Com a Santidade das Virtudes – como evitar o Purgatório.

Outros Livros
Com a Santidade das Virtudes – como evitar o Purgatório.
Clique na barra abaixo para escutar em áudio

 Podemos evitar o purgatório?

Sim senhor. Muitos pensam que é praticamente impossível para o cristão comum evitar o Purgatório.
Todos nós devemos ir para lá – é o que dizem.
Eles riem e comentam: “Tudo bem para nós se chegarmos lá.” Ai de mim! Quando for tarde demais, eles reconhecerão quão imprudentes foram suas palavras. Como consequência de tais ideias fatalistas, muitos não fazem nenhum esforço sério para evitar o Purgatório, ou mesmo para reduzir o tempo que poderão passar lá. Graças a Deus nem todos têm opiniões tão sombrias.

a) Como cada um pode encurtar sensivelmente o seu período de expiação no Purgatório;

b) E como podem até evitar completamente o purgatório. Vale a pena ler e reler estas páginas. O facto é que um grande número de almas vai para o Purgatório e aí permanece durante longos anos simplesmente porque nunca lhes foi dito como o teriam evitado.
Os meios que propomos são fáceis, práticos e ao alcance de todos. Por outro lado, longe de ser incómodo, o uso destes meios servirá apenas para tornar a nossa vida na terra mais santa e feliz e eliminará o medo exagerado da morte que aterroriza tantas pessoas. Pedimos a você, caro leitor, que coloque este livrinho nas mãos de todos os seus amigos. Você não pode prestar-lhes um serviço maior.

A razão pela qual temos que passar pelo Purgatório após a morte é porque cometemos pecados e não pagamos as penas destes mesmos pecados. Cada pecado individual deve ser expiado – nesta vida ou na próxima! Nem mesmo a menor sombra do pecado ou do mal pode entrar na santa presença de Deus. Quanto mais graves, mais frequentes são os pecados, mais longo é o período de expiação e mais intensa é a dor. Não é culpa de Deus, nem é culpa de Deus que eu desejasse que fôssemos para o Purgatório! A culpa é nossa. Pecamos e não reparamos.

Mesmo depois do nosso pecado, Deus, na sua infinita bondade, disponibiliza-nos muitos meios eficazes pelos quais podemos reduzir grandemente o nosso período de expiação, ou mesmo cancelá-lo completamente.

A maioria dos cristãos, com uma pressa incompreensível, negligencia estes meios e tem que pagar as suas dívidas na terrível prisão do Purgatório. Listaremos brevemente alguns dos principais meios pelos quais podemos evitar o Purgatório ou pelo menos diminuir a sua gravidade.

 Primeiro meio: eliminar a causa

O primeiro meio de evitar o Purgatório é manifestamente eliminar a causa que nos leva para lá, que é o pecado. Pode não ser fácil abster-se de todos os pecados, mesmo dos menores pecados, mas todo cristão comum pode, com ajuda da graça,  pelo uso frequente dos sacramentos, abster-se facilmente do pecado mortal.
Em segundo lugar, todos podemos evitar o pecado venial grave e deliberado. É uma coisa terrível ofender deliberadamente o bom Senhor. A deliberação intensifica grandemente a malícia do pecado e ofende a Deus muito mais do que as falhas de fraqueza ou os pecados cometidos quando estamos fora de nosso controle.
Finalmente, devemos fazer todo o possível para quebrar os maus hábitos. Hábitos, como a deliberação, aumentam seriamente a malícia do pecado.

Uma falsidade deliberada é muito pior do que uma mentira precipitada como desculpa, e uma mentira resultante de um hábito inveterado de mentir é muito pior do que uma mentira casual.
Certa vez, uma senhora nos contou como tinha, quando era mais jovem, o hábito de falar constantemente mal dos vizinhos. Depois de ouvir um sermão sobre o assunto, ela tomou a firme resolução de não fazê-lo novamente e a manteve.
Aquela resolução simples e forte mudou todo o rumo da sua vida e salvou-a de milhares de pecados e, certamente, de um longo e doloroso Purgatório.
Quem não pode tomar uma resolução como essa e mantê-la?
Se um cristão evita, como pode facilmente, estes três tipos de pecado, a saber, pecados mortais, pecados veniais graves e deliberados e hábitos de pecado, será comparativamente fácil para ele expiar as faltas de fragilidade, como veremos. logo veja.

Resolução
Faríamos bem em pronunciar com especial ênfase e fervor, cada vez que rezamos a Oração do Pai Nosso, as palavras: “Perdoa-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aqueles que nos ofenderam”. certamente repetido: Ele nos obterá o perdão dos nossos pecados.

