17 MEDITAÇÕES DO ANJO DA GUARDA DE MARIA VALTORTA


NATIVIDADE DE MARIA A MAIS SAGRADA E
DÉCIMO TERCEIRO DOMINGO APÓS O PENTECOSTES
eu
A NATIVIDADE DA ABENÇOADA VIRGEM MARIA
Introit Salve, santa Mãe, você que deu à luz o Rei, que governa o céu e a terra para todo o sempre. – Sal 45 (44): 2
Colete: Conceda aos Teus servos, Senhor, nós oramos, o dom da graça celestial, de modo que, como o parto da Santíssima Virgem foi o início de sua
salvação, esta festa em homenagem ao seu aniversário pode trazer-lhes aumento de paz. Por meio de nosso Senhor.
Gradual: Bendita e venerável és, ó Virgem Maria: sem mancha a tua virgindade, te tornaste a Mãe de nosso Salvador. Virgem Mãe de Deus, Ele
a quem o mundo inteiro não pode conter-se encerrado no vosso ventre, fazendo-se Homem.
Aleluia: Aleluia, aleluia. Grande é a tua felicidade, ó Virgem Santa, mereces o maior louvor; pois de ti surgiu o sol da justiça, Cristo nosso
Deus. Aleluia.
Evangelho: Mt 1: 1-16
Ofertório: Que bem-aventurança, ó Virgem Maria: você deu à luz o Criador de todas as coisas; você deu à luz Aquele que o fez, e permanece uma Virgem
para todo sempre.
Segredo: Senhor, que a humanidade de Teu Filho unigênito nos ajude, para que Ele, que, nascido de uma Virgem, não lhe diminuiu a integridade, mas a consagrou,
possa tornar aceitável a nossa oferta a Ti nesta festa do seu aniversário, tirando de nós os nossos pecados: Jesus Cristo, nosso Senhor; quem sendo Deus vive e
reina.
Comunhão: Bem-aventurado o ventre da Virgem Maria, que deu à luz o Filho do Pai eterno.
Pós-comunhão: Recebemos, Senhor, os sagrados mistérios celebrados nesta festa anual; conceda, nós oramos, que eles podem aliviar tanto nosso
e nossas necessidades eternas. Por meio de nosso Senhor.

DÉCIMO TERCEIRO DOMINGO APÓS O PENTECOSTES
Introdução: Sl 74 (73): 20, 19, 23, 1
Colete: Deus Todo-Poderoso e Eterno, conceda-nos um aumento de fé, esperança e caridade, e que possamos merecer receber Suas promessas, faça-nos amar
Seus mandamentos. Por meio de nosso Senhor.
Epístola: Ga 3: 16-22
Gradual: Salmos 74 (73): 20, 19, 22
Aleluia: Salmos 90 (89): 1
Evangelho: Lc 17: 11-19
Ofertório: Sl 31 (30): 15-16
Segredo: Olha com favor, Senhor, para o Teu povo; olhe com favor em suas ofertas e, apaziguado por este sacrifício, conceda-nos misericórdia e responda a nossa
orações. Por meio de nosso Senhor.
215
Comunhão: Ws 16:20
Pós-comunhão: Que os Teus sacramentos, Senhor, em todos os momentos nos purifiquem e defendam, e que nos conduzam à plenitude da salvação eterna. Através da nossa
Senhor.
Azariah diz:
216
8 de setembro de 1946
“Não vou falar sobre a Santa Missa própria da recém-nascida Maria Santíssima. O Santíssimo Senhor Jesus e nossa
Abençoada Rainha já falaram a você sobre isso, quando eles fizeram de você o dom da Vida de Maria., E eu. não tenho nada
a acrescentar porque Eles são Sabedoria, e eu, apenas um reflexo da Sabedoria. Mas só para ter a alegria de falar de Maria,
nossa Santíssima Rainha, quero dizer-lhes o significado profundo de uma frase de Sabedoria que lemos na Santa Missa em
Nome de Maria.
“Essa frase diz: ‘Quem me comer ainda terá fome, e quem me beber terá sede.’ Frase em contraposição aos
conceitos expressos mais de uma vez por Jesus Santíssimo ao falar à samaritana e aos judeus e discípulos: ‘…
Quem beber da água que eu lhe der, nunca mais terá sede.’ ‘Eu sou o Pão da vida; todo aquele que vem a Mim
não terá mais fome, e todo aquele que está em Mim não terá mais sede.’
“É Maria, então, tão inferior ao seu Divino Filho que se alimentar e matar a sede com Ela não serve para tirar a fome e a
sede do espírito em sua peregrinação terrena, ávida pela Casa do Pai e pelos alimentos que nela se saboreia? Será que ela é
tão superior – suposição impossível – que enquanto os homens não têm mais desejo por Cristo, o desejo por Ela perdura?
