Isso não é um teste…

À beira de uma pandemia global ? Uma enorme praga de gafanhotos e crise alimentar no Chifre da África e no  Paquistão ? Uma economia global à beira do colapso ? Números em queda de insetos ameaçando o ‘colapso da natureza’? Nações à beira de outra guerra terrível ? Partidos socialistas surgindo em países outrora democráticos? Leis totalitárias continuam esmagando a liberdade de expressão e religião ? A Igreja, sofrendo escândalos e invasões de heresias , à beira do cisma?

Essas manchetes não são o que incomoda. É que nossa geração não pode interpretar os “sinais dos tempos”. É como aquelas notícias que ouvimos de mulheres grandes que não perceberam que estavam grávidas, não sentiram ou compreenderam os chutes do bebê e, portanto, não reconheceram quais eram as dores do parto … até, como “um ladrão durante a noite”, e algums delas deram à luz inesperadamente em um banheiro público. Da mesma forma, nossa geração progrediu lentamente até o ponto das dores do trabalho de parto de forma mais dura neste tempo. No entanto, estamos quase completamente inconscientes dos principais marcadores, sinalizações e sintomas; estamos presos em negação e apatia, embalados para dormir por uma falsa sensação de segurança, conforto, crédito fácil e entretenimento banal (lives, filmes, tv, internet, redes sociais, games …). Continuamos ignorando as vozes proféticas que contam a verdade de nossa realidade, que buscam nos preparar para o inevitável. Mas, em nossa obstinação e orgulho, clamamos: “Não estou grávida! Estou apenas ganhando peso como todo mundo! Não é da tua conta. Pare de produzir medo. Pare de me deixar ansiosa. Minha vida não vai mudar. Vá embora!”

Em apenas duas gerações, o mundo experimentou os sinais mais angustiantes e óbvios: duas guerras mundiais, genocídios, uma explosão de doenças, taxas de suicídio vertiginosas, famílias e casamentos desfeitos, uma epidemia de doenças sexualmente transmissíveis, um número de mortes indescritível de aborto, e agora, a completa derrubada da lei natural e da ordem moral, apostasia, ateísmo em massa, perseguições a Cristo etc. Quanto mais ciência e tecnologia “avançam”, menos civilizados estamos nos tornando. Esta geração não está em uma trajetória de ordem e paz, mas de desordem e morte . Assim como as dores do parto são o fim natural da gravidez, também o tipo de destruição que estamos vendo na natureza e na sociedade é o fim natural do pecado mortal.

Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor. (Romanos 6:23)

Seria de fato causa de depressão e desespero se Deus não existisse. Os lamentos sem esperança da Greta Thunberg no mundo seriam justificados. A introdução deliberada de armas biológicas, produtos farmacêuticos nocivos, vacinas destrutivas, envenenamento deliberado do suprimento de alimentos e as principais ferramentas da eugenia: aborto, contracepção e esterilização forçada – tudo para reduzir a população mundial – pareceria razoável para quem segue através da “lógica” do darwinismo e da evolução. Se não há absolutos morais, por que os fortes não eliminariam os fracos?

Há alguns relatos, por exemplo, de que alguns países têm tentado construir algo como um vírus Ebola, e isso seria um fenômeno muito perigoso, para dizer o mínimo … alguns cientistas em seus laboratórios [estão] tentando criar certos tipos de patógenos que seriam étnicos específicos para que pudessem apenas eliminar certos grupos étnicos e raças; e outros estão projetando algum tipo de engenharia, algum tipo de inseto que pode destruir culturas específicas. Outros estão envolvidos mesmo em um tipo de terrorismo ecológico, pelo qual podem alterar o clima, provocar terremotos e vulcões remotamente através do uso de ondas eletromagnéticas . – Secretário de Defesa, William S. Cohen, 28 de abril de 1997, 8h45, EDT, Departamento de Defesa; veja www.defense.gov

Se não há Deus, então a rede internacional de ” sociedades secretas ” (Maçonaria), o chamado “estado profundo” por trás desses instrumentos aparentemente nefastos da morte, pareceria estrategistas brilhantes, na tentativa de levar a humanidade a uma consciência mais elevada. e o planeta a um ponto de “desenvolvimento sustentável”. Então, de acordo com sua agenda , os sobreviventes iluminados sem gênero poderiam inaugurar uma Era de Aquário, um mundo de “verdadeira” paz e harmonia. Se somos apenas partículas aleatórias avançadas da matéria; se os humanos são apenas moléculas sem sentido no topo da cadeia alimentar, por que a “lei dos fortes” não deveria prevalecer?

