A inabitação da Trindade é base para entender a Vida na Divina Vontade

A INABITAÇÃO DA TRINDADE É BASE PARA SE ENTENDER A VIDA NA DIVINA VONTADE

Ainda um pouco, e o mundo não me verá mais, mas vós me vereis; porque eu vivo, e vós vivereis.

Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós.
Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.
Disse-lhe Judas (não o Iscariotes): Senhor, de onde vem que te hás de manifestar a nós, e não ao mundo?

Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.
Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou.
Tenho-vos dito isto, estando convosco.
Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.
Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.

 

João 14:19-27

Fontes imprescindíveis para conhecer o chamado da graça, é conhecer a doutrina e a vida da fé. Santos e Santas da Igreja tiveram um vislumbre maravilhoso, para nos preparar para um caminho maior, o caminho da VIDA NA DIVINA VONTADE.

Alguns desses Doutores e Santos que podemos citar estão Sta Elizabeth da Trindade, com sua doutrina da inabitação da Trindade. A Noite do Amor de Santa Terezinha do Menino Jesus. E muitos místicos do Carmelo como São João da Cruz e Sta Tereza D´avila.

Com a graça Deus mesmo vem morar em nós, por seus excessos de amor, Ele veio morar em nós. Mesmo ainda sendo pecadores, morreu por nós e veio habitar no Santíssimo Sacramento e assim nos apontar onde Ele está (ou quer estar): que é dentro de nossa alma. Nosso batismo, nos trouxe um meio de fundamentar a vida com a graça.

Se nós entendermos que o fundamento da nossa vida é a Vida da Trindade em nós, e isso faz tudo mudar em nós. Pois uma Vida de espiritualidade batismal, nos quer desenvolver numa vida de busca constante da Graça. Que um Deus tão bom, que não se limitou apenas em nos criar, mas nos criou para Ele viver conosco, nunca nos deixar sozinhos.

Pois a Graça ao penetrar na nossa alma,  o Espírito Santo produz sua obra prima: nossa santificação.

A Santidade devemos frisar, é um chamado universal. A Trindade

habitando em nós, se desenvolve no mover da graça em nós, e no nosso crescimento na caridade, assim começamos a viver a vida do céu na terra: louvor, ação de graças, adoração, reparação, conhecimento de Deus Trindade…

Ninguém antes podia conhecer a vida interior de Deus, do que Deus mesmo. E Jesus veio e nos pregou, nos ensinou e nos deu uma doutrina, onde ele nos enxerta pelo batismo, no seu corpo místico. Somos a partir daí religados a Deus por Cristo, através dos seus méritos.

Jesus nos revelou a Trindade: ¨¨Ninguém vai ao Pai, senão por mim!¨

E se muitos não vivem isso, não aprenderam isso na nossa catequese católica. É uma falha muito triste dos nossos catequistas e sacerdotes, que não mais se interessam em nos explicar isso com termos mais técnicos e claros. Mas somente de forma abstrata, e sem testemunho real.

Mas perdoamos sempre, pois essa falha da nossa catequese, pode nos ter ajudado a buscar por nós mesmos, e essa vontade é o que o Espírito Santo, quer despertar em quem realmente deseja amar a Deus mais que a si mesmo!

Aprendemos com Jesus a não culpar ninguém, mas a agradecer sempre. Pois Deus conhece os corações e sempre irá nos procurar, nos atrair, como o bom pastor que vai atrás de suas ovelhas. E àquelas que desejarem voltar ao redil, estejam onde estiverem, poderão com a ajuda livre da ação da graça, reencontrar o caminho.

Essa vida na graça, depende de estarmos aos pés do mestre Jesus, como Maria Madalena em Betânia: a ovelhinha perdida que foi encontrada, libertada, curada e reinserida integralmente na vida da santidade.

Se todos se dessem conta, que todos podem ter essa atitude de Maria Madalena, e buscarmos todos se sentar aos pés de Jesus, e somente ouvi-lo. Rapidamente iríamos estar plenos da sua santidade.