Nem a primeira nem a última formulação, mas uma terceira, verdadeiramente sapiencial e sem dolo.
“Ouça. Maria é a preparação para Cristo. Como certas bebidas dadas a alguém que está fraco, sem apetite e enjoado por
comida e drogas ou outras doenças, servem para restaurar as forças, o apetite, a saúde e o desejo de nutrição e preparação, em resumo , o retorno do estado físico ao bem-estar e auxiliar nesse retorno ao ponto de recuperação perfeita, portanto Maria, a Mãe do Senhor, é Aquela que prepara o espírito para a união verdadeira e fecunda com Jesus.
“Ela, Mãe universal, derrama seu leite da graça sobre seus pobres filhos-pecadores, fracos, enfermos, medrosos, nauseados e cansados. É sempre doce receber conforto e cuidados de uma mãe. E ela os fortalece, dá-lhes um apetite são, um desejo por um alimento mais perfeito, aquele alimento que está nela, é um com ela: seu Jesus.
“Oh, Nossa Rainha é o Cibório perfeito! O Pão da Vida e da Graça estão sempre Nela, e vocês homens não chegam a
esse Pão e a essa Fonte da Graça a não ser passando por Ela.
“Por isso é apropriado dizer dela: ‘Quem me comer terá fome, e quem me beber terá sede’, enquanto lemos, a
respeito do Santíssimo Jesus, que todo aquele que dele se alimenta e mata a sua sede, o fará já não experimenta
fome nem sede. Maria é santa necessidade. Jesus é realização. Ela prepara. Ele completa. Ela mantém a fome e a sede
e as aumenta, para te levar, com a doçura de seus santos sabores, aos cada vez mais intensos e renovados desejo de
viver em Cristo.
“Ela é a verdadeira Eva, a raiz e a Árvore dos Viventes. O Pai a criou; o Amor a fecundou; e de seu cerne veio
a seiva da Graça que lhe deu o Fruto, que é a própria Graça.
“Suas raízes virginais e imaculadas não deixaram seu gramado nativo – o seio brilhante da Santíssima Trindade. As brisas do
Paraíso sempre a beijaram. A Verdadeira Árvore da Vida. Ela estende seus ramos, carregados com o Fruto de seu Ventre, para que você possa comê-los. Agora, quem não vai até a árvore para colher seus frutos? E volta quando os frutos são doces? Ninguém, a menos que seja tolo. Então, você também vai lá, ó espíritos cristãos , e comer e beber de Maria para chegar ao santo apetite de
Jesus que, comunicando-se a ti, te dará a vida eterna.
«O próprio nascimento de Maria mostra que Deus teve consideração pelo pacto feito com os homens. O primeiro toque
vem do Éden, uma afirmação ameaçadora dirigida à mais astuta das criaturas: ‘Porei inimizade entre ti e a mulher. … A
prole dela vai esmagar sua cabeça, e você vai acertar o calcanhar dela. ‘ A segunda a Abraão, e a Isaque em Abraão. E o
pacto foi cumprido quando o Redentor nasceu de Maria e, após uma curta vida, subiu à cruz para salvar as almas dos
pobres de Deus, os filhos na desgraça por causa do pecado e no exílio.
“Deus sempre cumpre suas promessas. Ele nem sempre age rápido. Os homens gostariam de esperas mais curtas. Mas Ele sempre age da maneira certa momento. Grande fé, esperança absoluta e ardente caridade são necessárias para aceitar este pensamento. Mas bem-aventurados aqueles que, sob a torrente de dores, antes da observação dos acontecimentos humanos, podem dizer e acreditar firmemente que Deus intervirá no momento certo.
“Deixai de lado os vossos porquês e para quê, cujo único fruto é cansar as vossas mentes e envenenar as vossas almas
angustiando, amargurando e desencorajando-as e tornando-as temerosas, com um temor que não é bom em relação ao seu Deus.
Confiem e confiem-se A justiça humana, mesmo a mais justa e severa, é sempre deficiente ao lado de Deus, que não tem pressa, que parece ser permissiva, mas que não perde de vista os homens e suas ações por um instante.
“Como verdadeiros bons filhos, procurem sempre obedecer à ordem que Abraão recebeu do Altíssimo: ‘Ande na minha
presença e seja perfeito’, e então deixe o seu Deus agir. A fúria divina não se enfurece contra as ovelhas de Deus, mesmo que o
estrondo de relâmpagos troveja sobre suas cabeças. Lobos e cabras muitas vezes se misturam com as ovelhas, e os relâmpagos são para eles, não para as ovelhas. O perpétuo e invejoso orifício de Deus, Satanás, lança outros relâmpagos na batalha da vida. E estes são contra as ovelhas, que também são feridas por elas. Mas não é uma ferida mortal. Suas vestes são adornadas com os rubis de sua dor e as pérolas de seu pranto, e elas são mais dignas da resplandecente morada do céu.
