Estudo 10 – Livro do Céu Volume 12 a 20 – Escola da Vontade Divina


OUÇA A MEDITACAO
12-12
Junho 14, 1917

Quanto mais a alma se despe de si, tanto mais Jesus a veste dele.

(1) Continuando o meu estado habitual, estava a pedir ao meu amável Jesus que viesse em mim a amar, a rezar, a reparar, porque eu não sabia fazer nada, e o doce Jesus movido a compaixão pela minha nulidade, veio, ficando comigo a rezar, amando e reparando junto comigo, e depois me disse:

(2) “Minha filha, quanto mais a alma se despoja de si, tanto mais a visto de Mim; quanto mais crê que não pode fazer nada, tanto mais faço eu nela e faço tudo; sinto que a criatura põe em ação todo meu amor, minhas orações, minhas reparações, etc., e para fazer-me honra a mim mesmo, Vejo o que quer fazer: Amar? Vou a ela e amo junto com ela. Quer rezar? Rezo junto com ela; em suma, seu despojar-se de si e seu amor, que é meu, me amarram e me obrigam a fazer junto com ela o que quer fazer, e Eu dou à alma o mérito de meu amor, de minhas orações e reparos, e com sumo prazer meu sinto repetir minha Vida, e faço descer a bem de todos, os efeitos do meu agir, porque não é da criatura que está escondida em Mim, mas meu”.

13-10
Julho 26, 1921

O Querer Divino é mais que vida da alma

(1) Meu doce Jesus continua me falando de seu Santo Querer:
(2) “Minha filha, se o sol é o rei do universo, se com sua luz simboliza minha majestade e com seu calor meu amor e minha justiça, que quando encontra a terra que não quer prestar-se a sua fecundidade, com seu alento ardente a acaba de secar e torná-la estéril; a água se pode dizer rainha da terra, porque simbolizando a minha Vontade não há ponto onde não entre, nem há criatura que possa estar sem Ela; talvez sem o sol se possa viver, mas sem a água nenhum, ela entra em tudo, até nas veias, nas vísceras humanas, Como nas profundezas da terra, ela em
silêncio faz seu curso contínuo, pode-se dizer que a água não só é rainha, mas é como a alma da terra, sem a água a terra seria como um corpo morto. Tal é minha Vontade, não só é rainha, mas é mais que alma de todas as coisas criadas, é vida de cada batimento, de cada fibra do coração. Meu Querer, como água corre em tudo, agora silencioso e escondido, agora palpitante e visível.

O homem pode se subtrair de minha luz, de meu amor, de minha graça, mas de minha Vontade jamais, seria como um que quisesse viver sem água, é verdade que pode haver algum louco que odeie a água, mas apesar de a odiar, que não a ame, estará obrigado a beber, ou a água ou a morte. Assim é de minha Vontade, sendo vida de tudo, as criaturas, ou a terão com elas com amor ou com ódio, mas apesar de tudo estarão obrigadas a fazer correr meu Querer nelas, como o sangue nas veias, e quem quisesse subtrair-se de meu Querer seria como suicidar-se a própria alma; mas meu Querer não o deixaria, seguiria sobre ele o curso da justiça, não tendo podido seguir sobre ele o curso dos bens que contém meu Querer. Se o homem soubesse o que significa fazer ou não fazer minha Vontade, todos tremeriam de espanto ao só pensamento de subtrair-se por um só instante de meu Querer”.

14-10
Março 7, 1922

As palavras de Jesus estão cheias de verdade e de luz, e levam consigo a substância e a virtude de transmutar a alma na mesma verdade, na mesma luz e no mesmo bem que contêm.

(1) Estava pensando no que está escrito e dizia entre mim: “É realmente Jesus que me fala, ou então é um jogo do inimigo e de minha fantasia?” E Jesus, ao vir, disse-me:
(2) “Minha filha, as minhas palavras estão cheias de verdade e de luz, e levam consigo a substância e a virtude de transmutar a alma na mesma verdade, na mesma luz e no mesmo bem que contêm, de modo que a alma não só conhece a verdade, mas sente nela a substância de agir segundo a verdade que conheceu, além disso, as minhas verdades estão cheias de beleza e de atrativos, de modo que a alma envolta pela sua beleza se faz arrebatada por
elas. Em Mim tudo é ordem, harmonia e beleza, olhe, criei o céu e podia bastar ele sozinho, mas não, quis adorná-lo de estrelas, quase cobrindo-o de beleza para fazer com que o olho humano pudesse gozar mais das obras de seu Criador; criei a terra e a adornei com tantas plantas e flores;