O Espírito Santo, é quem nos orienta e fala diretamente em nós. Jesus nos entregou seu espírito. E esse espírito vem nos transformar em Cristo, santificados.

A presença da Trindade em nós em nós e a presença de Jesus na Eucaristia:

Segunda a doutrina da inabitação da Trindade na alma em graça, no justo:

 

A Santíssima Trindade habita na alma justa, mais e melhor em certo sentido do que o corpo do salvador na Hóstia consagrada. É verdade que Ele está real e transubstancialmente presente sob as espécies consagradas, mas essas espécies não o conhecem e nem o amam. A Santíssima Trindade habita na alma justa, como um templo vivo, que conhece e ama em diversos graus. Ele habita nas almas Bem Aventuradas que o contemplam sem véu, sobretudo na santíssima alma do Salvador, ao qual o verbo está pessoalmente unido.

Pe. R. Garrigou-Lagrange

 

A matéria que é consagrada: o pão e o vinho. Não podem amar a presença real pois são uma matéria inanimada. Mas Deus em nós, espera uma correspondência. E ao morar em nós, deseja que nós o conheçamos, e o amemos cada vez mais, ele nos deseja continuamente quer que esse amor e esse conhecimento cresça, até chegar ao ponto de nos divinizar: nos transformando todos em Cristo para a glória do Pai.

A obra prima do Espírito Santo é essa divinização. LEIA ABAIXO:

11-85 LIVRO DO CÉU – SERVA DE DEUS LUISA PICCARRETA

17 de dezembro de 1914

A vontade divina forma o verdadeiro e perfeito consagração da Vida Divina na alma.

 

(1) Continuando no meu estado normal e sendo muito aflita pelas privações de Jesus, depois de muito esperar por ele ela veio, fazendo-se ver em todo o meu pobre ser, e eu, parecia-me ser a vestimenta de Jesus , e quebrando seu silêncio I Ele disse:

“Minha filha, você também pode formar hospedeiros e consagrá-los. Você vê a vestimenta que me cobre no Sacramento? São os acidentes do pão com que se forma a hóstia, a Vida que existe nesta hóstia é o meu corpo, o meu sangue e a minha Divindade, a atitude que esta Vida contém é a minha Vontade Suprema, e esta Vontade desenvolve amor, reparação, a imolação e tudo mais que eu faço no Sacramento, que não separa um ponto da minha Vontade; não há nada que sai de mim que minha vontade não vá antes. E aqui está como você também pode formar o hospedeiro: O hospedeiro é material e completamente humano; Você também tem um corpo material e uma vontade humana, este corpo seu e a sua vontade, se você os mantiver puros, retos, longe de qualquer sombra de pecado, eles são acidentes, os véus para poder me consagrar e viver escondidos em ti. Mas não basta, seria como a hóstia sem a consagração, por isso é necessária a minha Vida;

Minha Vida é composta de santidade, amor, sabedoria, poder, etc., mas o motor de tudo é a minha Vontade, por isso, depois de ter preparado a hóstia, você deve fazer sua vontade morrer naquela hóstia, deve cozinhá-la bem , bem, para fazê-lo não renascer mais, e você deve fazer minha Vontade  entrar em todo o seu ser, e esta, que contém toda a minha Vida, formará a consagração verdadeira e perfeita. Assim o pensamento 

humano não terá mais vida, mas o pensamento de minha Vontade, e esta consagração criará minha sabedoria em sua mente, não mais vida humana, fraqueza, inconstância, porque minha Vontade formará a consagração da Vida Divina., De a Fortaleza, da firmeza e de tudo o que sou. Então, toda vez que você fizer sua vontade correr na minha, em seus desejos e em tudo o que você é e pode fazer, renovarei a consagração, e como uma hoste viva, não morta como as hostes estão sem mim, continuarei minha VIDA em você.