“Tenha esta fé na justiça de Deus e nas suas promessas, assim como o Patriarca Abraão fez. Vê? A fé nas promessas de
Deus é um incentivo para uma vida ainda mais perfeita do que a Lei. Tanto é assim tão antes a Lei foi dada aos homens,
Deus deu a promessa a Abraão e aos descendentes dos povos que dele sairiam, para que aí os povos encontrassem o
motivo para caminhar na presença de Deus para merecer o cumprimento da promessa.
“A infinita Misericórdia de Deus – sempre misericórdia, mesmo nos tempos de severidade – deu então a Lei, visto que o veneno de Satanás agia com tanta força que tornava difícil para os homens andarem com perfeição aos olhos de Deus.
“Como crianças que são defeituosas desde o nascimento ou por doença e precisam continuamente de supervisão, um instrutor para dizer, ‘Faça isso; não faça aquilo’, os homens, antes do tempo da graça, foram fornecidos por Deus com um código detalhado para que eles saberiam como viver com justiça e seja agradável ao seu Senhor. E a Lei perdurou em sua função de guardiã e preparadora das Almas até o momento em que se cumprisse a Promessa com a vinda do Vivente para vencer a Morte e o pecado.
“O apóstolo diz com razão: ‘Se a lei fosse’ Vida ‘por si mesma, então a justiça realmente teria vindo.’ Mas a Lei foi apenas
uma preparação para a Vida, faltou graça, o pecado resistiu e, portanto, não a Lei, mas a promessa gerou a Vida, Cristo
Jesus, que veio para restaurar a Graça e anular o Pecado, para fornecer os meios para resistir às concupiscências pela nova
Lei, sua própria, baseada no amor, facilitada pelo amor mútuo, pelos méritos de Jesus, pelos Sacramentos, pela união, pelo
Corpo Místico, com o Santo, Vitorioso e Imortal.
«Deus cumpre sempre as suas promessas. Que esta seja a lição e a força que a Santa Missa do Décimo Terceiro Domingo
depois do Pentecostes vos comunica.
“Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo”.

DÉCIMO QUARTO DOMINGO APÓS O PENTECOSTES

Introdução: Sal 84 (83): 10-11, 2-3
Colete: Guarda Tua Igreja, Senhor, nós oramos, com Tua misericórdia contínua, e visto que nossa mortalidade humana deve cair sem Ti, mantenha-a sempre por Tua
ajuda de tudo o que pode prejudicá-lo e direcioná-lo no caminho da salvação. Por meio de nosso
Senhor. Epístola: Ga 5: 16-24
Gradual: Sal 118 (117): 8-9
Aleluia: Sal 95 (94): 1
Evangelho: Mt 6: 24-33
Ofertório: Sl 34 (33): 8-9
Segredo: Conceda-nos, nós oramos, Senhor, que esta Vítima salvadora possa nos purificar de nossos pecados e propiciar para nós o Seu poder todo-poderoso. Por meio de nosso
Senhor. Comunhão: Mt 6h33
Pós-comunhão: Que os teus sacramentos, Senhor, nos purifiquem e defendam em todos os momentos; e que eles nos levem à plenitude da salvação eterna. Através da nossa
Senhor.
15 de setembro de 1946
Azariah diz:
«Como criatura individual, ou como sociedade unida num único organismo, o cristão e os cristãos encontram toda a ajuda para
serem protegidos em relação ao Senhor Eterno pelo seu Filho amado.
“Assim como quando uma pessoa se dirige a outra para cumprimentá-la, ajudá-la ou repreendê-la, ou simplesmente para conhecê-la, ela não olha para as mãos ou pés, ombros ou peito do outro, mas olha fixamente para o seu rosto, então o seu Pai, quando Ele se volta para ouvir suas súplicas ou fica com raiva de seus pecados ou observa você para saber suas ações e pensamentos – o que Ele olha primeiro?
O rosto daquele com quem Ele se agrada e que brilha nos espíritos dos bom, mas que também permanece sobre os membros enfermos do grande Corpo que é a Igreja de todos os cristãos católicos.
“Em primeiro lugar, Ele encontra o olhar de seu Cristo, e sua ira é aplacada, e sua misericórdia surge da justiça e da exultação.
Justiça – pois Cristo já expiou os pecados de todos os homens que depois retornam ao Senhor em arrependimento ou por quem
outro cristão reza e sofre juntamente com Cristo. (Exultação – porque em todo homem justo que implora ao Senhor ele ouve
novamente a voz de seu amado Beseecher e fica feliz em conceder favores em seu nome).