Segundo Meio: Penitência

A segunda maneira de evitar o Purgatório é satisfazer os nossos pecados nesta vida fazendo penitência. “Façam penitência ou todos perecerão igualmente” Façam penitência, ou queimarão longos anos no purgatório, é um fato do qual não há como escapar.
Este é um pensamento aterrorizante e que faz tremer o homem mais corajoso.
Qual de nós não treme ao pensar naqueles que morreram queimados em fogo lento?
Que medo não seria nosso se tivéssemos que enfrentar uma morte semelhante? No entanto, seu sofrimento durou relativamente pouco. O fogo incomparavelmente mais violento do Purgatório, que talvez tenhamos de enfrentar, pode durar 20, 50 ou 100 anos!

Muitas pessoas têm tanto horror à penitência que nem sequer sonham em praticá-la.
É como o medo que as crianças têm de fantasmas, um medo muito grande, mas muito infundado.
Sua ideia é que a penitência é algo terrível. Pensam talvez nas severas penitências dos grandes santos e, claro, têm medo de tentar algo semelhante.

Deus, via de regra, não nos pede para fazer o que é heróico. Quando Ele faz isso, Ele nos dá todas as forças necessárias, como no caso dos Santos. Ele pede a todos que façam um pouco. Se temos medo de fazer muito, e é natural que alguns tenham, faremos pelo menos um pouco. Ninguém, exceto um covarde, tem medo de fazer pouco, especialmente se recebe muito em troca.

O caminho fácil para o Céu de Santa Teresa, a Florzinha, é fazer muitas pequenas coisas.
Deus ficou infinitamente satisfeito com a pequena oferta da viúva; Ele ficará igualmente satisfeito com as nossas pequenas penitências.
Através de pequenas mortificações podemos libertar-nos dos horríveis fogos do Purgatório e acumular ricos méritos para o Céu. Para aprofundar o assunto, não há muita dificuldade em relação à mortificação ou à penitência, apesar do medo absurdo que as pessoas têm dela.

A penitência não só é fácil, é útil e necessária, e nos trará grande felicidade. Não fazer penitência é a maior penitência de todas. Na verdade, todos os homens no mundo ficam naturalmente mortificados espontaneamente. O primeiro princípio, por exemplo, da cortesia e da boa educação é sacrificar os nossos caprichos e gostos pelo bem dos outros. O homem egoísta é um idiota; O homem generoso é querido por todos.

Mais uma vez, a única forma de garantir uma boa saúde é evitar os alimentos mais desejáveis quando nos fazem mal e utilizar alimentos simples quando nos fazem bem.
A sobrenutrição é a causa da grande maioria das doenças e mortes prematuras.
Os escoteiros e as escoteiras são obrigados a praticar uma ação gentil todos os dias, mesmo que isso lhes custe um grande esforço. Os cristãos certamente deveriam fazer mais. Os atos diários de autocontrole, de paciência com os outros, de bondade para com os outros, o cumprimento exato do dever são penitências esplêndidas e uma grande ajuda para a felicidade.

Resolução
Se temos medo de fazer muito, façamos muitas pequenas coisas.

 O Terceiro Meio: Sofrimento

A Terceira Maneira de evitar o Purgatório é muito fácil. Consiste em fazer da necessidade uma virtude, suportar com paciência o que não podemos evitar e, mais ainda, o sofrimento, suportado com paciência, torna-se fácil e leve. O sofrimento, se aceito com calma e pelo amor de Deus, perde todo o seu aguilhão. Se for mal recebido, com espírito de revolta e de repugnância, intensifica-se cem vezes e torna-se quase intolerável.
Todos neste vale de lágrimas têm que enfrentar dores inumeráveis e infinitas em variedade.
Cruzes leves e cruzes pesadas são o destino de todos nós. Por mais estranho que possa parecer, essas dores, das quais a maioria de nós ficaria feliz em prescindir, são verdadeiramente as maiores graças de Deus. São a pequena porção que Ele nos oferece da sua Paixão e que nos pede para realizarmos por amor a Ele e como penitência pelos nossos pecados.
Levados por este espírito, diminuirão consideravelmente o nosso tempo no Purgatório e muito possivelmente o eliminarão completamente – com esta diferença, que o Purgatório, mesmo um Purgatório de 50 ou 100 anos, não aumentará de forma alguma os nossos méritos no Céu; ao passo que toda dor, tristeza e decepção nesta vida diminuirá nosso sofrimento no Purgatório e também nos trará mais felicidade e glória no Céu.