Mas isso não é tudo, nas hóstias consagradas, nos cibórios, nos tabernáculos, tudo está morto, mudo, não há um batimento cardíaco perceptível, um ímpeto de amor que pode corresponder a tanto meu  amor. Se não fosse porque espero que os corações se entreguem a eles, ficaria muito infeliz, ficaria decepcionado com meu Amor e minha vida sacramental sem propósito; e se isso tolero nos tabernáculos, não o tolerarei nas hostes viventes. A nutrição é necessária para a vida, e no Sacramento eu quero ser alimentado, mas quero ser nutrido e alimentado com minha própria comida, ou seja, a alma fará minha Vontade, meu Amor, minhas orações, reparações, sacrifícios seus, e ela os dará a Mim como seus, e Eu me nutrirei. A alma se unirá a Mim, escutará atentamente para ouvir o que estou fazendo para fazê-lo junto Comigo, e à medida que repete meus mesmos atos me dará seu alimento, e por isso serei feliz, e somente nestes hospedeiros vivos encontrarei a compensação da solidão, do jejum e do que sofro nos tabernáculos ”.

Se pensamos que é uma grande graça sermos chamados à vida da graça do batismo, pois veio morar em nós a Santíssima Trindade. Mas devemos ter uma certeza, que a nossa origem sobrenatural é Deus, é uma origem incriada, pois é Deus mesmo. Pela graça Deus se revelou ser a nossa origem, nosso Criador, nosso Pai.
Ele é o começo, o meio e o fim da nossa vida.

Ele é a nossa felicidade eterna no Céu. E quer ser a nossa alegria já aqui no exílio. Antes de chegarmos lá. E se a gente vive triste, é tanto pela nossa imensa incapacidade de prestar atenção Nele. Pois os batizados, sabem pela fé. Não é necessário que tudo nós sintamos o tempo todo. Podemos sentir algo no princípio

da nossa vida espiritual, por uma pura misericórdia de Deus para nos atrair, mas no desenvolver essa vida, não precisamos sentir sensivelmente essa Inabitação da Trindade. Pois pela fé, devemos saber que Deus vive em nós se estamos na graça. Precisamos nos conhecer bem, saber quem somos diante da nossa fé. Para podermos aprender a reconhecer realmente o que tem em nós que nos diferencia de Deus. Mas pra isso, precisamos estudar.

Sem estudo nós não temo s como saber no que estamos falhando, para podermos entender o que realmente é viver no estado da graça. E os escritos da Serva de Deus Luisa Piccarreta, vem claramente nos fornecer todos os conteúdos para assim, começarmos esse processo de dar ao Espírito Santo nosso ser, e Ele através de seus dons, nos formar e orientar para uma boa e verdadeira confissão bem feita.

Através de Maria nos consagrarmos ao Reinado da Divina Vontade em nossa alma.

Acesse agora: https://marianoreinodadivinavontade.blogspot.com e comece a entender o que está acontecendo com você, que ainda não começou pra valer a viver o processo de santificação e divinização que o Espírito Santo quer realizar em você.

Uma boa característica do nosso crescimento espiritual é o não sentir nada, mas usar nossos atributos principais dados a nós: a inteligência, a memória e a vontade. Que nos faz crer sem ver, nem sentir. Isso é sinal claro, que estamos mais aprofundados na graça, quando permanecemos na graça sem precisar de sentimentos, que são mais característicos da vida da carne, e não da vida espiritual.

Somos submergidos no sangue de Cristo, quando confessamos nossos pecados com contrição perfeita. E a graça cresce em nós a medida, que por amor a Deus, evitamos o pecado.

Podemos morrer de amor, ao entender que em nós Jesus habita mais do que habita na Eucaristia, quando somos almas sem vontade humana. Nosso Deus, vem habitar em nós para ser amado. E coloca em nós seu próprio amor, para oferecermos a Ele. E nos escritos da Serva de Deus Luisa Piccarreta, Jesus nos explica isso com tanto amor e carinho.

6-60 LIVRO DO CEU – SERVA DE DEUS LUISA PICCARRETA

8 de agosto de 1904

Procure Jesus dentro de nós, não fora. Tudo deve ser encerrado em uma palavra: “Amor”. Quem ama Jesus é outro Jesus.