“É por isso que a liturgia usa a fórmula ‘Por Jesus Cristo Nosso Senhor.’ Todo o bem vem por Ele, a Grande Vítima que, com o
derramamento de seu Sangue e a plenitude de sua dor, forçou a abertura dos diques da misericórdia e do amor, fechados para limitar os sentimentos de Deus – um ato de violência que Deus aplicou a Si mesmo, com raiva pelo pecado original.
“Sabendo que tudo se obtém por meio de Cristo e que o Pai não pode permanecer severo, se quem levanta os seus olhares
suplicantes é Cristo, o Cabeça da Igreja, podeis assim orar com palavras confiantes por Ela, que tanto precisa de orações para sê forte, sólido e santo. A hora de Satanás açoita como uma tempestade nas margens marcadas pela cruz. Uma promessa permanece como um recife em defesa da Igreja Apostólica. Palavras de Jesus: ‘Eles não prevalecerão.’
“Mas observe as palavras que acompanham esta promessa! Elas evocam uma qualidade da Igreja. E induzem a outra
comparação do Evangelho. Dizem: ‘Tu és Pedro e sobre esta Pedra edificarei a minha Igreja.’
“Uma construção sólida, portanto. De rocha. Não de lama mole que o vento seca e dispersa ou a água se dissolve, não
de argamassa de cal que se deteriora com o tempo, não de tijolos que uma picareta pode minar se introduzida entre eles
ou estilhaçar se bater contra com raiva. Mas de rocha. Uma única rocha – poderosa, indestrutível, inexpugnável, sólida,
firme. Você se lembra de João Batista? Qual é o louvor que Jesus profere ao seu precursor? vê no deserto? Uma cana agitada
pelo vento “João, o Precursor, não era um caniço sacudido a torto e a direito pelo vento e quebrado pela mão de uma criança ou um animal que passava. Ele era forte a ponto de violência – aquela violência pela qual o Reino dos Céus é defendido e conquistado (…)
João, o precursor do cristianismo, tinha que ser essa força que nada quebra e derruba. Caso contrário, como ele poderia ter
preparado os caminhos do Senhor – se ele fosse um homem fraco que qualquer um poderia rejeitar?
“Mas a Igreja Militante não é talvez aquela que precede a Igreja eterna Triunfante e prepara a grande Vitória do Cordeiro na
Jerusalém Celestial? Como poderia a Noiva vestir-se de linho resplandecente para o seu casamento, sem mais choro, se ela
mudasse de uma rainha a uma escrava, se antes das ondas de Satanás ela fosse despojada de seus membros como folhas
rasgadas longe por um redemoinho ou ela desmoronou como uma casa em colapso? Seria horrível! Indescritivelmente horrível. Mas aquele que viu o Céu e a Última Vez diz: ‘Veio um grande dragão vermelho … e com sua cauda puxou atrás de si um terço das estrelas e as fez cair.’
“Rezem, cristãos, rezem para que não mais que um terço caia, varrido por Satanás, por suas sete hidras malditas, pelas
dez armas infernais, por sua obra serpentina e diabólica.
“Rezem, rezem para que o organismo dos crentes, a Igreja Militante, permaneça a ‘Rocha’ e não se torne lama, argamassa de
cal ou tijolo. Erga em torno dela o escudo de sua oração, pois a hora é realmente tremenda. Mais tremendo do que a hora de
trevas em que Cristo foi imolado. Pois Cristo estava então se levantando contra o despeito de um mundo tornado satânico, e contra Ele sua prevalência era relativa, pois seu poder e santidade são incomensuráveis; mas nesta hora, longa e cada vez mais escuro, o mundo satanizado que se levanta contra vocês, cristãos, contra a Igreja, se depara apenas com os homens – isto é, seres nos quais, como afirma a Oração, é a natureza humana mortal que, sem a ajuda de Deus, sucumbe E quanto mais ele já está infectado e suavizado pelos vapores do mundo e pela ciência do mundo, mais ele sucumbe.
«Rezar, indicando ao Pai a mística Cabeça da Igreja para que, por respeito ao Rosto do seu Cristo, o Altíssimo intervenha
para impedir as afrontas que já sofreu na Sexta-Feira Santa, figura daquelas que ao longo dos séculos – e com violência
crescente – seria arremessado contra a Cabeça e o Corpo Místico de Cristo. E para orar com mérito, ore como homens justos
– isto é, como o Bem-aventurado Paulo diz, ‘Ande segundo o espírito’, não satisfazendo o desejos da carne.