Não há nada que eu ache que não tenha o seu ornamento, e se isto é na ordem das coisas criadas, muito mais nas minhas verdades que têm a sua sede na minha Divindade, que enquanto parece que chegam à alma, são como raios solares que enquanto tocam e aquecem a terra, mas jamais se separam do centro do sol, e a alma fica tão apaixonada pelas minhas verdades que lhe é quase impossível, mesmo à custa da própria vida, não pôr em prática a verdade que conheceu. Ao contrário, quando é o inimigo ou especulações da fantasia que querem falar de verdade, não levam nem luz nem substância, nem beleza, nem aliciamento, são verdades vazias, sem vida, e a alma não sente a graça de sacrificar-se para praticá-las, mas as verdades que o teu Jesus te diz estão cheias de vida e de tudo o que as minhas verdades contêm, por que duvidas?

15-10
Março 18, 1923

Como se toma posse dos bens que contém a Divina Vontade

1) Estava toda a abandonar-me na Santíssima Vontade do meu doce Jesus apesar de me sentir  privada dele e como trespassada no coração, e pensava entre mim: “Para o que tem servido me haver falado tanto de seu Eterno Querer se agora me deixou? Aliás, suas mesmas palavras são feridas ao meu coração que me rasgam em pedaços, se bem estou resignada, beijo essas mesmas feridas que me laceram, a mão que me fere, mas sinto ao vivo que tudo para mim terminou”.

Enquanto pensava isto, o meu doce Jesus moveu-se dentro de mim, e pondo-me os braços ao pescoço disse-me:
(2) “Minha filha, minha filha, não temas, nada terminou entre Eu e tu, teu Jesus é sempre para ti teu Jesus. A coisa mais forte que liga a alma é perder sua vontade na minha, como posso deixá-lo? E além disso, se tanto te falei de meu Querer, são tantos vínculos de união indissolúvel que pus entre Eu e você; meu Eterno Querer, falando-te, vinculava teu pequeno querer com os vínculos de meu Eterno Querer por quantas palavras te dizia, além disso deves saber que ao criar o homem, nossa primeira Suprema Vontade foi que devia viver em nosso Querer, e devendo viver nele devia tomar do nosso para viver a nossas expensas, correspondendo à nossa Vontade com tantos atos divinos por quantos atos humanos fazia na nossa, e isto para enriquecê-lo com todos os bens que nossa Vontade contém, mas o homem quis viver em seu querer, a suas expensas, e por isso se exilou de sua pátria e perdeu todos estes bens; assim que meus bens ficaram sem herdeiros, eram imensos e nenhum os possuía. Então entrou minha Humanidade para tomar posse de todos estes bens com o viver a cada instante neste Querer Eterno, quis viver sempre a suas expensas, nascer, crescer, padecer, obrar e morrer no eterno beijo do Querer Supremo, E, como vivia nele, assim me foi dada a posse dos muitos bens desocupados que o homem ingrato tinha posto no esquecimento.

Agora minha filha, minha Sabedoria infinita com te haver falado tanto de meu Querer, não foi só para te dar a simples notícia, não, não, foi para te fazer conhecer o viver em meu Querer, os bens que há nele, e enquanto fazes o caminho nele tomas a posse deles. Minha humanidade fez tudo, tomou posse de tudo, não para Mim só, mas para abrir as portas a meus demais irmãos. Esperei tantos séculos, passaram tantas gerações; esperarei ainda, mas o homem deve retornar a Mim sobre as asas de meu Querer, de onde saiu, por isso seja tu a primeira bem vinda, e minhas palavras te sirvam de estímulo para tomar posse, e de correntes que te atem tão forte que não te deixem jamais sair de minha Vontade”.

16-10
Julho 30, 1923

A alma é a flor celestial.

(1) Estava a meditar no Santo Querer Divino e o meu doce Jesus ao vir disse-me:
(2) “Minha filha, cada vez que a alma entra no meu Querer para rezar, operar, etc., tantas diversas tintas divinas recebe, uma mais bela do que a outra. Você não vê quanta variedade de cores e beleza contém toda a natureza? Elas são as sombras da variedade de cores e beleza que contem minha Divindade; mas onde adquirem as plantas e as flores a variedade das cores? A quem dei o ofício de colorir com tantas variadas tintas a tanta diversidade de plantas? Ao sol. Sua luz e seu calor contêm fecundidade e variedade de cores tais, de embelezar toda a terra, e só com que a planta se exponha aos beijos de sua luz, aos abraços de seu calor, a flor se abre e como correspondendo lhe o beijo e o abraço, recebe os matizes das tintas e forma sua bela coloração.

