GIROS DA ALMA – PRIMEIRA HORA

GIROS DA ALMA
Fiat !!


Primeira Hora

A alma segue a Divina Vontade em todos os seus atos para lhe fazer companhia e receber sua Vida Divina. Segue-a na criação do Céu e do Sol. 

Jesus, minha vida, palpitar do meu pobre coração, respiro da minha pequena alma, centro de minha inteligência, minha pequenez se abisma e se perde em Ti. Como uma criança pequena que não sabe dar um passo, a ti me aproximo, seguro me a tua mão e junto a Ti entro na luz interminável do teu Divino Querer.
Eis que o Pai Celestial já pronuncia o primeiro Fiat, e faz sair tanta luz que seus limites não podem ser descobertos. Meu Jesus, faz com que minha alma receba toda a virtude, a potência, a santidade e a luz do teu adorável Fiat, a fim de que não sinta em mim nada mais do que sua Vida, e assim enriquecida com sua Vida, poderei abraçar tudo, suprir por todos e possa atraí-lo à terra, para que Ele volte a reinar triunfante no meio das criaturas. Deixa então, meu Amor, que eu gire em teu Querer, para seguir todos os teus atos. Oh! Como é belo contemplar a Majestade Suprema, que com um só Fiat estende o céu azul com milhões de estrelas resplandecentes de luz, pronuncia outro Fiat e cria o sol, pronuncia mais um e cria o vento, o ar, o mar e todos os elementos juntos, com tal ordem e harmonia que arrebata a alma! Meu Jesus, meu Bem, eu quero fazer meu todo o amor que teve teu Fiat Divino ao criar o céu abarrotado de estrelas, para que eu possa distender meu céu de amor em teu Fiat Onipotente; e assim, revestindo todo o céu com meu amor, quero dar a minha voz a cada estrela, a fim de que cada uma delas repita comigo: “Jesus, te amo, venha logo o teu reino à terra. Seja dada glória perene a teu Querer Divino, eu adoro e louvo tua firmeza divina e teu Ser inquebrantável, a fim de que faça as criaturas firmes no bem e as disponham a receber o reino de tua Vontade!” Meu Amor, continuo meu giro e vou ao Sol. Considero o instante no qual teu Fiat fez sair tanta luz do Seio da Divindade que formou o globo solar, aquele astro que deveria abraçar a terra com todos os seus habitantes, para dar a cada um deles teu beijo de luz e de amor, mediante o qual tudo devia tornar-se belo, fecundado, colorido, enriquecido e adornado. Este sol, teu Fiat o fez sair de teu Seio por amor a mim, por isso, quero receber em mim toda sua luz, seu calor, e todos seus efeitos, e assim poder oferecer-te, também eu, meu sol, para louvar, glorificar e bendizer, através dele, a luz eterna, teu amor inextinguível, tua beleza, tua infinita doçura, teus inumeráveis gostos. Sim, oh! Jesus! Eu quero te abraçar com a mesma luz do sol, quero te dar meus ardentes beijos com seu calor, quero animar com minha voz todo o seu resplendor e todos os seus efeitos para te pedir, desde o alto de sua esfera, até embaixo, lá onde descendem seus raios, o reino de teu Fiat. Não sentes, meu Amor, que tua vontade quis rasgar os véus da luz para descer e reinar no meio das criaturas? E eu, sobre as asas da luminosidade do sol, venho pedir-te que nos envies logo o reino de teu Fiat. Do centro deste sol te peço que faças descer teu esplendor no coração dos homens para ilumina-los com tua graça, e lhes conceda teu amor para queimar neles tudo o que não pertence ao teu Querer. Ah, Sim! Se tua luz desce a eles, se refletirá neles a beleza divina, terminarão as iras, as amarguras, todos irão adquirir tua doçura, e assim, a face da terra será renovada! Como sou feliz, minha Vida, de poder te dizer: “Sol me tens dado, sol eu te dou! ” Tenho um astro em meu poder que te pede o reino de teu Fiat. Podes Tu, resistir a tanta luz que te roga? Por, isso, oh, Jesus, apressa-te, logo, o faze-o já. Este sol é o teu relator divino, portanto, faz, oh meu Amor, que sua luz revele com seu toque, a todas as criaturas, o reino de teu Fiat, sua santidade, e seu ardente desejo de vê-las penetrar em Si mesmo para torná-las felizes e santas. Amém Fiat!

Compartilhe a Divina Vontade