(1) Fiquei esperando, e assim que chegou o meu adorável Jesus, embora o sentisse perto, mas tentei tocá-lo e ele fugiu, e quase me impediu de sair para ir em busca dele. Depois de ter esperado muito tempo, assim que se fez ver me disse:

(2) “Minha filha, não me procures fora de ti mas dentro de ti, no fundo da tua alma, porque se fores para fora e não me encontrares sofrerás muito e não poderás resistir ; Se você pode me encontrar mais facilmente, por que quer se cansar?

(3) E eu: “Acho que se não te encontrar rapidamente em mim, posso te encontrar lá fora, é o amor que me leva a isso.”

(4) E Ele: “Ah! É o amor que o leva a isso? Tudo, tudo deve estar encerrado em uma só palavra: “Amor”, e quem não envolve tudo nisso, pode-se dizer que a alma não conhece nem um jota de me amar, e como a alma me ama, eu também ampliar o dom do sofrimento ”.

(5) E eu, interrompendo seu discurso, todo surpreso e angustiado, disse: “Minha vida e todo o meu bem, então eu sofro pouco ou nada, portanto eu te amo pouco ou nada, que medo, só de pensar que eu faço não te amo minha alma sente um nojo vivo por isso, e quase me sinto ofendido por ti ”.

(6)E acrescentou: “Não procuro desagradar-te, a tua repulsa oprimia o meu coração mais do que o teu e, além disso, não deves olhar apenas para os sofrimentos corporais, mas também para os espirituais, o verdadeiro tereis de sofrer, porque amando verdadeiramente o sofrimento da alma, diante de Mim é como se a alma tivesse sofrido, por isso acalme-se e não se perturbe, e deixe-me continuar a dizer: Você já viu dois amigos íntimos? Oh! Como procuram imitar-se e retratar o amigo em si, pois imitam a voz, os modos, os passos, os trabalhos, os vestidos, para que o amigo possa dizer: ‘Quem me ama é outro eu, e sendo eu mesma, não posso fazer menos do que amá-lo ”. É assim que faço pela alma que se encerra como num breve giro de amor, tudo o que sinto retratado em si mesma,

(7) Como eu disse isso, ele desapareceu.

Esse caminho que devemos fazer, para encontrar Deus morando em nós. É algo infinito, merecida por Cristo, e dada à nós por graça, sem nós merecermos nada.

Só Jesus mereceu pelos sua vida na Divina Vontade perfeita, por ter-se doado plenamente para viver a Vontade do Pai. Que foi nos reabrir pela graça, a ligação perdida por Adão no pecado original.

Por puro amor, Deus nos deu seus três FIAT: nos criou por amor e para sermos com Ele amor. Nos resgatou para viver o amor misericordioso Dele, e nos santifica agora para ser restaurada por Ele mesmo essa vida de amor novamente. Essa é a única e mais merecida história que devemos ouvir, contar e recontar para todos que conhecermos. Essa é a nossa história, a única e verdadeira história da Vida !

12-149 LIVRO DO CÉU – SERVA DE DEUS LUISA PICCARRETA

24 de janeiro de 1921

 O terceiro Fiat completará a glória, a honra do Fiat da Criação e será a confirmação e o desenvolvimento dos frutos do Fiat de Redenção. Esses três Fiat se parecerão com a Santíssima Trindade na terra.