Mas se Deus existe, então esses atos são intrinsecamente maus. Se Deus existe, isso significa que Ele nos criou. E se Ele nos criou, então Ele estabeleceu uma ordem. E se nós, humanos, queremos sobreviver – não,  prosperar – , devemos retornar a essa ordem. E é por isso que Deus nos enviou milhares de sinais, milagres e almas inconfundíveis para testemunhar que, de fato, “Deus existe”. É por isso que Deus enviou a Virgem Maria em mais de 2000 aparições relatadas em todo o mundo nos últimos dois séculos: para nos chamar de volta a Jesus, o Salvador da humanidade. Foi por isso que Deus colocou minha vontade e sonhos anulados e me chamou, entre outros, para ser vigia que anuncia – não tanto a destruição inevitável que o homem preparou para si – mas  o novo nascimento  que se segue.

Queridos jovens, cabe a vocês serem os vigias da manhã que anunciam a vinda do sol, que é o Cristo ressuscitado! -ST. JOÃO PAULO II, Mensagem do Santo Padre aos Jovens do Mundo , XVII Jornada Mundial da Juventude, n. 3; (cf. Is 21: 11-12)

Pois vocês sabem muito bem que o dia do Senhor virá como um ladrão à noite. Quando as pessoas estão dizendo: “Paz e segurança”, um desastre repentino ocorre, como dores de parto em uma mulher grávida, e elas não escapam. (1 Tes 5: 2-3)

Jesus falou de um período futuro em que o mundo, as nações e os povos seriam dilacerados por intensas divisões; que haveria atividades incomuns de terremotos, grandes fomes e pragas de um lugar para outro que levariam o planeta a uma tribulação sem paralelo. Estes seriam “o começo das dores do parto”. Então, após o árduo trabalho de uma perseguição universal por um anticristo  (isto é, a Paixão da Igreja ), nasceria uma verdadeira  “era de paz” na qual os habitantes restantes declarariam com alegria e cânticos estrondosos: “Deus existe!”

Veja, o furacão do Senhor, sua ira, explode, um terrível furacão, para explodir na cabeça dos ímpios. A ira do Senhor não voltará até que ele tenha cumprido seu objetivo. Nos últimos dias, você entenderá isso claramente. (Jeremias 23: 19-20;  A Bíblia Nova Jerusalém Revisada, Edição de Estudo [Henry Wansbrough, Random House])

Bem, este é o momento de “entender” que o que está acontecendo agora não é “um teste”. Que estamos no fim de uma era e realmente entrando nas dores do trabalho que Jesus descreveu para que o Evangelho possa, finalmente, prevalecer até os confins da terra .

Esse evangelho do reino será pregado em todo o mundo como uma testemunha para todas as nações, e então o fim chegará. (Mateus 24:14)

 

SIM VOCÊ

Qual é o sentido de dizer tudo isso? Como cristãos, costumamos dizer: “A menos que o mundo se arrependa, estamos caminhando para o desastre”. Mas veja, o “mundo” não se arrepende; os indivíduos se arrependem. Portanto, este artigo hoje não é dirigido a um grupo abstrato, mas a você que está lendo isso. Isso quer dizer que, se você não estiver preparado, é hora de se  preparar  para as dores de parto em questão ou assumir que está sofrendo e percebendo esses sintomas claramente. A maior e mais importante preparação é que você esteja em um “estado de graça”. Isso significa, acima de tudo, que você não esteja vivendo em pecado mortal e, se estiver, é para se afastar dele, vá para a Confissão e se coloque objetivamente novamente no dom gratuito de misericórdia e salvação de Deus: em um “estado de graça”.

Irmãos e irmãs, raramente falei nos seguintes termos, porque poucos conseguem processá-lo: eventos estão chegando aqui e chegando a este mundo que literalmente virão como um “ladrão da noite”, pegando alguns  literalmente  de surpresa. Milhões desaparecerão de um momento para o outro em um piscar de olhos – e não estou falando aqui dos falsos ensinamentos de um “arrebatamento pré-tribulação”. E considere esta troca de São João Paulo II com alguns peregrinos alemães:

Se existe uma mensagem na qual se diz que os oceanos inundarão seções inteiras da terra; que, de um momento para o outro, milhões de pessoas perecerão. . . não há mais sentido em realmente querer publicar esta mensagem secreta [ o “terceiro segredo de Fátima”]. Muitos querem saber apenas por curiosidade ou por seu gosto pelo sensacionalismo, mas esquecem que “conhecer” implica para eles uma responsabilidade. É perigoso querer satisfazer apenas a curiosidade, se alguém estiver convencido de que nada podemos fazer contra uma catástrofe que foi prevista…. (Nesse momento, o Santo Padre pegou seu Rosário e disse 🙂 Aqui está o remédio contra todo o mal! Ore, ore e não peça mais nada. Ponha tudo nas mãos da Mãe de Deus! ” -ST. JOÃO PAULO II; de  inundação e fogo,Pe. Regis Scanlon,  ewtn.com

Sim, esta é a segunda coisa que você e eu devemos fazer pessoalmente, além de colocar nossas vidas espirituais em ordem: assuma a “responsabilidade” pelo que está acontecendo assumindo nossa dignidade como parte do sacerdócio real de Cristo, e participando de jejum, oração, intercessão e reparação (as 24 horas da paixão). A última palavra não é má; a última palavra não é a dos ímpios. Cada pérola que você dedica, toda palavra que você ora, todo ato de intercessão e pouco sacrifício que você oferece é  mais uma vitória, mais uma alma, mais uma derrota  sobre Satanás. Nem as dores do parto nem o novo nascimento que está por vir podem ser evitadas agora; mas a perda de almas individuais  pode. É aí que está o campo de batalha.

As palavras de muitos videntes parecem estar se tornando realidade e estão prestes a serem cumpridas . A corrupção foi profunda demais; quase todas as instituições públicas estão apodrecidas pelos fundamentos pelo motivo de as pessoas se comportarem como se Deus não existisse.

… os fundamentos da terra estão ameaçados, mas estão ameaçados pelo nosso comportamento. Os fundamentos exteriores são abalados porque os fundamentos internos são abalados, os fundamentos morais e religiosos, a fé que leva ao caminho certo da vida.  —Papa Bento XVI, primeira sessão do Sínodo Especial sobre o Oriente Médio, 10 de outubro de 2010

Se as fundações são destruídas, o que o único pode fazer? (Salmo 11: 3)

É necessária uma cirurgia cósmica . Uma purificação divina . Entenda, não é apenas porque Deus existe, mas porque  Deus é amor  que estes dias estão sobre nós:

Se Deus transforma as alegrias venenosas das nações em amargura, se Ele corrompe seus prazeres e se espalha espinhos pelo caminho de sua revolta, a razão é que ainda os ama. E esta é a santa crueldade do médico, que, em casos extremos de doença, nos faz tomar remédios mais amargos e horríveis. A maior misericórdia de Deus é não deixar essas nações permanecerem em paz umas com as outras que não estão em paz com ele. – St. Pio de Pietrelcina, Minha Bíblia Católica Diária , p. 1482

Você está pronto? Isto não é um teste.

O DIA DA JUSTIÇA

 

Vi o Senhor Jesus, como um rei em grande majestade, olhando para a nossa terra com grande severidade; mas por causa da intercessão de sua mãe, ele prolongou o tempo de sua misericórdia …  não quero punir a humanidade dolorida, mas desejo curá-la, pressionando-a no Meu Misericordioso Coração. Uso castigo quando eles mesmos me obrigam a fazê-lo; Minha mão está relutante em segurar a espada da justiça. Antes do Dia da Justiça, estou enviando o Dia da Misericórdia …  Estou prolongando o tempo da misericórdia por causa dos [pecadores]. Mas ai deles, se não reconhecerem este tempo de Minha visita … –
Jesus a Santa Faustina,  Divina Misericórdia em Minha Alma , Diário, n. 126I, 1588, 1160

 

Quando  a primeira luz do amanhecer passou pela minha janela esta manhã, eu me peguei emprestando a oração de Santa Faustina: “Ó meu Jesus, fale às almas, porque minhas palavras são insignificantes.” Este é um assunto difícil, mas não podemos evitar sem prejudicar toda a mensagem dos Evangelhos e da Tradição Sagrada. Tirarei dezenas de meus escritos para fazer um resumo do próximo Dia da Justiça. 

 

O DIA DA JUSTIÇA

“Antes do Dia da Justiça, estou enviando o Dia da Misericórdia …”   Se atualmente estamos vivendo um “tempo de misericórdia”, isso implica que ” tempo “chegará ao fim. Se estivermos vivendo um “Dia da Misericórdia”, ele terá sua vigília  antes do amanhecer do “Dia da Justiça”. O fato de tantos na Igreja desejarem ignorar esse aspecto da mensagem de Cristo por meio de Santa Faustina é um desserviço a bilhões de almas. 