(3) Agora, a alma que entra na minha Vontade simboliza a flor que se expõe a receber o beijo e o abraço do sol para receber as diversas tintas que o sol contem, e ao corresponder-lhe, recebe as diversas tintas da Natureza Divina. É propriamente a alma a flor celestial, que o sol eterno com o sopro de sua luz tem colorido tão bem, de perfumar Céu e terra e alegrar com sua beleza à mesma Divindade e a toda a corte celestial. Os raios de meu Querer a esvaziam o que é humano e a enchem do que é Divino; por isso se vê nela a bela íris de meus atributos. Por isso minha filha, entra frequentemente em meu Querer para receber as nuances e as variadas tintas da semelhança do teu Criador”.

17-11

18
Setembro 6, 1924

Imagem do estado da Igreja. Necessidade de a purificar.

(1) Encontrando-me no meu estado habitual encontrei-me fora de mim mesma, e com grande surpresa minha encontrei no meio de um caminho uma mulher atirada por terra, toda cheia de feridas e os membros todos desconjuntados, não havia osso em seu lugar. A mulher, embora tão maltratada que parecia o verdadeiro retrato da dor, era bela, nobre, majestosa, mas ao mesmo tempo dava piedade vê-la abandonada por todos, exposta a quem quisesse fazer-lhe mal. Então, movida a compaixão olhava ao redor para ver se havia alguém que me ajudasse a levantá-la e colocá-la em lugar seguro, e oh! maravilha, junto a mim estava um jovem que me parecia que fosse
Jesus, e juntos a levantamos da terra, mas a cada movimento sofria penas dilacerantes devido ao deslocamento dos ossos. Assim, pouco a pouco a transportamos dentro de um palácio, pondo-a sobre uma cama, e junto com Jesus, que parecia que amava tanto a essa mulher que queria dar-lhe sua própria Vida para salvá-la e dar-lhe a saúde, tomávamos em nossas mãos os membros deslocados para colocá-los em seu lugar; ao toque de Jesus os ossos tomavam seu lugar e aquela mulher se transformava em uma bela e graciosa menina. Eu fiquei espantada com isso, e Jesus me disse:.

(2) “Minha filha, esta mulher é a imagem da minha Igreja. Ela é sempre nobre, cheia de majestade e santa, porque sua origem está no Filho do Pai Celestial; mas a que estado tão doloroso a reduziram os membros a Ela incorporados, não contentes com não viver santamente, a par dela, a levaram no meio da rua, expondo-a ao frio, às zombarias, aos golpes, e seus próprios filhos, como membros deslocados, vivendo no meio da rua se deram a todo tipo de vícios; o amor ao interesse, predominante neles os cega e cometem as mais feias infâmias e vivem junto a Ela para feri-la e gritar-lhe continuamente:
Seja crucificada, seja crucificada’. Em que estado tão doloroso se encontra a minha Igreja, os ministros que deveriam defendê-la são os seus mais cruéis algozes; mas para renascer é necessária a destruição destes membros e incorporar-lhe membros inocentes, desinteressados, que vivendo a par com Ela, retorne bela e graciosa menina, tal qual Eu a constituí, sem malícia, mais simples menina, para crescer forte e saudável. Esta é a necessidade de que os inimigos iniciem a batalha, para que se purifiquem os membros infectados. Tu reza e sofre a fim de que tudo redunde para minha glória”.

(3) Dito isto encontrei-me em mim mesma.

18-12
Novembro 9, 1925
Fundir-se no Querer Divino é o ato maior e o que mais honra ao nosso Criador.

(1) Estava segundo meu costume Fundindo-me no Santo Querer Divino, para logo fazer minha adoração a meu crucificado bem, e como mais de uma vez enquanto estava fazendo meus atos no Querer Supremo tinha-me surpreendido o sonho, o que antes jamais me acontecia, por isso não havendo cumprido o um nem feito a adoração, disse entre mim: “Primeiro faço a adoração ao crucifixo, e se não me surpreende o sono me fundirei no Querer Divino para fazer meus acostumados atos”. Mas enquanto isso pensava, meu doce Jesus saiu de dentro de mim, e colocando seu rosto junto ao meu me disse:.