Quão triste é que tantos cristãos, por falta de reflexão, tornem os seus sofrimentos mil vezes piores do que são e percam todos os imensos méritos que poderiam facilmente obter.

Resolução
Soframos com calma e serenidade pelo amor de Deus. É assim que nos salvaremos do Purgatório.

 A sala do meio: Confissão, Comunhão, Santa Missa

O quarto meio pelo qual podemos diminuir o nosso tempo no Purgatório, ou evitá-lo completamente, é através da confissão frequente, da comunhão e da frequência diária à Missa.
A confissão aplica o Preciosíssimo Sangue de Cristo às nossas almas, apaga os nossos pecados, dá-nos luz para ver a sua malícia, enche-nos do horror do pecado e, acima de tudo, dá-nos forças para evitá-lo. Na Sagrada Comunhão recebemos o Deus de infinita misericórdia e amor,
o Deus de toda santidade, que vem expressamente para perdoar os nossos pecados e ajudar-nos a não pecar mais.

Ele visitou a casa de Zaqueu uma vez e, nessa visita, Zaqueu obteve perdão completo de todos os seus pecados.
Como é possível que o mesmo Deus de bondade e doçura possa vir, não às nossas casas, mas aos nossos corações na Sagrada Comunhão e não nos dar a mesma e Até mesmo um grande agradecimento? Ele visitou Zaqueu uma vez; Ele nos visita todos os dias se permitirmos.

Muitos, infelizmente, nunca sentem, nunca compreendem as imensas alegrias e o conforto da Sagrada Comunhão.

A Missa é idêntica ao Sacrifício do Calvário, na sua essência, no seu valor, nas graças que concede. O Sacrifício do Calvário foi suficiente para salvar o mundo inteiro, milhões e milhões de almas, e também foi suficiente para salvar inúmeros outros mundos pecaminosos, se é que existiram. Ao assistir à Missa, podemos aplicar todos esses oceanos de graças à nossa alma, e isso não uma vez, mas todos os dias.

Resolução
Vamos à Missa e à Sagrada Comunhão todos os dias. Não podemos fazer nada melhor. Um dia com Missa e Comunhão vale cem dias sem elas.

O Quinto Meio: Pedindo a Deus

A Quinta Maneira de evitar o Purgatório é pedir esta graça a Deus. Alguns católicos sábios têm um segredo realmente grande, mas simples, que vale a pena aprender e usar em nosso próprio benefício. Deus nos promete da maneira mais solene e deliberada (e Ele não pode deixar de cumprir o que promete) que nos dará tudo o que pedirmos em oração, se for bom para nós.

Ora, duas condições, acima de tudo, tornam a oração infalível: a perseverança e a fé.
Deus não pode rejeitar tal oração.
Esses católicos de quem estamos falando oram expressamente todos os dias de suas vidas para que Deus os liberte do Purgatório. Em cada oração que fazem, em cada missa que ouvem, em cada boa ação que praticam, têm a intenção expressa de pedir a Deus, antes de mais nada e de todo o coração, que os liberte do Purgatório.
Como? Isso cabe a Deus decidir. Não é fácil ver como Deus pode rejeitar uma oração tão constante e incessante. O fato de tais orações serem feitas diariamente e muitas vezes ao dia, durante 20, 30, 50 anos, mostra que são feitas com fé indubitável e magnífica perseverança.
Encorajamos todos os nossos leitores a adotar esta prática. Quanto mais você conhece e pensa sobre o Purgatório, mais fervorosamente você rezará esta oração.

Resolução
Cada vez que rezarmos a Ave-Maria, rezemos com todo o fervor do coração as palavras: “Rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte.

Uma sexta metade: renúncia à morte

Uma sexta maneira de evitar o Purgatório nos é dada por alguns grandes santos: Dizem que quando um doente percebe que está morrendo e oferece sua morte a Deus com perfeita resignação, é muito provável que vá diretamente para o Céu.

A morte é o terrível castigo do pecado, e quando a aceitamos, como é claro que devemos, com submissão e resignação, o nosso ato agrada tanto a Deus que pode satisfazer perfeitamente todos os nossos pecados.
A ideia do Papa São Pio X foi a mesma quando concedeu indulgência plenária na hora da morte a quem rezar pelo menos depois da Sagrada Comunhão a seguinte oração:
“Pai Eterno, deste dia em diante aceito com o coração alegre e resignado a morte que tens o prazer de me enviar, com toda a sua dor e sofrimento.”
Será ainda melhor fazer esta oração depois de cada Sagrada Comunhão que recebermos.