Assim como a missa da vigília de sábado à noite precede o domingo – o “dia do Senhor” – também os fatos sugerem fortemente que entramos na vigília da tarde do Dia da Misericórdia, o crepúsculo desta era. Enquanto assistimos a noite do engano se espalhar por toda a Terra e as obras das trevas se multiplicarem – aborto , genocídio , decapitações , tiroteios em assa , atentados terroristas , pornografia , comércio humano , anéis sexuais de crianças , ideologia de gênero , doenças sexualmente transmissíveis , armas de massa destruição , tirania tecnológica, Abuso clerical , abusos litúrgicos , capitalismo desenfreado , o “retorno” do comunismo , a morte da liberdade de expressão, perseguições brutais, subindo as taxas de suicídio , e a destruição da natureza e do planeta … não é claro que é nós, não Deus, quem está criando um planeta de dores?

A pergunta do Senhor: “O que você fez?” Da qual Caim não pode escapar, é dirigida também às pessoas de hoje, para fazê-las perceber a extensão e a gravidade dos ataques contra a vida que continuam marcando a história humana … Quem quer que ataque a vida humana , de alguma forma ataca o próprio Deus. – Papa São JOÃO PAULO II, Evangelium Vitae ; n. 10

É uma noite feita por nós mesmos.

Hoje, tudo está escuro, difícil, mas quaisquer que sejam as dificuldades pelas quais estamos passando, há apenas uma Pessoa que pode vir em nosso socorro. – Cardeal Robert Sarah, entrevista com  Valeurs Actuelles,  27 de março de 2019; citado em Inside the Vatican , abril de 2019, p. 11

Esta é a criação de Deus . Este é o mundo dele ! Ele tem todo o direito, depois de ter dispensado toda a misericórdia de nós, de exercer justiça. Para soprar o apito . Dizer o suficiente é suficiente. Mas Ele também respeita o maravilhoso e temível presente de nosso “livre arbítrio”. Conseqüentemente,

Não se iluda; Deus não se zomba, por tudo o que o homem semeia, que ele também colherá. (Gálatas 6: 7)

Portanto,

Deus enviará dois castigos: um será na forma de guerras, revoluções e outros males ; deve se originar na terra [o homem colhe o que semeou] . O outro será enviado do céu. – Abençoada Anna Maria Taigi, Profecia Católica , p. 76

… não digamos que é Deus quem está nos punindo dessa maneira; pelo contrário, são as próprias pessoas que estão preparando seu próprio castigo. Em sua bondade, Deus nos adverte e nos chama para o caminho certo, respeitando a liberdade que ele nos deu; portanto, as pessoas são responsáveis. –Sr. Lucia, uma das visionárias de Fátima, em carta ao Santo Padre, 12 de maio de 1982; vatican.va

Após 2000 anos, chegou a hora de Deus lidar com aqueles que voluntariamente participam das obras de Satanás e se recusam a se arrepender. É por isso que lágrimas de sangue e óleo estão escorrendo por ícones e estátuas em todo o mundo:

Este é o veredicto: a luz veio ao mundo, mas as pessoas preferiram as trevas à luz, porque suas obras eram más. (João 3:19)

Isso deve nos acordar de nosso estado dessensibilizado. Isso deve nos fazer avaliar que as coisas que lemos nas notícias diárias não são “normais”. De fato, essas coisas fazem os anjos tremerem quando vêem a humanidade não apenas não se arrependendo, mas mergulhando de cabeça nelas.

Determinado é o dia da justiça, o dia da ira divina. Os anjos tremem diante dele. Fale às almas sobre essa grande misericórdia enquanto ainda é tempo de conceder misericórdia.  – Mãe de Deus para Santa Faustina, Divina Misericórdia em Minha Alma , Diário, n. 635

Sim, eu sei, “julgamento” não é a mensagem central das “Boas Novas”. Jesus deixa claro, uma e outra vez, para Santa Faustina, que Ele tem estendido esse “tempo de misericórdia” atual na história da humanidade, para que mesmo ” o maior pecador”  possa voltar para Ele. Que mesmo que os pecados de uma alma ” sejam tão escarlate”,  Ele está pronto para perdoar tudo e curar as feridas. Mesmo no Antigo Testamento, conhecemos o coração de Deus em relação ao pecador endurecido:

… embora eu diga aos ímpios que eles morrerão, se se afastarem do pecado e fizerem o que é justo e correto – devolver promessas, restaurar bens roubados, andar por estatutos que trazem vida, sem fazer nada errado – certamente viverão; eles não morrerão. (Ezequiel 33: 14-15)