“A parte selecionada é o espírito. Dê precedência ao espírito; dê-lhe realeza. A carne é a serva; o espírito é o rei. Se a
serva se tornasse ilegalmente a rainha, sua natureza – na qual a semelhança do Criador é delineada , fazendo do homem o
elo que une as perfeições criadas de animais, plantas e minerais às supercriações angelicais, e, ainda mais, em dar-lhe uma
parte espiritual, como nós somos, e dar-lhe uma parte carnal, como aquela que o próprio Cristo assumiu para redimir, Ele o
torna semelhante ao Irmão Divino, ao Primogênito dos Viventes perderia sua semelhança com o Pai e com o Filho e com o
Espírito Santo por causa da imortalidade espiritual, o poder de unir a Jesus, cumprindo em sua carne o que falta à Paixão de Cristo, o intelecto infundido pelas Virtudes infundidas e os Sete Dons, e vocês se tornariam semelhantes a animais inferiores que são apenas carne e, quando a respiração cessa, não mais existir.
“No confronto perpétuo entre carne e espírito – seu campo de batalha e vitória – seja firme em dar todas as
armas ao espírito para que seja o executor da carne. Santa justiça que fere, doma e quebra para dar sua
idêntica glória eterna um dia à matéria que agora fere para que seja curada! Santo combate que te livra da
severidade da Lei, pois quem é guiado pelo espírito não peca de forma voluntária e premeditada, mas , mesmo
que ceda por um ataque repentino da matéria, imediatamente se levanta novamente, e sua queda não é mais
um infortúnio, mas algo bom, pois marca uma vitória sobre o desânimo, a falta de confiança e o orgulho. O
Maligno contra ele a vontade serve ao Bem. Pois o Maligno é ‘um homem livre acorrentado’. Lembre-se sempre
disso. Ele ainda pode causar danos, “Deus é Bondade. Ele torna tudo ‘bom’. Se Satanás realmente fosse ‘invencível’ para os homens, Deus não teria deixado essa ‘coisa má’. Mas em seu mal perfeito Satanás contribui para a glorificação dos heróis do espírito, os verdadeiros fiéis do Senhor.
“E para esses heróis do espírito não existe mais a Lei da severidade. Assim como sua vontade rejeita as coisas da carne, a
Vontade e a Justiça Divinas anulam as fraquezas involuntárias, imediatamente reparadas pelo desejo amoroso, e abrem as portas do Reino aos filhos fiéis. Deus os abre enquanto dura o dia terreno, dando seus dons, que são caridade, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, longanimidade, mansidão, fidelidade, modéstia, continência, castidade. As virtudes que estavam em o Homem perfeito, em Nosso Senhor Jesus Cristo, que, embora Deus, quando se fez carne, tornando-se como você, quis dar ao seu espírito os dons e as virtudes para poder resistir a Satanás e ao mundo e manter-se perfeito aos olhos do Pai e dos homens.
“’Quem entre vocês pode me convencer do pecado? Oh, que paz, paz diante dos acusadores e dos juízes e da morte e de Deus, para poder proferir esta sentença! E esta sentença divina pode florescer luminosa e doce, inspirando respeito em quem a ouve e calmo e serenidade em quem a pronuncia – naqueles que caminharam segundo o espírito pela crucificação, como Cristo, a quem pertencem a sua carne nos seus vícios e concupiscências. Então, servindo ao Espírito Santo com o rei espiritual, você merecerá o Anjo do Senhor, e ele o salvará quando o ataque de Satanás e seus servos for furioso demais para sua capacidade de resistir.
“Não temam! Não temam, ó doces almas que amam ao Senhor a ponto de se sacrificarem e de suas alegrias,
desde que o mundo seja salvo e venha o Reino de Deus.
“Não temais! Vós compreendestes a Verdade que vos falou. Vistes antes de tudo o que procurastes o Reino de
Deus, e não apenas para vós, mas para todos. E está em vós. Já está em vós. E só isso tem valor. As outras coisas
serão dadas a você em adição. Mas, mesmo que não tenham sido dadas a você, porque a guerra travada por Satanás
e os homens os destruiu enquanto desciam do Céu para você, não tema. É como se você tivesse realizado tudo,
e dado e recebido. Aqueles que vãonão as coisas dadas além disso não são você. Eles são os outros.
“Não é dado a quem não quer receber. Não é dado a quem gostaria de receber, mas não para o espírito, mas sim
para as concupiscências e obras da carne. Mas nada e ninguém pode arrebatar os dons do Afaste-se daqueles que O
amam com todo o seu ser até o ponto do sacrifício.
“E agora veneremos a Abençoada Mulher de Coração Transfixado. Maria, isto não é um presente? Vê-la. Tal como
João a olhava aos pés da Cruz.