É do nosso interesse aceitar a vontade de Deus em tudo o que nos acontece na vida e na morte.
Nada pode ser mais fácil quando lembramos que Deus sempre quer o melhor para nós.
Se fizermos o que Deus não quer, certamente sofreremos.

Resolução
Cada vez que repetirmos o Pai Nosso, digamos com especial fervor as palavras: Seja feita a tua vontade. Em todos os nossos problemas, pequenos e grandes, façamos o mesmo. Assim tudo nos renderá mérito. Com este simples ato transformamos a tristeza em alegria, as preocupações da vida em ouro para o Céu.

 O Sétimo Meio: Extrema Unção (Unção dos Enfermos)

O sétimo meio de evitar o Purgatório é a Extrema Unção: o próprio Deus nos deu um Sacramento, cuja finalidade é levar-nos diretamente ao Céu. Este Sacramento é a Extrema Unção, que segundo São Tomás e Santo Alberto foi especialmente instituída para nos obter a graça de uma morte
santa e feliz e para nos preparar para a entrada imediata no Céu. Muitos católicos não compreendem esta doutrina tão consoladora e, por não a compreenderem, preparam-se insuficientemente para receber a Extrema Unção e, assim, perdem muitas das suas grandes graças.

Cada sacramento devidamente recebido produz o seu efeito. O Batismo nos purifica do Pecado Original e de quaisquer outros pecados reais que possam ter sido cometidos por adultos antes de receberem o Sacramento.
O Sacramento da Ordem confere ao sacerdote todos os seus tremendos poderes. O casamento torna um homem e uma mulher marido e mulher. Da mesma forma, a Extrema Unção, se recebida com devoção, prepara o cristão moribundo para a entrada imediata no Céu, libertando-o assim do Purgatório.
Quão tolo é, portanto, adiar a recepção deste sacramento para muito tarde, quando o moribundo está cansado demais para recebê-lo com pleno conhecimento do que está fazendo e com o devido fervor e devoção. O momento da morte é o momento supremo de nossas vidas.
É o momento que decide o nosso destino por toda a Eternidade.

Resolução
Utilizemos todos os meios à nossa disposição para garantir uma morte feliz e santa, especialmente recebendo devotamente a Extrema Unção o mais rápido possível.
(Unção dos Enfermos)

 Indulgências e Purgatório

[As concessões de indulgências foram alteradas em 1968. Ver o Enchiridion de indulgências de 1968] Deus, em Sua infinita misericórdia e compaixão, nos oferece um meio maravilhoso e fácil de reduzir ou cancelar nosso Purgatório.
Plenamente consciente da nossa fraqueza, e também sabendo o quanto muitos têm medo da penitência, Ele abre amplamente o tesouro da Sua bondade e oferece-nos as mais abundantes indulgências em troca de um pequeno ato de devoção.
Para uma recitação de orações ejaculatórias curtas, Ele concede 100 ou 300 ou mais dias de indulgência. Podemos dizer isso centenas de vezes por dia. Quem recita a exclamação:
“Sagrado Coração de Jesus, confio em ti” cem vezes ao dia ganha 30.000 dias de indulgência.
Aqueles que dizem isso 1.000 vezes, como muitos fazem, ganham 300.000 dias de indulgência todos os dias!
Nada pode ser mais fácil do que adquirir o hábito de fazer esta pequena oração o dia todo, inúmeras vezes todos os dias.
Assim, a cada Ave Maria do Rosário você ganha mais de 2.000 dias de indulgência!
Além de um imenso número de Indulgências Parciais, existem muitas Indulgências Plenárias (plenas, completas) que podem ser obtidas durante a vida e na hora da morte.

Estes são dados especialmente pela Igreja para nos permitir evitar o Purgatório.
Estas indulgências podem ser aplicadas às nossas próprias almas, e assim daremos satisfação direta pelos nossos pecados. Ou podemos aplicá-los às almas do Purgatório, que farão com que não percamos com a nossa generosidade.

Resolução
Esforcemo-nos para obter todas as indulgências possíveis.

As terceiras ordens

Entre as graças extraordinárias que os católicos obtêm ao se tornarem membros de uma Ordem Terceira está a participação em muitas missas e orações.
Para mencionar, por exemplo, a Ordem Terceira de São Domingos, o Papa Bento XV, ele próprio terciário, disse: “Uma das maneiras mais fáceis e eficazes de alcançar um alto grau de santidade é tornar-se terciário dominicano”.