Mas as Escrituras também são claras para os que persistem no pecado:

Se pecarmos deliberadamente depois de recebermos o conhecimento da verdade, não resta mais sacrifício pelos pecados, mas uma perspectiva terrível de julgamento e um fogo flamejante que consumirá os adversários. (Hebreus 10:26)

Essa “perspectiva temerosa” é a razão pela qual os anjos tremem porque este Dia da Justiça está se aproximando. Como Jesus disse no evangelho de ontem:

Quem crê no Filho tem vida eterna, mas quem desobedece ao Filho não verá a vida, mas a ira de Deus permanece sobre ele. (João 3:36)

O Dia da Justiça é reservado para aqueles que rejeitam o amor e a misericórdia de Deus por causa do prazer, dinheiro e poder. Mas, e isso é tão importante, é também um dia de bênção para a Igreja. O que eu quero dizer?

 

O DIA É … NÃO UM DIA

Recebemos uma visão geral de Nosso Senhor sobre o que é este Dia da Justiça:

Fale ao mundo sobre a Minha misericórdia; que toda a humanidade reconheça minha misericórdia insondável. É um sinal para o fim dos tempos; depois virá o dia da justiça. – Jesus a Santa Faustina, Divina Misericórdia em Minha Alma , Diário, n. 848

No contexto do “fim dos tempos”, o Dia da Justiça é o mesmo que a Tradição chama de “o dia do Senhor”. Isso é entendido como o “dia” em que Jesus vem “julgar os vivos e os mortos”, conforme recitamos em nosso Credo.   Enquanto os cristãos evangélicos falam disso como um dia vinte e quatro – literalmente, o último dia na terra -, os Pais da Igreja Primitiva ensinaram algo inteiramente diferente com base na Tradição oral e escrita passada a eles:

Eis que o dia do Senhor será de mil anos. Carta de Barnabé, Os Pais da Igreja, cap. 15

E de novo,

… este dia nosso, que é limitado pelo nascer e pelo pôr do sol, é uma representação daquele grande dia em que o circuito de mil anos afixa seus limites. – Lácio, Padres da Igreja: Os Institutos Divinos, Livro VII, Capítulo 14, Enciclopédia Católica; www.newadvent.org

Os “mil anos” a que se referem estão no capítulo 20 do livro do Apocalipse e também são mencionados por São Pedro em seu discurso no dia do julgamento:

… com o Senhor um dia é como mil anos e mil anos como um dia. (2 Pedro 3: 8)

Essencialmente, os “mil anos” simbolizam um “período de paz” prolongado ou o que os Pais da Igreja chamavam de “descanso do sábado”. Eles viram os primeiros quatro mil anos da história humana antes de Cristo e, depois, os dois mil anos depois, que antecederam os dias atuais, como paralelos aos “seis dias” da criação. No sétimo dia, Deus descansou. Assim, com base na analogia de São Pedro, os Padres viram…

(…) Como se fosse adequado que os santos desfrutassem assim de uma espécie de descanso sabático durante esse período, um lazer sagrado após os trabalhos de seis mil anos desde que o homem foi criado … (e) deve-se concluir seis mil anos, a partir de seis dias, uma espécie de sábado do sétimo dia nos mil anos seguintes … E essa opinião não seria questionável, se se acreditasse que as alegrias dos santos, naquele sábado, seriam espirituais e consequentes na presença de Deus . Agostinho de Hipona (354-430 DC; Médico da Igreja), De Civitate Dei, Bk. XX, cap. 7, Imprensa da Universidade Católica da América

E é exatamente isso que Deus tem reservado para a Igreja: um dom “espiritual” resultante de um novo derramamento do Espírito para “renovar a face da terra”.

No entanto, esse descanso será impossível a menos que duas coisas aconteçam. Como Jesus transmitiu à Serva de Deus Luisa Piccarreta:

… os castigos são necessários; isso servirá para preparar o terreno para que o Reino da Fiat Suprema [a Vontade Divina] possa se formar no meio da família humana. Assim, muitas vidas, que serão um obstáculo ao triunfo do meu Reino, desaparecerão da face da terra … –  Diário, 12 de setembro de 1926; A coroa da santidade Nas revelações de Jesus a Luisa Piccarreta , Daniel O’Connor, p. 459

Primeiro, Cristo deve acabar com o sistema global ímpio de controle e governança que está rapidamente colocando o mundo inteiro em seu poderEste sistema é o que São João chamou de “a besta”. Assim como Nossa Senhora, a “mulher vestida ao sol e coroada com doze estrelas”  é uma personificação da Igreja, a “besta” encontrará sua personificação no “filho da perdição” ou “Anticristo”. É essa “nova ordem mundial” e “sem lei” que Cristo deve destruir para inaugurar uma “era de paz”.

