CADERNO MARIA VALTORTA 1943 – 13 a 15 de agosto


13 de agosto
Jesus diz: «Repito o que já disse sobre uma alma que você deve me ajudar a trazer à luz. É assim que o Pai vai se organizar. Além disso, esta repetição também responde a perguntas do Pai que, com certeza, ele está no seu campo de apostolado e ainda terá que trabalhar muito nisso porque os pagãos estão aqui e ele é meu missionário aqui. Arme-se de força, paciência e perseverança, e trabalhe em meus corações, mais surdos que pedras, para que minha Voz entre neles.  Entre. Se depois de ter entrado, os corações não querem torná-la Vida, pior para eles. Eu, meu pequeno portador, e meu missionário, serei justificado diante do Pai . Quanto aos corações, eles terão que responder por isso, porque terão se fechado à Misericórdia de Deus que usa todos os meios: de seu Filho amado a os servos fiéis do Filho, para dar ajuda sobrenatural às criaturas. Que o Pai, portanto, use o que julgar útil para usar o que estou dizendo a você. São pérolas que te dou de graça. Mas de todas as pérolas que tenho atrás de uma, a madrepérola, direi assim. Atrás de mim tenho você, de quem tenho inveja e sobre quem exerço absoluto poder de propriedade. Você não é Maria e não deveria ser conhecida como Maria. Você é um suspiro que sai do meu Coração, um vento que sopra e refresca testas sem que saibam de onde vem ou que nome tem. Sua personalidade é anulada. Você, como criatura, não deve ser nada. Você não deve ser. Não sendo, ninguém deve conhecê-lo como o escritor do meu Pensamento, ninguém exceto duas ou três criaturas privilegiadas, que o são por Minha Vontade. Você é o sopro de Jesus e o suficiente. Mais tarde, quando eu quiser, e ninguém puder te fazer mal, o nome da minha vozinha será conhecido. Mas então você estará em outro lugar, onde a pequenez humana não chega e onde a maldade humana não atua. Em relação a essa alma (e muitas como ela) é preciso exercer uma caridade superperfeita.

Como eu a exercitei muitas vezes em minha vida terrena. São almas mal delineadas. Tudo neles anseia instintivamente pela perfeição, tende ao crescimento da mesma forma que o recém-nascido que se alimenta, treme, geme, aspirando a saber nutrir-se, saber mexer-se, saber exprimir-se, com comida de verdade, com passos reais, com palavras reais. E eles devem ser tratados como recém-nascidos. Sem impaciência e sem nojo. Mas você sabe, minha alma, quantas vezes senti minha carne se contrair por causa de um arrepio tão vívido que veio do Coração à carne quando tive que me aproximar de seres pecadores? Porém, se eu não tivesse me aproximado, poderia atraí-los para Mim? Ele poderia ter feito isso com a violência de Deus. Mas por que usá-lo quando o amor é o melhor dos ímãs? Comecei a minha vida pública com uma festa de casamento, na qual devo ter ouvido as conversas e alusões habituais que são habituais em festas semelhantes. Não recusei o convite de Mateo, que foi muito reprovado pelos censores, manchado pela mesma coisa que Me recriminaram por ter entrado naquela casa. Não rejeitei a pecadora que consumiu em minha carne os últimos resquícios de seus artifícios de sedução e cancelou sua dívida com a Graça com um ato de amor arrependido e corajoso. Não desprezei falar com a mulher samaritana que era de todos e de ninguém. Não me calei porque na multidão que me ouvia havia mestiços de pagãos ou pecadores. Mas justamente para eles encontrei os olhares, os sorrisos, as mais doces palavras de amor. Eu vim e venho recolher as minhas ovelhas no meu aprisco, e para as ovelhas distantes que tomaram caminhos tortuosos eu vou, Bom e incansável Pastor, entre espinheiros e espinheiros, chorando lágrimas e pingando sangue até encontrá-las e recolhê-las. Se chamo outros para me ajudarem no trabalho, esses outros devem agir como eu. Sei que há uma santa modéstia e um zelo instintivo que produzem sofrimento quando forçados. Mas é preciso vencer a santa modéstia e o profano egoísmo e deixar que os “pequeninos venham a Mim” para que possam ouvir a Minha Voz através do seu trabalho. Aja diante deles com tanto amor e com total liberdade como se fossem pessoas convencidas da minha Lei.