Os membros desta ordem recebem durante a vida uma participação todos os dias em milhares de missas e orações, e após a morte, quando, infelizmente, tantos são negligenciados por suas famílias, os membros desta Ordem Terceira participam diariamente em milhares de missas e orações. , enquanto permanecem no purgatório!
Entre as muitas belas características da Ordem de São Domingos está a sua intensa devoção e amor pelas almas santas, especialmente pelas almas dos seus membros, amigos e benfeitores. Isto é tão verdade que um jovem nobre italiano, que consultou o Papa sobre qual ordem religiosa faria bem em ingressar, recebeu a resposta: “Querido filho, com grande benefício você poderá ingressar em qualquer uma das ordens, pois em cada uma você
encontrará meios abundantes para se tornar um santo. Após a morte, porém, ser um dominicano.” O Santo Padre quis dar a entender que os sufrágios concedidos após a morte aos seus membros falecidos são, de fato, os mais abundantes na Ordem Dominicana.
As condições para se tornar membro desta ordem são tão fáceis e as vantagens são tantas, que metade do mundo se tornaria terciário dominicano se conhecesse os seus benefícios.
Capítulo 12. Aqueles que fervorosamente ajudam as almas abençoadas, até que ponto terão esperança de evitar o purgatório
As Santas Almas que aliviamos ou libertamos com as nossas Missas e boas obras rezam por nós com um fervor tão indescritível que Deus não pode recusar-se a ouvir as suas  rações. A principal graça que pedem aos amigos é que tenham pouco ou nenhum Purgatório.
Ninguém conhece melhor do que eles a terrível intensidade das chamas do purgatório;
Portanto, ninguém pode orar por nós como eles. Lembremo-nos disso:

a) Deus agradece como feito a Si mesmo o que fazemos aos outros. Quando aliviamos ou libertamos qualquer uma das Almas Sagradas, aliviamos ou libertamos, por assim dizer, o próprio Deus. Quão pronto, portanto, Ele estará para ouvir as orações que essas almas oferecem por nós.
b) Nosso Santíssimo Senhor estabelece claramente a grande lei: “À medida que vocês medem, será medido novamente para vocês.” Consequentemente, na proporção da nossa generosidade para com as almas santas, a misericórdia e a generosidade de Deus serão para conosco.
Aqueles que trabalham de coração e alma para o alívio das Almas santas podem esperar que o seu Purgatório seja totalmente remetido ou visivelmente diminuído. Por outro lado, aqueles que negligenciam as Santas Almas podem, com razão, temer um julgamento severo e um
longo Purgatório.

Resolução
Que todos se juntem à Associação da Alma Sagrada sem falta. Todos os membros da família devem fazê-lo. As condições são muito fáceis. Se a Associação não estiver estabelecida na sua paróquia, escreva para: Associação das Almas Santas, Monjas Dominicanas do Rosário Perpétuo, Mosteiro Pio XII, Rua do Rosário 1, 2495 Fátima, Portugal, que é um dos centros de devoção.

O Apóstolo Tiago dá outro método muito eficaz para evitar ou reduzir a nossa permanência no Purgatório. Diz: “Quem salva uma alma, salva a sua e satisfaz uma multidão de pecados”.
Se alguém tivesse a sorte de salvar a vida do único filho de um rei, o herdeiro do seu trono, de uma morte horrível, que recompensa não poderia esperar receber do agradecido monarca? Nenhum rei, entretanto, poderia estar tão grato e ansioso por recompensar a pessoa que salvou seu filho quanto Deus está grato e disposto a recompensar a pessoa que salva uma alma do inferno.

Todos nós podemos, de mil maneiras diferentes, salvar não uma, mas muitas almas do Inferno. Por exemplo:
1. Podemos fazer isso orando fervorosamente por eles. Quantas vezes uma mãe salva a alma de seu filho com suas fervorosas orações. Podemos salvar almas dando bons conselhos e também através do nosso bom exemplo. Quantos meninos devem suas excelentes qualidades ao sábio conselho de um bom pai ou amigo!
2. Outro método eficaz de salvar almas é através da propagação da Fé, ou seja, da Acção Católica.
A incrível ignorância, apatia e indiferença dos católicos são os males do dia!
É dever dos católicos espalhar milhares e milhares de panfletos de todos os tipos, cheios de vida, vigor e interesse ardente, nítidos, incisivos, claros e fortes. Caso contrário, eles são inúteis.

Cada panfleto ou brochura deve levar uma mensagem direta ao coração do leitor, despertando-o, convencendo-o, incitando-o à ação.