A besta que se eleva é o epítome do mal e da falsidade, de modo que toda a força da apostasia que ela incorpora possa ser lançada na fornalha ardente.  – St. Irineu de Lyon, pai da igreja (140–202 dC); Adversus Haereses , 5, 29

Isso começará o “sétimo dia” a ser seguido posteriormente pelo “oitavo” e dia eterno , que é o fim do mundo.

(…) Seu Filho virá e destruirá o tempo do sem lei e julgará os ímpios, e mudará o sol, a lua e as estrelas; então Ele realmente descansará no sétimo dia. Depois de dar descanso a todas as coisas, farei o início do oitavo dia, ou seja, o começo de outro mundo. – Carta de Barnabé (70-79 dC), escrita por um Pai Apostólico do segundo século

Este julgamento do anticristo e seus seguidores, um julgamento “dos vivos”, é descrito da seguinte forma:

E então o sem lei será revelado, e o Senhor Jesus o matará com o hálito da boca e o destruirá por sua aparição e sua vinda. (2 Tessalonicenses 2: 8)

Sim, com um sopro de seus lábios, Jesus porá um fim à arrogância dos bilionários, banqueiros e chefes do mundo que estão remodelando sem reservas a criação à sua própria imagem:

Tema a Deus e dê-lhe glória, pois chegou a sua hora de julgar [sobre] … Babilônia, a grande [e] … quem adora a besta ou sua imagem, ou aceita sua marca na testa ou na mão … Então eu vi os céus aberto, e havia um cavalo branco; seu cavaleiro foi chamado de “fiel e verdadeiro”. Ele julga e empreende guerra em retidão. A besta foi apanhada e com ela o falso profeta. O resto foi morto pela espada que saiu da boca daquele que montava o cavalo. (Ap 14: 7-10, 19:11 20-21)

Isso também foi profetizado por Isaías que também predisse, em linguagem surpreendentemente paralela, um julgamento próximo seguido de um período de paz.

Ele golpeará os cruéis com a vara de sua boca, e com o sopro de seus lábios matará os ímpios. Justiça será a faixa em volta da cintura, e fidelidade um cinto nos quadris. Então o lobo será um convidado do cordeiro … a terra se encherá de conhecimento do SENHOR, como a água cobre o mar. Naquele dia, o Senhor novamente o tomará em mãos para recuperar o restante de seu povo que resta … Quando o seu julgamento surgir na terra, os habitantes do mundo aprenderão a justiça. (Isaías 11: 4-11; 26: 9)

Isso efetivamente introduz, não o fim do mundo, mas o alvorecer do Dia do Senhor, quando Cristo reinará em Seus santos, depois que Satanás for acorrentado no abismo pelo resto do dia ou “mil anos”.

 

O DIA DA VINDICAÇÃO

Portanto, não é apenas um dia de julgamento, mas um dia de vindicação da Palavra de Deus. De fato, as lágrimas de Nossa Senhora não são apenas tristeza pelos impenitentes, mas alegria pelo “triunfo” que está por vir. Tanto Isaías como São João testificam que, após um julgamento severo, está chegando uma nova glória e beleza que Deus deseja conceder à Igreja no estágio final de sua peregrinação terrena:

As nações contemplarão a tua justificação, e todos os reis a sua glória; Você será chamado por um novo nome pronunciado pela boca do SENHOR … Ao vencedor darei um pouco do maná escondido; Darei também um amuleto branco no qual está inscrito um novo nome, que ninguém sabe, exceto quem o recebe. (Isaías 62: 1-2; Ap 2:17)

O que está por vir é essencialmente o cumprimento do Pai Nosso , o “Pai Nosso” que rezamos todos os dias: “venha o teu reino, seja feita a tua  vontade, tanto na terra como no céu”. A vinda do Reino de Cristo é sinônimo de Sua vontade ser feita “como no céu”.  Adoro o subtítulo do poderoso novo livro ¨Coroa da Santidade¨ de Daniel O’Connor sobre esse assunto:

Dois mil anos depois, a maior oração não será respondida.

O que Adão e Eva perderam no Jardim – isto é, a união de suas vontades com a Vontade Divina, que permitiu sua cooperação nos santos prodígios da criação – será restaurada na Igreja.