 

(1) Senti-me aniquilado ao pensar neste bendito Fiat, mas meu amável Jesus tem querido aumentar minha confusão, parece-me que Ele quer brincar comigo propondo-me coisas surpreendentes e quase incríveis, tendo prazer em ver me confuso e mais aniquilado, mas o que é pior, é que sou forçado pela obediência a colocá-los por escrito para meu maior tormento. Então, enquanto orava, meu doce Jesus descansou sua cabeça na minha , e com sua mão ele segurou sua testa, e uma luz que saiu de sua testa me disse:

(2)Minha filha, o primeiro Fiat foi dito na Criação, sem a intervenção de nenhuma criatura. O segundo Fiat foi dito na Redenção e eu queria a intervenção da criatura, e escolhi minha mamãe como cumprimento do segundo Fiat. Agora, por cumprimento, quero dizer o terceiro Fiat, e quero dizer por seu intermédio, escolhi você para cumprir o terceiro Fiat. Este terceiro Fiat completará a glória, a honra do Fiat da Criação, e será a confirmação, o desenvolvimento dos frutos do Fiat da Redenção. Esses três Fiat representarão a Santíssima Trindade na terra, e eu terei o Fiat Voluntas Tua como no Céu na terra também. Estes três Fiat serão inseparáveis, um será a vida do outro, serão um e três, mas diferentes um do outro. Eu O amor o quer, a minha glória o exige, porque tendo tirado os dois primeiros Fiat do seio da minha força criadora, quer fazer sair o terceiro Fiat, o meu amor não podendo mais contê-lo, e isto para completar a obra que saiu d e Mim, de outra forma a obra de Criação e Redenção seria incompleta.

(3) Quando ouvi isso, não só fiquei confusa, mas também atordoada e disse a mim mesmo: “Tudo isso é possível? São tantos, e se isso é verdade, que ele me escolheu, parece-me que é uma das loucuras habituais de Jesus. Além disso, o que eu poderia fazer, digamos, dentro de uma cama, meio aleijado e inepto o que sou? Eu poderia enfrentar a multiplicidade e infinitude do Fiat de Criação e Redenção? Meu Fiat sendo semelhante aos outros dois Fiats, devo correr junto com eles, multiplicar com eles, fazer o bem que eles fazem, me entrelaçar com eles. Jesus, pense no que você faz! Eu não sou bom para tanto ”. Mas quem pode dizer todas as bobagens que ele disse? Então meu doce Jesus voltou e me disse:

(4) “Minha filha, calma, eu escolho quem eu quiser; Você deve saber que todos os meus tr

abalhos são iniciados entre Mim e uma única criatura, então eles são disseminados. Na verdade, quem foi o primeiro espectador do Fiat de Criação? Adão e depois Eva; Eles certamente não eram uma multidão de pessoas, mas depois de anos e anos, multidões e multidões de pessoas tornaram-se espectadores.

(5) No segundo Fiat só minha mãe era espectadora, nem mesmo São José sabia de nada, minha mãe estava em maior condição que a sua, a grandeza da força criativa do meu trabalho foi tão grande que me senti em Sim, que confusão , Não senti força para dizer uma palavra a ninguém, e se mais tarde São José soube, fui eu quem lhe disse. E então em seu ventre virginal, como uma semente este Fiat germinou, a espiga foi formada para multiplicá-lo, e então eu saí para a luz do dia, mas quem eram os espectadores? Muito pouco! E na estada em Nazaré os únicos espectadores foram minha querida mamãe e São José; Quando minha Humanidade cresceu, eu saí e me dei a conhecer, mas não para todos, então ela se espalhou mais e vai se espalhar ainda.

(6) Assim será do terceiro Fiat, germinará em você, a espiga se formará, só o sacerdote terá conhecimento, então poucas almas, e então se espalhará, se espalhará e seguirá o mesmo caminho da Criação e Redenção. Quanto mais você se sente aniquilado, mais o ouvido do terceiro Fiat cresce em você e se fecunda, então fique atento e fiel ”.

Deus quer em nós habitar, sermos uma pessoa atenta à sua presença real em nós.  Uma presença atenta, Jesus veio para ser amado. Na Eucaristia está presente real, corpo, sangue, alma e divindade. Sendo Ele mesmo como em seu próprio corpo, porém em espécies inanimadas e mudas. Mas em nós quer habitar e nos transubstanciar para em nós viver como se fôssemos seu corpo, a partir do momento, que morremos para nossa vontade humana.
Assim nos transformamos em hóstias vivas, porém, seu corpo seremos, e teremos sua presença real.