(2) “Minha filha, quero que primeiro te fundas em meu Querer, que venhas diante à Majestade Suprema para reordenar todas as vontades humanas na Vontade de seu Criador, para reparar com minha mesma Vontade todos os atos das vontades das criaturas opostas à minha. Vontade saiu de Nós para divinizar a criatura, e vontade queremos, e quando esta Vontade é rejeitada por elas para fazer a própria, é a ofensa mais direta ao Criador, é o desconhecer todos os bens da Criação e afastar-se de sua semelhança. E te parece pouco que tu, fundindo-te em minha Vontade tomes como em teu regaço toda esta Vontade minha, que se bem que seja uma, a cada criatura leva seu ato divinizador e tu, reunindo-os todos juntos estes atos de minha Vontade me traz ante a Majestade Suprema para correspondê-los com a tua junto à Minha, com teu amor refazendo todos os atos opostos das criaturas, e tomada esta minha mesma Vontade, que surpreenda de novo as criaturas com atos mais repetidos, a fim de que a conheçam, a recebam nelas como ato primeiro, a amem e cumpram em tudo esta Santa Vontade? A adoração a minhas chagas mais de uma me faz, mas devolver os direitos a minha Vontade como ato primeiro que fiz para o homem, não me faz nenhum, por isso cabe a você, que tem uma missão especial em minha Vontade, fazê-lo. E se, enquanto isso, o sono te surpreender, nosso Pai Celestial olhará para você com amor ao vê-lo
dormir em seus braços, vendo sua pequena filha, que ainda dorme, tem em seu pequeno colo todos os atos de sua Vontade para repará-los, Corresponder-lhes em amor e dar a cada ato de nossa Vontade a honra, a soberania e o direito que lhe convém. Por isso, primeiro cumpre o teu dever, e depois, se puderes, farás também a adoração às minhas chagas”.
(3) Sejam sempre dadas graças a Jesus, esta noite, por sua bondade, fiz uma coisa e outra.

19-10
Abril 4, 1926

Tudo o que Nosso Senhor faz na alma que vive em Sua Vontade, supera tudo o que fez na Criação. A Divina Vontade forma a completa ressurreição da alma em Deus.

(1) Encontrando-me em meu habitual estado, sentia-me toda imersa em meu amável Jesus, e minha pobre mente se perdia nos conhecimentos divinos, mas tudo era silêncio por parte minha e por parte de Jesus, nem eu sei dizer o que minha mente compreendia. Pouco depois me falou de novo e me disse:.

(2) “Minha filha, tudo o que faço na alma, oh, quanto supera a tudo o que fiz na Criação! Olhe, todo conhecimento que manifesto sobre minhas perfeições, toda verdade que pertence à Divindade, é um novo céu que estendo na alma, e conforme a alma se eleva nas verdades conhecidas para assemelhar-se a seu Criador, são novos sóis que venho a formar no espaço destes céus; cada graça que Eu despejo e cada vez que renovo a união Comigo, são mares que se estendem na alma, e seu amor e sua correspondência formam o doce murmúrio nestes mares e as ondas impetuosas que se elevam até o Céu, que vão descarregar-se aos pés do trono divino. Enquanto a alma pratica suas virtudes, como o corpo contribui junto ao exercício delas, este pode-se chamar o pequeno terreno da alma, onde Eu estendo os mais belos prados floridos, onde Eu me deleito em criar sempre novas flores, plantas e frutos..
(3) Se Eu sou um ato só, e feito uma vez está feito para sempre, também a Criação devia ser um ato só, e assim como na Criação meu ato só continua conservando-a sempre nova, íntegra e fresca, nas almas minha criação é contínua, não o interrompo jamais, sempre, sempre estou em ato de formar coisas mais belas, coisas surpreendentes e novas, a menos que encontre almas que me fechem as portas e detenham meu ato contínuo da criação, e então busco outro meio de dar, abundo, multiplico meu ato continuado nas almas que têm as portas abertas e com elas me deleito e continuo o ofício de Criador. Mas sabes tu onde não se interrompe jamais este meu ato continuado? Na alma que vive em minha Vontade, ah! sim, só nela posso fazer livremente o que quero, porque minha Vontade que contém a alma me prepara para receber meu Fiat que saiu na Criação, assim que minha Vontade possuída pela alma e aquela que tenho Eu, se dão as mãos, se beijam e formam os maiores portentos, por isso seja sempre atenta e seu vôo seja sempre no meu Querer”.