Deus Pai. Todas as outras vezes que no ditado atual o “Pai” é nomeado, é Padre Migliorini. Não pense que o que você diz é em vão. Não. Uma terra árida em que chove depois de anos e anos de seca parece não se molhar quando a água do céu chove sobre ela; na verdade, é mais difícil para ela absorver água do que para uma terra bem cuidada. Mas sempre molha. Assim é para os corações. É preciso regá-los, colocá-los em contato com a água viva que desce do céu e leva ao céu. O resto eu faço depois. . Os milagres da graça nos corações acontecem por meio de um conjunto de agentes, cuja raiz está em Mim. Eu poderia fazer tudo sozinha. Mas quero associar meus discípulos à minha obra de redenção para que compartilhem comigo minha Glória no Céu. Eu desejei sentar-me convosco, meus amigos, no banquete celestial onde serão celebradas as minhas glórias de Redentor, desejei-o ardentemente antes que o tempo terminasse, porque nada é desconhecido à Inteligência eterna. Conheço os nomes dos que estão à mesa, sei quem, depois de ter sido alimentado por Mim na terra, receberá de Mim no Céu o pão partido pelas minhas mãos no ágape fraterno em que Mestre e discípulos estarão unidos para sempre sem o pesadelo da Paixão iminente e da traição suja. Anime-se, então. Se você se impressiona com ideias que minha Luz faz você ver como erradas, não se retire.

Como uma mãe, mantenha os filhos do espírito em seu coração, mesmo que estejam cobertos de matéria impura. Ofereça seu sofrimento por este encontro com minha Luz para que ela desça para dar luz de verdadeira fé ao espírito que anseia por Fé, mas ainda incapaz de ir até ela. Queria terminar de falar com vocês sobre a pérola. Falei de outra coisa para guiar o Pai cujo trabalho com vocês não foi em vão. Sua vestimenta de filho de Maria fez fugir aqueles que paralisavam sua audição e visão espirituais e incitavam sua parte inferior. Você é assim porque teve a ajuda do Pai. Eu os levei de dois pontos da terra e os conduzi um para o outro porque é assim que deve ser. Eu sei porque. Você, lembre-se sempre, em meu Sacerdote você deve me ver. Ele em você deve me ver. E não as migalhas, mas todo o Pão que guardei para ele, porque precisamente a ele, contra a tua vontade, reservei a missão de ser a tua ajuda fraterna e tu a tua ajuda fraterna. Eu sei quais são as pedras a unir para formar os muros da minha Cidade. Parecem agir por conta própria. Na verdade, um serve ao outro combinando perfeitamente. Eu sei. Não é ele que limpa a mesa e apanha as migalhas do chão. Se talvez ele seja Lázaro preparando a casa para o Mestre, a casa é você e você também é Maria… convidados? tarefas? Fiz de Maria uma santa. Mas senti falta do Lázaro e da Marta? Quem me serve é igualmente amado, qualquer que seja o trabalho que realiza. O importante é fazer o que eu quero. Aqui está a resposta à sua carta, onde você achou útil responder. Eu vejo Jesus com sua cruz no ombro direito que anda, anda e ninguém o segue. Ele me olha com olhos de imensa dor.

77 A escritora, que era filha única, perderá a mãe em 4 de outubro deste mesmo ano de 1943. O pai faleceu em 30 de junho de 1935 145

14 de agosto

Jesus diz: . «Eu lhe disse que você é assim porque você teve a ajuda do padre. Nenhum orgulho deve vir a ele, , nenhum desânimo para você, nenhuma surpresa para ninguém por esta minha declaração. Eu sou Deus e não preciso de intermediários, é verdade. Mas justamente porque sou perfeita em tudo, tanto na inteligência quanto no amor, sei o quanto é necessário para você estimular você e fazer você sentir como eu te amo. E este pedido de sua colaboração para realizar meus prodígios não é prova de fraqueza de minha parte ou de incapacidade de agir sozinho, mas é prova de amor e inteligência. Eu te amo tanto que me humilho de pedir que me ajude. Eu te entendo tanto que sei que esse pedido te estimula mais do que qualquer outra coisa. Para me fazer Alimento que nutre seu espírito, não precisaria de ninguém. No entanto, peço as mãos sacerdotais para fazer o milagre do pão que se transforma no Corpo do Homem Deus. e assim é para a elevação recíproca. Eu fundei uma verdadeira sociedade na qual os membros são, em minha mente, um pelo outro, um apoiando o outro. Do maior ao menor, todos vocês têm sua razão de existir na magnífica união de minha Igreja, una em essência e trina em forma, como seu divino Rei e Pontífice, que é Uno e Trino com o Pai e o Espírito Santo.

A Comunhão dos Santos une os católicos que estiveram com os que estão, os católicos que sofrem com os que lutam e com os que gozam. Paraíso, terra e purgatório se ajudam e se completam, e da mesma forma os membros da Igreja militante devem se ajudar e se completar. Oh! Sublime caridade que nasceu do meu Coração, dilacerado pela traição e não pela lança, sinal vivo de pertencer a Mim! Se você pudesse ver o valor que tem, aos olhos dos celestiais, amar uns aos outros como irmãos, segundo o meu mandamento de amor, ninguém, entre os dotados de inteligência, não desejaria não amar seu irmão com pureza, com visão espiritual e ardor espiritual. Foi assim que meus primeiros seguidores se amaram e o amor entre eles convenceu o mundo da verdade do Cristo. Mas agora… o mundo ainda pode se convencer disso quando o ódio substituiu o amor e a inteligência serve para prejudicar, a palavra para mentir, o coração para trair, as mãos para matar? Rezar… Ore então. Mas uma planta pode viver em um granito em chamas? Não. Ele morre porque sua raiz não pode encontrar o suco da vida.

