O Grande poder desconhecido da alma: A Boa Vontade!


11-118 Março 2,1916 A alma que vive na Divina Vontade, conforme vai atuando o bem, faz sair de Deus esse bem.

(1) Continuo meus dias amargos, Jesus abençoado vem muito pouco, e se eu me lamentar, ou me responde com um soluço, ou então me diz:
(2) “Minha filha, você sabe que não venho freqüentemente porque os castigos se vão tornando mais severos, então por que se lamenta?” (3) Mas eu cheguei a um ponto em que não podia mais e rompi em pranto, e Jesus para tranquilizar-me e fortalecer-me veio, e quase toda a noite passei com Jesus; agora me beijava, me acariciava, me sustentava, agora se lançava em meus braços para tomar repouso, agora me fazia ver o terror das pessoas, quem fugia de um ponto e quem de outro. Lembro-me que ele me disse:
Volume 11 100 (4) “Minha filha, o que Eu contenho no poder, a alma o contém na vontade, assim que todo o bem que verdadeiramente quer fazer, Eu o vejo como se na realidade a alma o tivesse feito. Eu tenho Querer e Poder, se quiser posso, em troca a alma muitas coisas não as pode, e o querer suplanta ao poder, e assim vai se assemelhando a Mim, e Eu vou enriquecendo a alma com todos aqueles méritos que contém sua boa vontade e que quer fazer sua vontade”.
(5) Depois acrescentou: “Minha filha, quando a alma se dá toda a Mim, Eu estabeleço nela minha morada, muitas vezes me agrada fechar tudo e ficar às escuras, outras vezes me agrada dormir, e à alma a ponho como sentinela a fim de que não deixe vir a ninguém a incomodar-me e interromper meu sonho, E, se necessário, deve ela enfrentar o desconforto e responder por Mim.
Outras vezes me agrada abrir tudo e fazer entrar os ventos, as friezas das criaturas, os dardos das culpas que me mandam, e tantas outras coisas, e a alma deve estar contente de tudo, deve me deixar fazer o que quero, é mais, deve fazer suas minhas coisas, e se não sou livre de fazer o que quero, seria um infeliz nesse coração se devesse estar atento em lhe fazer sentir quanto gozo, e ocultar, apesar de meu sofrimento, assim que, onde estaria minha liberdade? ¡ Ah! Tudo está em minha Vontade, e se a alma toma Esta, toma toda a substância de meu Ser e me encerra a todo Eu nela, e conforme vai operando o bem, tendo nela a substância de minha Vida, faz sair esse bem de Mim mesmo, e saindo de Mim, como raio de luz corre para bem de todas as criaturas”.

MEDITAÇÃO 

Luísa diz logo no início, que seu sofrimento de amargura pra satisfazer e reparar a Divina Vontade continua, esse é seu martírio contínuo, se render a viver somente da Divina Vontade de Deus. Que assim deseja que ela fique esperando Jesus, se compadecer por ela ser alma vítima, e vir pedir a ela sofrimentos. Ela foi muito incentivada por Jesus neste contexto de tê-lo sempre que possível, Ele a mantém assim, pois assim, ela é toda Dele, o atraí com sua fome insaciável Dele, Ele assim deseja que seja todos os que o amam, tenham esse desejo contínuo e insaciável de tê-lo, ouvi-lo, percebê-lo. Temos sim, essa imensa graça, um Deus todo incansavelmente insaciável também de nós. Somos seu motivo de vida, Ele assim quer que saibamos, mesmo Ele sendo suficiente a si próprio, Ele se renega podemos dizer, para poder se dar à nós continuamente. Faminto por nossa amizade, por nossa atenção. Quer nosso coração rendido a Ele. Que saibamos contar sempre e só com Ele. Que não queiramos mais nada, somente contar com Ele para tudo o que precisarmos. Dele deve vir tudo, só Dele deve vir tudo o que precisarmos em todos os momentos de nossas vidas, nunca buscarmos de outra fonte a nossa alegria, e subsistência.

Neste trecho, Ele se explica, dizendo que os castigos estão tendo de ser mais severos, e por isso, Ele não vêm a Ela como vítima com tanta frequência, ela precisa então contar com a Divina Vontade, para a satisfazer da presença Divina. E não tem o direito de lamentar por estar privada Dele, se assim foi o combinado. Eu virei quando precisar da Vítima. Enquanto estiver castigando, Eu preciso estar ocupado com os mesmos. E ao vir à vítima, sempre vou ceder e diminuir os flagelos. Mas estes neste momento, são imprescindíveis, Deles virá a última forma que Jesus encontra pra conseguir das criaturas, alguma rendição, na esperança delas caírem de seus pedestais, e se humilharem e pedirem perdão.

Mas Luísa, estava também neste momento, exausta da espera, muito inquieta e fraca no sofrer a privação tão demorada e amarga destes dias tão longos sem seu Jesus, que era Dele que vinha sua Vida. E Jesus sempre muito bom, veio a ela para fortalecê-la, que passou toda a noite com ela, em carícias para acalentá-la e amenizar nela tanta dor. Mas também desabafou com ela, mostrou a ela as pessoas que tentavam fugir a qualquer custo de sofrer os castigos, a resistência total das pessoas, buscando se esconder de Jesus, evitarem serem vitimadas a todo custo, em relação aos flagelos enviados.