(4) Depois disso, eu estava pensando sobre a Ressurreição de Nosso Senhor, e Ele, voltando de novo adicionou:.
(5) “Minha filha, minha Ressurreição completou, selou, restituiu-me todas as honras e chamou a vida a todas as minhas obras que fiz no curso de minha Vida sobre a terra, e formou o germe da ressurreição das almas, e até a dos corpos no juízo universal; assim que sem minha Ressurreição, minha Redenção seria incompleta e minhas mais belas obras teriam sido sepultadas. Assim a alma, se não ressurge de todo em minha Vontade, todas suas obras ficam incompletas, e se o frio nas coisas divinas serpentea, as paixões a oprimem, os vícios a tiranizam, tudo isso formará o túmulo onde enterrá-la, porque, faltando a vida da minha vontade, faltará quem faça ressurgir o
fogo divino, Não haverá quem, de uma só vez, elimine todas as paixões e faça ressurgir todas as virtudes. Minha Vontade é mais que sol que eclipsa tudo, fecunda tudo, converte tudo em luz e forma a completa ressurreição da alma em Deus”.

20-10
Outubro 13, 1926

A Divina Vontade formará o eclipse à vontade humana.

(1) Estava fundindo-me toda no Santo Querer Divino, e enquanto girava n‟Ele fazendo minhas ações, meu amado Jesus se moveu dentro de mim e me disse:
(2) “Minha filha, cada ato, oração e pena que a alma faz entrar na luz da minha Vontade, transforma-se em luz e forma um raio a mais no Sol do Eterno Querer; estes raios formam a glória mais bela que a criatura pode dar ao Fiat Divino, de modo que vendo-se tão glorificado por sua mesma luz, investe estes raios com novos conhecimentos seus, que convertendo-se em vozes, manifestam à alma outras surpresas de minha Vontade, mas sabes tu que coisa formam estes meus conhecimentos à criatura? Formam o eclipse da vontade humana; quanto mais forte é a luz, quanto mais raios há, tanto mais a vontade humana fica deslumbrada e eclipsada pela luz de meus conhecimentos, de maneira que quase se sente impotente para agir e dá o campo à ação da luz de
minha Vontade; a vontade humana fica ocupada na ação da minha e lhe falta tempo, lugar para fazer obrar à sua; é como o olho humano quando olha fixamente ao sol, a força da luz investe a pupila e dominando-a a faz incapaz de ver outras coisas, mas apesar disso não perdeu a vista, é a força da luz que tem esta potência, que qualquer um que a olhe tira qualquer outro objeto e não a deixa ver outra coisa senão luz.

Eu não tirarei jamais o livre arbítrio à vontade humana, dom grande dado às criaturas ao criá-las e que as fazem distinguir se querem ser verdadeiras filhas minhas ou não, senão que melhor, com a luz dos conhecimentos de minha Vontade, formarei mais que raios solares, que quem quiser conhecê-los e olhá-los ficará revestido por esta luz, de modo que a vontade humana eclipsada sentirá gosto e amor em olhar a luz, e se sentirá afortunada de que a ação da luz tome lugar em vez da sua, e perderá o amor, o gosto das demais coisas. Por isso estou dizendo tanto sobre minha Vontade, para formar a luz forte, porque quanto mais forte é, tanto mais é o eclipse que forma para manter ocupada a vontade humana. Olhe o céu, é imagem disto, se você o vê de noite, o vê cravado de estrelas, mas se o vê de dia, as estrelas não existem mais para o olho humano, mas no céu continuam em seu lugar como estão na noite; quem teve esta
força de fazer desaparecer as estrelas enquanto estão em pleno dia?

O sol com a força de sua luz as eclipsou, mas não as destruiu, assim é verdade, que assim que o sol começa a se pôr, assim voltam a fazer-se ver na abóbada do céu, parece que têm medo da luz e se escondem para dar o campo à ação da luz do sol, porque sabem em sua linguagem muda que o sol contem mais efeitos de bens para a terra, e é justo que deem todo o campo à grande ação do sol, e que elas como homenagem a ele se façam eclipsar por sua luz, mas quando termina o eclipse se deixam ver que estão em seu lugar. Assim será entre o sol dos conhecimentos do Fiat Supremo e entre as vontades humanas que se farão iluminar por estes raios de luz de meus conhecimentos, estes levarão o eclipse às vontades humanas, as quais vendo o grande bem da ação de sua luz, terão vergonha, medo de agir com a vontade humana e darão livre campo à ação da luz do Querer Divino, por isso quanto mais rezas e sofres n‟Ele, tantos mais conhecimentos atrais para manifestar-te, e mais intensa se forma a luz para poder formar o doce eclipse à vontade humana, assim poderei estabelecer o reino do Fiat Supremo”.

Compartilhe a Divina Vontade