O presente de Viver na Vontade Divina restaura aos remidos o presente que Adão pré-capsapós possuía e que gerava luz divina, vida e santidade na criação … – Rev. Joseph Iannuzzi, O Presente de Viver na Vontade Divina nos Escritos de Luisa Piccarreta (Locais 3180-3182 do Kindle); NB. Este trabalho traz os selos de aprovação da Universidade do Vaticano, bem como a aprovação eclesiástica

Jesus revelou a Serva de Deus Luisa Piccaretta Seu plano para a próxima era, neste “sétimo dia”, este “descanso sabático” ou “meio dia” do Dia do Senhor:

Desejo, portanto, que Meus filhos entrem na Minha Humanidade e copiem o que a Alma da Minha Humanidade fez na Vontade Divina … Elevando-se acima de toda criatura, eles restaurarão os direitos da Criação – os Meus e os das criaturas. Eles levarão todas as coisas à origem principal da Criação e ao propósito para o qual a Criação veio a ser … – Rev. Joseph. Iannuzzi, O Esplendor da Criação: O Triunfo da Vontade Divina na Terra e a Era da Paz nos Escritos dos Pais, Médicos e Místicos da Igreja (Kindle Location 240)

Em essência, Jesus deseja que Sua própria vida interior se torne a de Sua Noiva, a fim de torná-la “sem manchas nem rugas ou coisa parecida, para que ela possa ser santa e sem mancha”.  No Evangelho de hoje, lemos que a vida interior de Cristo era essencialmente uma comunhão com o Pai em Sua Divina Vontade: “O Pai que habita em mim está realizando suas obras.” 

Enquanto a perfeição é reservada para o Céu, há uma certa libertação da criação, começando pelo homem, que faz parte do plano de Deus para a Era da Paz:

Assim é delineada a ação completa do plano original do Criador: uma criação na qual Deus e homem, homem e mulher, humanidade e natureza estão em harmonia, em diálogo, em comunhão. Esse plano, perturbado pelo pecado, foi adotado de uma maneira mais maravilhosa por Cristo, que o realiza misteriosamente, mas efetivamente, na realidade presente , na expectativa de  realizá- lo —Papa JOÃO PAULO II, Audiência Geral, fevereiro 14, 2001

Assim, quando falamos de Cristo vindo no alvorecer do Dia do Senhor para purificação e renovação da terra, estamos falando de uma  vinda interior  do Reino de Cristo em almas individuais que se manifestarão literalmente em uma civilização do amor que, por um tempo (mil anos) trará o testemunho e o alcance total  do Evangelho até os confins da terra. De fato, Jesus disse: “este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, como testemunho a todas as nações; e então chegará o fim. ” [9]

A Igreja Católica, que é o reino de Cristo na Terra, [está] destinada a se espalhar entre todos os homens e todas as nações … – Papa Pio XI, Quas Primas, Encyclical , n. 12 , 11 de dezembro de 1925

A Igreja, que compreende os eleitos, tem o estilo apropriado para o amanhecer ou o amanhecer … Será um dia completo para ela quando ela brilhar com o brilho perfeito da luz interior . – St. Gregório Magno, Papa; Liturgia das Horas , Vol. III, p. 308

O Catecismo resume a dádiva de viver na Vontade Divina, com a qual a Igreja será coroada com bastante beleza:

Não seria inconsistente com a verdade entender as palavras: “Seja feita a tua vontade na terra como no céu”, significando: “na Igreja, como no próprio Senhor Jesus Cristo”; ou “na noiva que foi prometida, assim como no noivo que realizou a vontade do pai”.  Catecismo da Igreja Católica,  n. 2827

 

DEUS GANHA… A IGREJA TRIUNFA

Por isso, quando Jesus disse a Santa Faustina…

Você preparará o mundo para a Minha vinda final . – Jesus a Santa Faustina, Divina Misericórdia em Minha Alma , Diário, n. 429

(…) O Papa Bento XVI esclareceu que isso não implica o fim iminente do mundo, quando Jesus voltará  para “julgar os mortos” (o crepúsculo do dia do Senhor) e estabelecer um “novo céu e uma nova terra”, o “oitavo dia “- tradicionalmente conhecido como” Segunda Vinda “.