E Jesus disse algo muito revelador a Luísa que nos faz perceber o grande poder da nossa Vontade, e quanto que Jesus considera esse nosso poder. Essa semana, no estudo 41, falamos sobre a dor dos pecados na aula de segunda-feira, sobre o desejo de você não ter ofendido a Deus, do desejo que o livro dos 31 Dias com Maria, provoca em nós: que ficamos num desejo muito grande, de nunca termos tido vontade humana. E esse desejo é o que limpa todos os nossos pecados desde a raiz. Jesus através do trabalho feito por sua Mãe neste livro, tem total liberdade nessas almas, que conseguiram expressar esse forte desejo de vontade, de nunca terem tido vontade humana em suas vidas. Todos gostariam de ser como Nossa Senhora desde sempre.

Jesus então revela neste diálogo deste trecho, o seguinte: ¨O que eu contenho no poder, a alma o contém na Vontade, assim todo o bem que verdadeiramente quer a alma fazer ou gostaria, Eu (Jesus) vejo como se na realidade a alma o tivesse feito.¨
Que maravilha saber disso não é mesmo? Jesus considera o poder do nosso querer, que solução incrível para todos nós! Podemos ter muitos limites, sermos um nada total, em relação a termos o controle das coisas materiais, das pessoas, das liberdades de nossos amigos, companheiros e familiares. Mas pela oração, pela nosso desejo, podemos diante de Deus ter exatamente tudo o que quisermos. Jesus considera que tudo o que desejarmos fazer de bom, seja considerado como ato feito. Tem idéia disso?

Porém, isso também, serve para o mal, se Jesus olhar para dentro de alguém e ver muito desejo de maldade, Ele também considera que todo esse desejo de fazer o mal, é como se a alma também tivesse feito. Isso que é muito triste, nesta realidade. E por isso, a evangelização deve ser cada vez mais intensificada, ensinando as pessoas a desejarem só o bem, sempre, uma para as outras. Se você desejar muito a conversão de seus parentes, a cura de seu próximo, a libertação do seu amigo, Jesus considera claramente seu mais profundo desejo.

E então o que você tem desejado?

É impressionante o que Jesus declara neste trecho do Livro do céu: ¨Eu tenho Querer e Poder, se quiser posso tudo, em troca a alma muitas coisas não as pode fazer, mas o seu querer suplanta (supera) o poder (de não fazer). E assim, a alma se assemelha a Mim, e Eu a vou enriquecendo com todos aqueles méritos que contém sua boa vontade, e que gostaria de fazer essa sua Boa Vontade¨

.Esse trecho é incrivelmente revelador, Ele continua dizendo muitas coisas: Que quando então a alma deseja profundamente ser toda entregue a Jesus, Ele então rapidamente vêm a ela, e faz nela sua morada, pode em alguns momentos, fazer um período de manter a alma só dedicada à Ele, só os dois convivendo um tempo juntos, se conhecendo melhor. Em outros momentos, Ele como dá uma sumida, e deixa a alma vigilante, para se manter no desejo de estar junto com Ele, neste momento Ele disse que como, que estivesse dormindo dentro da alma, e ela na firmeza de desejar se manter unida com Ele, apesar da privação do sono do mesmo, ela se mantém no silêncio interior, na busca da mais profunda paz interior sem buscar relacionar-se com as pessoas, evitando ao máximo o contato com o mundo.

Em outros momentos, Jesus permite à alma, passar por muitas circunstâncias diversas de incômodos, problemas e contrariedades diversas. E sendo orientada a responder por Jesus à essas situações, abre a alma, a sentir moralmente as friezas das outras pessoas, os dardos de culpas que mandam a Jesus, e tantas outras coisas contra Jesus. E essa alma, sofre no lugar Dele. Como se as dores de Jesus, fossem suas dores. Ela o defende, chora junto com Jesus, tudo o que ela ouve vir contra Ele. E tudo vem por ordem e permissão do próprio Jesus, essas circunstâncias, ela deve deixar Jesus totalmente livre para atuar com ela do jeito que Ele quiser, pois Ele diz que seria um infeliz nessa alma, se não pudesse usar dela para tudo o que Ele precisar. Tudo está na Divina Vontade, e se a alma toma dessa Divina Vontade como sendo só ela a sua própria também, sem impor nenhuma resistência a Jesus. Jesus faz a alma, tomar sobre Ela toda a substância do Ser Divino nela, todo o Jesus fica encerrado nesta pessoa, e tudo o que esta pessoa faz, faz sair o bem do próprio Jesus. E esse saindo do próprio Jesus, tem a característica universal, que corre como um raio de luz para o bem de todas as demais criaturas.

Você consegue se imaginar assim, tão unido e fundido com Jesus. Que tudo o que você faz, é exatamente as mesmas obras divinas? Pois bem, acredite e comece hoje mesmo a viver totalmente desejando isso acima de tudo!

Compartilhe a Divina Vontade