“Pequeno João, tome o seu lugar. Consola a tua Mãe. O Apóstolo também estava atormentado e, no entanto, consolava o Mais
Atormentado. Pois ele tinha apenas a sua própria dor. Ela, todas as dores presentes e futuras da Corredentora . Incluindo aqueles que você conhece …. Imitar John-você, pequeno John quebrado por sua dor, que é tão grande, mas nada se compara à dor da Mãe das Dores. A Rosa Mística – todos os espinhos do imenso jardim de rosas que é o mundo – não excluindo nenhuma espécie – apontam para seu coração branco puro e o tornam carmesim … Beba seu choro e permaneça sob seu manto. Ela é sua mãe. No Céu você descobrirá o quanto ……
E eu vejo Nossa Senhora das Dores …. E eu vejo uma mão atirando em seu coração um feixe de espinhos …. E Ela vira a cabeça na direção oposta
ção daquela mão masculina, poderosa, em gancho – e chora sem soluçar … Uma chuva de lágrimas que caem à direita, ao solo … A angústia de Maria Santíssima … Oh, não posso expressar tudo o que vejo …! Esqueço minha dor em face dela, e a chamo com todo o amor de que sou capaz ….
Sou uma pobre criaturinha … Mas, ai, Mãe, aumenta minha capacidade de consolar-te por todos aqueles que te golpeiam – golpeiam-nos assim …!
Mãe! Não é suficiente ter pedido que toda doçura, todo êxtase de amor seja tirado de mim por eles? Quando irei restaurar a eles, então, o espírito que Você gostaria que estivessem neles? Quando eu vou morrer?
Que a vontade de Deus seja feita … Mas ame-me e consola-se com o meu amor, Mãe, Mãe, Mãe das Dores ….

DÉCIMO QUINTO DOMINGO APÓS O PENTECOSTES

Introit: Sl 86 (85): 1, 2-4 Colete: Senhor, que a Tua piedade contínua limpe e defenda a Tua Igreja e, uma vez que ela não pode ser preservada em segurança sem Ti, governe-a sempre pela Tua providência. Por meio de nosso Senhor. Epístola: Ga 5: 25-26; 6: 1-10 Gradual: Sal 92 (91): 2-3 Aleluia: Sal 95 (94): 3 Evangelho: Lc 7: 11-16
Ofertório: Sal 40 (39): 2, 3, 4 Segredo: Que o seu sacramentos, Senhor, protege-nos e defende-nos sempre contra os ataques do diabo. Por meio de nosso Senhor.
Comunhão: Jo 6,52 Pós-comunhão: Que o poder deste dom celestial tome posse, Senhor, nós Te imploramos, de nossas mentes e corpos, para que possamos ser sempre guiados não por nossos impulsos naturais, mas por sua atuação em nós. Por meio de nosso Senhor.
Azarias diz:
22 de setembro de 1946
“Alma minha, como um caminhante que, caminhando pela estrada, se depara com um objeto repelente, mas, depois do
primeiro olhar involuntário, continua, sem parar para pensar, e deixa para trás o olhar repugnante, nem mesmo se esforçando
para se lembrar disso e olhar para as flores, plantas e bons viajantes que ele encontra, então você também deve agir após este
novo e doloroso conhecimento do que está escondido em certos corações; e olhar para frente; olhar para as coisas boas de Deus, seus bons irmãos; olhe para o seu Senhor, em quem você confia. Deixe para trás até mesmo a lembrança da duplicidade,
interesses, egoísmo, ganância, orgulho e insatisfação escondidos por um falso cenário de amor. Deixe o que é lama no atole-se e prossiga, e abra suas asas, levante-se, voe para onde o amor quiser, alegre-se em seu Senhor, e com a alegria,caridade ativa dos filhos de Deus, reza pela Igreja de Deus, na qual há tanta necessidade da graça.
“Graça é Salvação, Sabedoria, Amor. Agora, Amor e Sabedoria são muito mais necessários para a Igreja em seus membros
responsáveis como pastores pelo cuidado das almas do que Conhecimento. Mas o conhecimento abunda em detrimento das outras coisas. E a luz espiritual é extinto, sendo substituído pelo brilho avermelhado de seus incêndios humanos. Ofereça toda a sua dor e desgosto, todo o seu sacrifício e perdão, para que a Graça restaure à vida o número excessivo de espíritos definhados que estão no sacerdócio.
“Você será mais abençoado por isso do que pelo que sua missão como porta-voz seria e vai lhe dar. Este é um presente
que você recebe. Seu amor, dor, desgosto, sacrifício e perdão são, por outro lado, presentes que você E você já ouviu o
Santíssimo Senhor Jesus dizer: ‘Dar é maior do que receber.’
“Receber também impõe um fardo de obrigações. Dar é iluminar o espírito; é fazer brotar asas, acender os fogos
celestiais. Dá, então, sem medida, e pela promessa que não é engano, ‘uma medida transbordante será derramado
em seu colo, ‘aqui, e cobri-lo com a luz abençoada na outra vida.
“Vejam! Eles sabem de cor as palavras inspiradas e do Evangelho. Eles sabem o que é a letra de cor, mas não possuem o espírito da letra. E por que isso, isso que os impede de prosseguir nos caminhos da verdadeira justiça? Porque a vontade é frouxa neles – estou falando sobre a vontade espiritual – A graça é obstruída, mesmo quando não é posta em fuga por pecados reais, por um espírito de vanglória.