Para evitar o Purgatório, faça o que vem a seguir 

1. Em cada oração que fazes, em cada Missa que ouves, em cada Comunhão que recebes, em cada boa obra que praticas, tens a intenção expressa de implorar a Deus que te conceda uma morte santa sem purgatório. Certamente Deus ouvirá uma oração proferida com tanta confiança e perseverança.
2. Sempre deseje fazer a vontade de Deus. É em todos os sentidos o melhor para você.
Quando você faz ou busca algo que não é a vontade de Deus, certamente sofrerá. Diga fervorosamente, portanto, no momento de recitar a Oração do Pai Nosso: “Faça-se a Tua vontade”.

3. Aceite todos os sofrimentos, dores e decepções da vida, sejam eles grandes ou pequenos: problemas de saúde, perda de bens, morte de entes queridos, calor ou frio, chuva ou sol, como se viessem de Deus. Suporta-os com calma e paciência por amor a Ele e em penitência pelos teus pecados. É claro que alguém pode usar todos os seus esforços para evitar problemas e dor, mas quando não puder evitá-los, deixe-o suportá-los corajosamente. A impaciência e a revolta tornam o sofrimento muito maior e mais difícil de suportar.

4. A vida e as ações de Cristo são muitas lições que devemos imitar.
O maior ato de Sua vida foi Sua Paixão. Assim como Ele teve uma Paixão, cada um de nós tem uma paixão. Nossa paixão consiste no sofrimento e no cansaço de cada dia. A penitência que Deus impôs ao homem pelo pecado foi ganhar o pão com o suor do seu rosto.
Portanto, façamos o nosso trabalho, aceitemos as suas desilusões e dificuldades, e suportemos as nossas dores em união com a Paixão de Cristo. Ganhamos mais mérito com um pouco de dor do que com anos de prazer.

5. Perdoe todas as injúrias e ofensas, porque na medida em que perdoamos os outros, Deus nos perdoa.
6. Evite os pecados mortais e os pecados veniais deliberados e abandone todos os maus hábitos. Então será relativamente fácil satisfazer a justiça de Deus pelos pecados de fragilidade. Acima de tudo, evite os pecados contra a caridade e contra a castidade, seja em pensamento, palavra ou ação, pois esses pecados [e a expiação por eles] são a razão pela qual muitas almas ficam detidas no Purgatório por muitos anos.

7. Se você tem medo de fazer muito, faça muitas pequenas coisas, atos de bondade e caridade, dê o máximo de esmola que puder, cultive a regularidade na vida, o método no trabalho e a pontualidade no cumprimento do dever; não reclame quando as coisas não estão como você
deseja; não censure nem reclame dos outros; nunca se recuse a fazer um favor aos outros quando possível. Estes e outros atos menores são uma
penitência esplêndida.

8. Faça tudo o que puder pelas Santas Almas do Purgatório. Ore por eles constantemente, peça a outros que o façam, junte-se à Associação da Alma Sagrada e peça a todos que você conhece que façam o mesmo. As Almas Sagradas irão recompensá-lo generosamente.

9. Não há maneira mais poderosa de obter de Deus uma morte santíssima e feliz do que através da Confissão semanal, da Missa diária e da Comunhão diária.
10. Uma visita diária ao Santíssimo Sacramento – só precisa de três ou quatro minutos – é uma forma fácil de obter a mesma graça. Ajoelhados diante de Jesus com os olhos fixos no Sacrário, certos de que Ele nos observa, repitamos por alguns minutos uma pequena oração como esta: “Meu Jesus, misericórdia”. “Meu Jesus, tem piedade de mim, pecador” “Meu Jesus, eu te amo” “Meu Jesus, dá-me uma morte feliz.”

Como podemos ajudar as almas abençoadas

O primeiro meio é aderir à Associação Almas Abençoadas. As condições são fáceis.
Associação das Almas Benditas
Aprovado pelo Cardeal Patriarca de Lisboa, Junho de 1936

1. Solicita-se aos associados que enviem o seu nome completo e morada para:
Associação das Almas Benditas, Monjas Dominicanas do Rosário Perpétuo, Mosteiro de Pio XII, Rua do Rosário 1, 2495 Fátima, Portugal.
2. Os membros devem oferecer uma missa uma vez por semana pelas almas santas (a missa dominical pode cumprir esta obrigação).
3. Os membros rezam e promovem a devoção às Santas Almas. (Recomendamos os livros Leia-me ou Rue It e Como Evitar o Purgatório.)
4. Os membros são convidados a contribuir com uma esmola anual para o Fundo de Massas.
As esmolas são utilizadas para fazer Missas pelas Almas Benditas todos os meses.
II. Um segundo meio de ajudar as almas santas é oferecer missas por elas. Esta é sem dúvida a forma mais eficaz de aliviá-los.
III. Aqueles que não conseguem oferecer muitas Missas, por falta de meios, devem assistir ao maior número possível de Missas para esta intenção.