Nesse processo primeiro começamos a conversar conosco mesmos, o homem olha pra si e busca compreender e acaba encontrando a Deus (Pai que nos criou); Depois saímos dessa vida egoísta ao buscar servir os outros, ensinando o conhecimento de Deus ao próximo (Jesus que nos resgatou); E queremos amar a Deus no irmão (Espírito Santo nos divinizando).

Mas nesse processo nos esvaziamos de nós e nos preenchemos de Cristo. Quem realmente vive plenamente em nós é Deus, e Ele mesmo se comunica com o mundo, através de nós.

Existe uma diferença entre vida espiritual e vida sobrenatural: A vida espiritual sobrevêm da Filosofia, Artes, o conhecimento Humano. (Santidade Humana).
A vida que estamos aprendendo nos escritos da Serva de Deus Luisa Piccarreta, é a Vida sobrenatural, a da dependência total da Graça.

Muitos vivem na santidade Humana, através de sua busca pessoal humana de elevar-se à ação de virtudes.
Já a vida conquistada por Cristo, é a Vida Sobrenatural, concedida pela Ação da Sua Graça. Pois essa nenhum de nós pode merecê-la.

A Santidade Humana, compreende um caminho onde o homem sozinho pode olhar para si, se compreender e acaba encontrando a Deus. Mas a Vida Sobrenatural com a presença da Trindade habitando em nós, é uma presença tão grande, conquistada pelos méritos de Cristo, e nos foi totalmente dada por Graça. Gratuitamente, pois só o Verbo Encarnado poderia alcança-la por si mesmo.
Nenhum de nós pode merecer. A Graça de sermos filhos da Igreja, batizados.

Há uma confusão entre essas duas vidas, pois muitas pessoas lêem textos filosóficos ou artísticos, em alguns autores é visível que mesmo que tenham uma visão cristã prévia, eles mesmos confundem, confundem a vida do místico, com a vida do homem que quer ser perfeito (santidade humana). Pois na vida sobrenatural, não é homem sozinho que atua, mas o Espírito Santo. A nossa vida sobrenatural tem uma grande diferença pois esses orientais buscam como vida interior, o esvaziamento de si mesmos. Enquanto que nós temos sempre um diálogo com alguém. A nossa oração, não é só um esvaziar-se de nós, mas um encher-se Dele. Nos esvaziamos de nossa vontade de sermos perfeitos sozinhos, para sermos conforme a Vontade de Deus. Cheios de Deus.

E hoje se tem muitas seitas, com essa busca de Vida espiritual. A nossa vida sobrenatural é sempre um diálogo com Deus, Ele que sempre tem a iniciativa conosco. E muitos não compreendem Deus, por terem uma vida espiritual puramente intelectual. Como chamamos na nossa linguagem, a vida da razão sem amor.

Claro que é maravilhoso, o homem ter uma vida intelectual, Deus nos deu justamente nossa vida intelectual, sendo um grande dom, para podermos conhecer todas as coisas. Mas não paramos aí, não lemos o livro do céu dessa forma, aqui na nossa Escola da Divina Vontade e formações. Queremos expor nossa experiência sobrenatural, para podermos perceber claramente essa atuação do Espírito Santo falando conosco.

Expomos nossos conflitos, testemunhando nossas lutas internas, pra percebermos o quanto Deus é diferente de nós. E o quanto Deus atua, através de nós para ajudarmos uns aos outros a percebê-lo.

Pois demonstramos que realmente aqui na nossa Comunidade, que não buscamos a nós mesmos, mas realmente o que Deus deseja.

Se não fosse assim, transformaríamos a nossa oração num monólogo, pensamos que falamos com Deus, mas não, na verdade, muitos podem estar falando consigo mesmos.