Assim morre a sua oração, não alimentada pelo amor. E pensar que haveria uma grande festa no Céu se o grande pecador: o homem, voltasse ao Pai que o espera para perdoá-lo e cobri-lo de presentes! Eu vou carregando a Cruz, pegando as cruzes que Satanás derruba e que vocês não sabem carregar. O mundo rejeitou a Igreja e as igrejas caem. Mas ai daquele dia em que o Filho do Homem não tivesse mais altares para repetir o Sacrifício e volte ao Pai que o espera para perdoá-lo e cobri-lo de presentes! Eu vou carregando a Cruz, pegando as cruzes que Satanás derruba e que vocês não sabem carregar. O mundo rejeitou a Igreja e as igrejas caem. Mas ai daquele dia em que o Filho do Homem não tivesse mais altares para repetir o Sacrifício e volte ao Pai que o espera para perdoá-lo e cobri-lo de presentes! Eu vou carregando a Cruz, pegando as cruzes que Satanás derruba e que vocês não sabem carregar. O mundo rejeitou a Igreja e as igrejas caem. Mas ai daquele dia em que o Filho do Homem não tivesse mais altares para repetir o Sacrifício emais sacrários para o Sacramento do meu amor!».

79 No ditado de 12 de agosto 80 No ditado de 13 de agosto 81 Padre Migliorini

15 de agosto

Jesus diz: «Dos teus escritos se usa assim. A parte que lhe pertence terá o habitual valor informativo para a curiosidade do homem que quer sempre desvendar os segredos das almas. A parte que é minha, e que deve ser separada da sua, terá valor formativo porque nela há uma voz evangélica e esta voz evangélica tem sempre o valor da formação espiritual, seja qual for a forma como ela chega até você. Mesmo quando o caminho, ou os caminhos com que chegou ao alcance das almas, já não são desta terra, permanece o que é e não perde o seu valor. Eu estava relutante em dar a nova fórmula de oração para hoje porque sei que é ouvida ainda menos do que a de junho de 82. Em seguida, foi pedido que as bombas poupassem casas e pessoas em Viareggio e este era um argumento compreensível para a estupidez e o medo humanos. Hoje se pede algo mais alto e mais universal e, é doloroso notar, não universalmente desejado, nem mesmo desejado por todo o pequeno núcleo de Viareggio. A guerra significa a ruína de muitos, mas também a utilidade de muitos, e diante de sua própria utilidade, o homem negligencia a utilidade coletiva. Vocês se amam tão pouco que cada um de vocês vive trancado em seu próprio egoísmo e armado de aguilhões para o próximo. Por isso a primeira frase foi sentida pouco pelo espírito, pois foi sentida apenas pela carne que estremeceu de medo por si mesma e por ter casas; esta é dita com o espírito ainda mais surdo. Não é assim que você consegue o que pede.

A trégua de armas virá, porque deve vir, mas será apenas uma trégua. E uma coisa é trégua e outra é paz. Paz significa harmonia externa e interna, buscada e desejada com visão e afeto espiritual. Se você soubesse vir a Mim, com lábios limpos e alma inflamada de verdadeira caridade, Eu lhe daria esta paz. Eu o daria a você contra todos os obstáculos que o Mal colocou para impedi-lo, porque eu sou o eterno vencedor. Mas mesmo entre os poucos que orarão por isso nas igrejas hoje, poucos, poucos, poucos terão os requisitos que tornam a oração poderosa. É uma verdade dolorosa e assustadora, mas não adianta escondê-la porque seu mal permanece mesmo que esteja oculto. Pobres homens, como vocês são maus! Se esta verdade trovejasse do céu, o homem se ofenderia como os fariseus quando os denunciasse, descobrindo seus vícios ocultos. Mas é como eu digo. A paz santa e verdadeira não é desejada por todos. Você é tão estúpido e manchado de tendências malignas que nem consegue ouvir o tom da verdade que Alguém maior do que você revela a você. Mas a verdade é que não pode ser outra verdade porque só existe uma. Estamos sempre nesse tema: “Se fossem dez justos…” Mas os justos são tão poucos contra a massa dos injustos. Satanás tem um número excessivo de filhos e servos. O Filho de Deus tem um número insignificante de verdadeiros filhos e verdadeiros servos. E neste desequilíbrio está a causa da sua ruína».

Compartilhe a Divina Vontade