Um jovem que ganhava um salário muito modesto disse ao escritor: “Minha esposa morreu há alguns anos. Tenho 10 missas rezadas por ela. Não pude fazer mais, mas ouvi 1.000 por sua querida alma”.

4. A oração do Rosário (com as suas grandes indulgências) e da Via Sacra (que também é ricamente indulgente) são excelentes meios de ajudar as Almas Santíssimas.
São João Massias, como vimos, libertou mais de um milhão de almas do Purgatório, principalmente recitando o Rosário e oferecendo-lhes as suas grandes indulgências.

5. Outra maneira fácil e eficaz é a repetição constante de breves orações de indulgência, oferecendo indulgências às almas do purgatório. Muitas pessoas têm o hábito de dizer 500 ou 1.000 vezes por dia a pequena jaculação: “Sagrado Coração de Jesus, confio em ti” ou a única palavra “Jesus”. que os rezam, praticam e dão imenso alívio às Almas Benditas.

6- Aqueles que dizem que ejacular 1.000 vezes ao dia ganham 300.000 dias de indulgência! Que multidão de almas eles podem assim aliviar! O que não será no final de um mês, um ano – ou 50 anos? E se não disserem as ejaculações, que imensas graças e favores terão perdido. É muito possível e até fácil dizer essas ejaculações 1.000 vezes por dia. Mas se você não as repetir mil vezes, diga-as 500 ou 200 vezes.
SERRA. Outra oração poderosa é:
“Eterno Pai, ofereço-Te o Preciosíssimo Sangue de Jesus, com todas as Missas que hoje se celebram em todo o mundo, pelas Almas do Purgatório”.
Nosso Senhor mostrou a Santa Gertrudes um grande número de almas saindo do Purgatório e indo para o Céu como resultado desta oração que a Santa fazia frequentemente durante o dia.

7. O Ato Heroico consiste em oferecer a Deus em favor das Almas do Purgatório todas as obras de satisfação que praticamos durante a vida e todos os sufrágios que nos serão oferecidos após a morte. Se Deus recompensa tão abundantemente as mais insignificantes esmolas dadas a um pobre em Seu nome, que imensa recompensa não dará Ele àqueles que oferecem todas as suas obras de satisfação na vida e na morte pelas almas que Ele
tanto ama?
Esta lei não impede os sacerdotes de oferecerem missas com as intenções que desejarem, nem os leigos de rezarem pelas pessoas ou outras intenções que desejarem. Aconselhamos a todos que façam este ato.

8. Reze as 24 horas da Paixão da Serva de Deus Luisa Piccarreta. Jesus prometeu que a cada palavra deste livro, se liberta uma alma do purgatório.

12-10 Maio 16, 1917 Efeitos das horas da Paixão.

(1) Encontrando-me em meu habitual estado, estava fundindo-me toda em meu doce Jesus, e logo me dedicava toda nas criaturas, para dar a todas elas a Jesus; e meu amável Jesus me disse:
(2) “Minha filha, cada vez que a criatura se funde em Mim, dá a todas as criaturas o influxo de Vida Divina, e segundo têm necessidade obtêm seu efeito: Quem é débil sente a força, quem é obstinada na culpa recebe a luz, quem sofre recebe o consolo, e assim de todo o resto”.

(3) Depois me encontrei fora de mim mesma, me encontrava no meio de muitas almas que me falavam, parecia que eram almas purgantes e santos, e nomeavam uma pessoa conhecida minha, morta não fazia muito, e me diziam: “Ele se sente feliz ao ver que não há alma que entre no Purgatório que não leve o selo das horas da Paixão, e cortejadas, ajudadas por estas horas, toma lugar em lugar seguro; e não há alma que voe ao Paraíso que não seja acompanhada por estas horas da Paixão; estas horas fazem chover do Céu contínuo orvalho sobre a terra, no Purgatório e até no Céu”. Ao ouvir isto dizia entre mim: “Talvez meu amado Jesus para manter a palavra dada, que por cada palavra das horas da Paixão daria uma alma, não há alma que se salve que não se sirva destas horas”.
(4) Depois voltei em mim mesma, e tendo encontrado o meu doce Jesus, perguntei-lhe se isso era verdade.
(5) E Ele: “Estas horas são a ordem do universo, e põem em harmonia o Céu e a terra e me dissuadem de não destruir o mundo; sinto pôr em circulação meu sangue, minhas chagas, meu amor e tudo o que Eu fiz, e correm sobre todos para salvar a todos. E à medida que as almas fazem estas horas da Paixão, sinto-me a pôr o meu sangue, as minhas chagas, a minha ânsia de salvar as almas, e sinto-me a repetir a minha Vida. Como podem as criaturas obter algum 11 bem se não é por meio destas horas? Por que duvida? A coisa não é sua, mas minha, você foi o instrumento forte e fraco”.