Como se conversar conosco mesmos, esse nosso diálogo interno fosse já uma oração. É preciso sair de mim para encontrar Deus. A nossa tentação é confundir Deus, com as nossas emoções, com as nossas sensações. Pois nós somos muito submissos a essas ondas de paixões e emoções. A imaginação, a louca da casa, como Sta Tereza D´Avila fala, cada hora pensa e fala uma coisa. A Vontade humana, se disfarça muito em Deus.

Então o fundamento real, tem que ser sempre esse. Não conversar com você mesmo, nunca confiar em você e nos seus sentimentos. Esse é o maior conselho fornecido em nosso material de estudo da Escola da Divina Vontade.

Acontece algo muito difícil nas almas que buscam o caminho sobrenatural. Por elas concordarem muito com a Palavra de Deus, terem sido atraídas para a verdade. Elas já se acham portadoras da verdade. Por exemplo, se você costuma ler os livros, e ouvir os nossos vídeos, e sente um calor dentro de você. Que você percebe ser a graça de Deus, te fazendo compreender tudo. Isso é algo tão bom, poderoso, que você acredita ter posse da plena sabedoria em si mesmo, para poder também produzir conteúdos como esse que você lê ou ouve.

Porém, você, vai tentar partilhar e percebe que não consegue falar nada com sua própria inteligência, ou só consegue repetir as mesmas coisas ditas pelo livro ou explicado na aula.

Nesse processo, você fica cheia de opiniões, pensamentos, dúvidas, anseios, sentimentos, assim se você possui uma experiência no ministério da pregação. Você acredita que pode entender plenamente tudo o que você ouvir e ler sem dificuldade. Mas você as vezes, não percebe que você é quem está pensando, falando… você não consegue mentir para si mesmo. Até tenta se enganar, dizendo que é Jesus quem está falando com você. Mas se suas palavras, não trouxerem para você mesmo uma verdade nova. E somente traz para os outros. Isso demonstra claramente, que foi você que entendeu e processou sozinho, e expôs o seu conhecimento.

Porém, agora, se você deseja mesmo ser uma canal sobrenatural instântaneo do Espírito Santo, você precisa claro saber que Ele vai usar sua inteligência humana, memória e vontade sozinho. Sem sua ajuda. Você começa a falar, mas sem se preocupar se as pessoas vão entender, se você vai falar algo de acordo com o magistério da Igreja ou conforme o Catecismo. Ou conforme a Bíblia, você não precisa se vigiar tanto. Simplesmente você deve acreditar que o que você quer é ajudar a Deus, meditar para você mesmo entender, e pedir a ajuda do Espírito Santo.

Você começa a ler, com toda integridade de quem é um aprendiz, e deixa o Espírito Santo livre para te dar as orientações quando Ele quiser. Você vai lendo com calma, usando sua inteligência da forma mais simples possível. Sem nenhuma preocupação com as pessoas. É uma meditação comunicada em alta voz, simples e comum. Sem pretensões ou interesse algum de chamar atenção das pessoas para si mesma. Mas somente para a Palavra Divina que você está refletindo com elas.

Deixa o Espírito Santo, plenamente livre. O que Ele te falar, você ouve e fala espontãneamente sem medo nenhum de ser algo errado.

Você tem a plena intenção pura de somente aprender mais.

Entender mais. E deixa o Espírito Santo livre, solto na sua mente.

Ele irá atuar a medida que Ele perceber essa liberdade total Dele em você, uma humildade que você claramente deixa claro para Ele, que você só quer ser para Ele uma aluna. Um canal. Você quer algo novo. Que você nunca ouviu antes, mas para você se alegrar.

Não se importando nenhum pouco com as pessoas que estão ao redor. Mas respeitando claro, que elas estão ali te ouvindo.

Se elas perguntarem algo, você pode interagir sem receios. Sendo sincero, honesto, amante da verdade mais pura e meiga que você conhece.

Nunca se preocupe se não sabe tudo. Se não for saber algo. Nunca se preocupe. Se o Espírito Santo sabe da sua pura intenção, Ele em pouco tempo te traz a resposta na sua mente.

Essa é a vida sobrenatural, e todos podem alcança-la.

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe a Divina Vontade