Vanglória sobre o cargo exercido, vanglória sobre a facilidade verbal na pregação, vanglória derivada de um verdadeiro começo de virtudes que depois foram relaxadas, mas que criaram uma reputação de santidade que é aceita por quem a gozou mesmo depois que a virtude foi diminuída, e até mesmo vanglória sobre a beleza de alguém, vanglória sobre o conhecimento adquirido. Quanta vanglória Vanglória sobre sucessos obtidos, igrejas construídas, conventos fundados vanglória, vanglória,vanglória.
“Se vivemos pelo espírito, andemos segundo o espírito, sem nos provocarmos nem invejarmos uns aos outros”, diz o apóstolo na epístola de hoje.
“Vamos comparar as ações. Por um lado, aí está você, com seu desinteressado despojamento do que poderia lhe
dar glória até mesmo humana. Satanás tem tentado você repetidamente a respeito disso. Em relação a você, com
uma mente elevada e posição , ele não poderia tentar outra coisa senão isso, e ele o fez. Foi fácil atacá-lo – em
circunstâncias difíceis e precisando de cuidados – instigando o medo sobre o amanhã e apontando a receita de uma
publicação sua. você cai, o Tentador assim o cutucou moral e materialmente – o orgulho da mente, a necessidade da
carne, vício, mentir para Deus e para os homens, e roubar a Deus, tudo estaria acabado. Você nunca refletiu que o verdadeiro Evangelho ordenado ‘começou depois que você venceu as tentações neste sentido de apropriação indevida com o propósito de lucro e glória?
Primeiro você tinha que vencer – e então receber.
tem que se submeter à imposição de outra Ordem Terceira que eu não solicitei? Por que eu nem mesmo
fui questionado sobre um assunto tão importante? Seu questionamento contínuo quando você beija os dois
escapulários. Você saberá o motivo no céu. Deus faz uso de terceiros para testar o primeiro – lembre-se sempre
disso. E nesta frase está a explicação, tal como você pode ter por enquanto.
“A referência à outra Ordem é severa. Deveria tê-los feito meditar. E as estipulações unidas ao dom condicionado
por eles deveriam tê-los feito meditar. Eles não meditaram. A vanglória os pegou em seus tentáculos e estrangulou
sua caridade, justiça, discernimento e obediência, que os tornou cruéis e invejosos, provocadores e torturadores de
um inocente.
“Paulo está falando com você ou com eles? Ele está falando com eles, como pessoas que deveriam ser mestres espirituais.
Vocês não podem falar com eles. Cada um em seu lugar. Através de você, a Sabedoria e suas ações falam a eles, e eles são inútil.
Mas Paulo, o apóstolo dos gentios, pode falar com eles. Caridoso, mas firme, ele diz-lhes: ‘Se alguém cair em algum erro …, instruio com espírito de mansidão.’
“Aqui está um erro cometido por eles no erro de julgamento que não é sincero. Eles dizem que você pode ser enganado? Mas por que, então, eles não o mostram com amor em quê? Por quê?
Porque sua afirmação não é verdadeira e eles não têm base para provar suas demonstrações. E a este primeiro erro de querer
mortificar-te, para não confessar que Deus te amou extraordinariamente, juntam-se assim o de ser rude para contigo.
“’E cuidado com você mesmo, para que também não seja tentado.’ Oh, como a caridade me obriga a calar-me a este respeito!
Desobediência à palavra de Deus, arrogância e desordem para com as normas canônicas e os bispos diocesanos, vanglória sobre o sentimento e se mostrando aprendidos com uma sabedoria e espiritualidade que não são próprias- não foram essas as tentações
aceitas por eles que se tornaram sua segunda natureza?
“’Carreguem os fardos uns dos outros e assim cumprirão a Lei de Cristo.’ Jesus Santíssimo não quis dar-vos
outros fardos, cansado da vossa missão, e confiou-lhes o que não podereis suportar para que o suportassem
como vossos bons irmãos. jogando-o de volta sobre seus ombros, eles o aumentaram com suas ações.A
caridade, portanto, pereceu.
‘Se alguém acredita que é alguma coisa, quando não é nada, está se enganando.’ O único que é é Deus. Os homens, todos
eles, são o que Deus e sua vontade desejam. Deus escolhe seus instrumentos e seus servos. Se eles respondem aos chamados e ordens de Deus, então eles mudam para o que Deus gostaria que eles fossem. Aqueles que se gabam de ser algo são enganados ou caem na categoria de ‘aqueles que não sabem o que estão fazendo’ – ou são conscientemente culpados de se revestirem de méritos que não são seus e são satanás.