Se alguém tomasse essa afirmação em um sentido cronológico, como uma liminar para se preparar, por assim dizer, imediatamente para a Segunda Vinda, seria falso . —Papa Bento XVI, Luz do mundo, conversa com Peter Seewald , p. 180-181

De fato, até a morte do Anticristo é apenas um presságio desse evento escatológico final:

São Tomás e São João Crisóstomo explicam as palavras quem Dominus Jesus destruet illustratione adventus sui (“quem o Senhor Jesus destruirá com o brilho de Sua vinda”) no sentido de que Cristo atingirá o anticristo, ofuscando-o com um brilho que será como um presságio e sinal de Sua Segunda Vinda … – O Fim do Mundo Atual e os Mistérios da Vida Futura, pe. Charles Arminjon (1824-1885), p. 56-57; Sophia Institute Press

Pelo contrário, como você leu, há muito, muito mais por vir, resumido aqui pelos autores da  Enciclopédia Católica:

As mais dignas de nota das profecias relacionadas aos “últimos tempos” parecem ter um fim comum: anunciar grandes calamidades iminentes sobre a humanidade, o triunfo da Igreja e a renovação do mundo. – Enciclopédia Católica , Profecia, www.newadvent.org

No livro  O fim do mundo atual e os mistérios da vida futura (um livro que St. Teresinha chamou de “uma das maiores graças da minha vida”), autor pe. Charles Arminjon afirma:

… se estudarmos apenas um momento os sinais do tempo presente, os sintomas ameaçadores de nossa situação e revoluções políticas, bem como o progresso da civilização e o crescente avanço do mal, correspondentes ao progresso da civilização e às descobertas no material ordem, não podemos deixar de prever a proximidade da vinda do homem do pecado e dos dias de desolação preditos por Cristo.  – O fim do mundo atual e os mistérios da vida futura, pe. Charles Arminjon (1824-1885), p. 58; Sophia Institute Press

No entanto, o anticristo não é a última palavra. Os iníquos que atualmente detêm o poder não são a palavra final. Os arquitetos dessa cultura da morte não são a palavra final. Os perseguidores que estão levando o cristianismo ao chão não são a palavra final. Não, Jesus Cristo e Sua Palavra são a palavra final. O cumprimento do Pai Nosso é a palavra final. A unidade de todos sob um único pastor é a palavra final.

É realmente credível que o dia em que todas as pessoas se unam nessa harmonia tão procurada seja o dia em que os céus falecerão com grande violência – que o período em que o Militante da Igreja entre em sua plenitude coincidir com o do final catástrofe? Cristo faria com que a Igreja nascesse de novo, em toda a sua glória e todo o esplendor de sua beleza, para secar imediatamente com as fontes de sua juventude e sua inesgotável fecundidade? … A visão mais autoritária e a que parece ser mais em harmonia com a Sagrada Escritura, é que, após a queda do anticristo, a Igreja Católica entrará novamente em um período de prosperidade e triunfo. -Fr. Charles Arminjon, Ibid., P. 58, 57

Este é realmente o ensino magisterial:

“E eles ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um pastor.”  [João 10:16] Que Deus … em breve cumpra Sua profecia para transformar essa visão consoladora do futuro em uma realidade presente … É tarefa de Deus realizar esse happy hour e torná-lo conhecido a todos … Quando chegar , será uma hora solene, uma grande com consequências não apenas para a restauração do Reino de Cristo, mas para a pacificação do … mundo. Oramos com muito fervor e pedimos que outros também orem por essa tão desejada pacificação da sociedade. —Papa Pio XI, Ubi Arcani dei Consilioi “Sobre a paz de Cristo em seu reino” , 23 de dezembro de 1922

Agora, acho que meu leitor entenderá qual é o meu papel … que começou oficialmente na Jornada Mundial da Juventude, dezessete anos atrás …

Queridos jovens, cabe a vocês serem os  vigias  da manhã que anunciam a vinda do sol, que é o Cristo ressuscitado!  – JOÃO PAULO II,  Mensagem do Santo Padre à Juventude do Mundo , XVII Jornada Mundial da Juventude, n. 3; (cf. Is 21: 11-12)

… E o papel de Nossa Senhora:

É prerrogativa de Maria ser a Estrela da Manhã, que anuncia o sol …  Quando ela aparece na escuridão, sabemos que Ele está por perto . Ele é Alfa e Ômega, o Primeiro e o Último, o Início e o Fim. Eis que Ele vem rapidamente, e Sua recompensa está com Ele, para render a todos de acordo com suas obras. “Certamente eu venho rapidamente. Amém. Venha, Senhor Jesus. – Cardeal Abençoado John Henry Newman, Carta ao Rev. EB Pusey ; “Dificuldades dos anglicanos”, volume II

Maranatha! Venha Senhor Jesus! 

Fonte: https://www.markmallett.com/blog/the-day-of-justice/

Compartilhe a Divina Vontade