Ajude as almas abençoadas

São Martinho deu metade de sua capa a um pobre mendigo, apenas para descobrir mais tarde que foi para Cristo que Ele a deu a ele. Nosso Senhor apareceu-lhe e agradeceu-lhe.

O Beato Jordan, da Ordem Dominicana, nunca poderia recusar esmola quando pedida em nome de Deus. Um dia ela havia esquecido sua bolsa. Um pobre pedia esmola pelo amor de Deus. Em vez de rejeitá-lo, Jordan, então estudante, deu-lhe um cinto que ele apreciou muito. Pouco depois, entrou na igreja e encontrou seu cinto envolvendo a cintura de uma imagem de Cristo Crucificado. Ele também deu sua esmola a Cristo. Todos nós damos nossas esmolas a Cristo.

Resolução

a) Dêmos todas as esmolas que pudermos; b) Façamos todas as missas que pudermos; c) Vamos ouvir o máximo possível; d) Ofereçamos todas as nossas dores e sofrimentos pelo alívio das almas santas. Assim libertaremos do Purgatório inúmeras almas, que nos pagarão dez mil vezes mais.
Apêndice I. O Escapulário Marrom (As seguintes informações oficiais foram obtidas no National Scapular Center, Darien, Illinois, 9 de maio de 1986.)
Duas promessas maravilhosas de Nossa Senhora do Carmo estão disponíveis para aqueles que se inscreveram no Escapulário Marrom.
A grande promessa da Bem-Aventurada Virgem Maria, feita a São Simão Stock em 16 de julho de 1251, é a seguinte: “Quem morrer com este escapulário não sofrerá o fogo eterno”.
A segunda Promessa do Escapulário de Nossa Senhora, conhecida como Privilégio do Sábado (a palavra “Sabbatina” significa “Sábado”), foi dada pela Bem-Aventurada Virgem Maria ao Papa João XXII no ano de 1322 e é a seguinte: “Eu, a Mãe da Graça, descerei no sábado após a sua morte, e quem eu encontrar no Purgatório, eu libertarei.
Existem três condições para obter este privilégio: 1) o uso do Escapulário Marrom; 2) a prática da castidade segundo o estado de vida; 3) a recitação diária do Pequeno Ofício da Bem-Aventurada Virgem Maria.

Aqueles que não sabem ler podem abster-se de comer às quartas-feiras e sábados em vez de recitar o Pequeno Ofício. Além disso, qualquer sacerdote que tenha faculdades diocesanas (isto inclui a maioria dos sacerdotes) tem a faculdade adicional de transferir (alterar) o terceiro requisito para outro trabalho piedoso – por exemplo, o Rosário diário.

Devido à grandeza do privilégio do sábado, a Ordem Carmelita sugere que o terceiro requisito não seja comutado para nada menos do que a recitação diária de sete Pai-Nossos, sete Ave-Marias e sete Glória ao Pai.

 

Compartilhe a Divina Vontade
Tags: , , ,

Você também pode gostar

VOLUME 1 – DIÁRIO DA SERVA DE DEUS LUISA PICCARRETA – LIVRO DO CÉU
As trevas da Vontade Humana

Aplicativo Vida na Divina Vontade

Baixe Direto o APP Android

ENCONTRE TUDO RAPIDINHO

Horas da Paixão

31 Dias com Maria 

Giros da Alma

Escritos de Luisa PiccarretaLIVRO DO CÉU

Nossos vídeos no Youtube

Evangelho Maria Valtorta

Vida Intima de Ns Senhor 

VÍDEOS DA ESCOLA

 

   Aplicativo para outros celulares: https://app.vc/dvbeta

Telegram: https://t.me/joinchat/Vy8mSSfh_lVs_nez

Whatszap:
12.988930463

Baixar os: Livros da Valtorta
e Livros da Vida intima

 

           ORAÇÃO DO DIA

¨Mãe celeste, Rainha Soberana do Fiat Divino, toma-me pela mão e mergulha-me na Luz do querer Divino. Tu serás a minha guia, minha terna Mãe, e me ensinarás a viver e a manter-me na ordem e no recinto da Divina Vontade. Amém, Fiat.¨

O que é o Reino da Divina Vontade?

Canal Divina Vontade

Como se faz os 31 Dias com Maria

Formação na Divina Vontade

Músicas da Divina Vontade

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?