“Paulo aconselha o enganado: ‘Que cada um examine as suas obras e assim terá motivos para se vangloriar apenas de si
mesmo e não dos outros, pois cada um suportará o seu fardo.’ Orgulhar-se da ajuda que Deus lhe deu, na missão que Ele
apresentou, escolhendo com amor especial, e na própria conformidade com a vontade do Senhor. Não se orgulhar de mais nada. E humilhar-se, reconhecendo os próprios erros, a causa dos próprios infortúnios e dos de outros, e para lamentar não os próprios infortúnios, que são uma expiação do erro, mas de ter feito mal ao próximo. Aos gananciosos e aos invejosos, que
gananciosamente tomam e usam injustamente o que tomaram, Paulo diz: ‘Deixe aquele catequizado. .. compartilhe suas posses
com aquele catequizando-o. ‘
“O primeiro com quem são obrigados a compartilhar é aquele que se doou de forma altruísta, sentindo-se
hierarquicamente inferior. E mesmo que não precise da Palavra, porque a recebe diretamente, precisa de muitas outras
coisas do aquele que é seu superior hierárquico. E sua justificação deformada não é válida aos olhos de Deus: ‘Ele já tem
Deus para dirigi-lo.’ Isso nunca foi dito pela voz de Deus: ‘Ele não precisa de um sacerdote porque eu o instruo e cuido dele.’
“Quando é que Cristo disse aos seus leprosos curados: ‘Você não precisa ir ao sacerdote porque observei diretamente que você
está purificado?’ E quando é que Cristo disse: ‘Não vou ao Templo porque não preciso que esteja na Lei e com Deus?’ Cristo sempre apontou o Templo e o Sacerdócio como um meio entre os homens e Deus.Quem se recusa a proteger uma alma porque Deus a usa, é um desertor de sua própria milícia.
Não se deixem enganar! ‘ Oh! De que adianta dizer: ‘Agora somos nós que estamos dizendo essas coisas’? Certos instrumentos
e certos animais também repetem as palavras que lhes são ensinadas ou transmitidas. Mas são os instrumentos ou os animais
aqueles que criaram essas palavras com seu próprio pensamento? Pode um mecanismo ou discurso semelhante ao de um
papagaio dizer: ‘O que estou dizendo é meu’? De que adianta enganar a si mesmo e aos homens quando há alguém que olha para você do Céu e vê até o seu menor pensamento? Você quer zombar de Deus? Você acha que pode falsificar suas palavras e acreditar que Ele não as reconhece? Você quer zombar de Deus?
“Deus não é ridicularizado! Não descanse no apoio perigoso e presunçoso deste pensamento: ‘Até agora eu fiz o que
queria, mesmo contra o que se dizia ser a vontade de Deus, e nenhum infortúnio veio sobre mim, mas, ao contrário, ,
aumentando o bem-estar. ‘ Você não sabe o que o minuto seguinte pode lhe trazer. E, depois de muitos minutos na Terra,
há uma eternidade para expiar o escárnio dirigido a Deus e a dureza para com os irmãos. Na eternidade o que foi semeado
é colhido. Para isso A razão pela qual as pessoas devem realizar incansavelmente trabalhos espirituais e, portanto, fazer o
bem se não quiserem depois colher tribulações para os fogos do purgatório ou – Deus me livre – para os braseiros do
inferno. Faça o bem enquanto tiver tempo para isso. Todos, especialmente aqueles que estão vestidos com um manto que
os torna observados pelo mundo, extinção das luzes colocadas para iluminar do que através das doutrinas perversas instigadas por Satanás.
“Paulo chama seus sucessores de ‘mestres espirituais’. Mas é inútil dizer isso a eles, eu disse a você, para que você sinta
o dever de intensificar a oração e o sacrifício cada vez mais por eles e para que você possa dizer as palavras certas, eu
indiquei-lhes -a qualquer pessoa interessada em seu caso.
“Confie em seu companheiro angelical. Eu pego sua mão, protejo-o sob minhas asas e purifico o ar que seu espírito
respira, que as ações dos outros tornam acre e doentio. E vamos cantar juntos, na alegria de cumprir nosso dever, você e 1:
‘É lindo louvar ao Senhor, cantar hinos ao seu nome, para proclamar a sua misericórdia pela manhã e a sua fidelidade à
noite. É lindo louvar Àquele que nos escuta, define -nos sobre a rocha e guiar nossos caminhos com segurança. ‘
«Este, alma minha, é o novo cântico que Deus põe nos vossos lábios com a
liturgia de hoje:« Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo ».
Direcção não escrita (por ordem de Jesus) sobre o que é a Obra nas intenções do seu Divino Doador (recebida hoje, 25/09/46). 28/09/46. Jesus Santíssimo me explica por que Satanás procura impedir-me de escrever os ditados do Evangelho de São João. Direção secreta

Compartilhe a Divina Vontade