Para quê tanto medo?


Rezei ao Senhor pedindo uma direção nesta madrugada, direção vinda somente pelo seu ¨Espírito¨, pois não estamos neste momento sentido que estamos sendo conduzidos pelos nossos pastores, e Jesus me mostrou: ¨As almas eleitas que não possuem o Meu espírito, que vivem a letra e a sobrepuseram ao Meu Espírito, ao Espírito do amor.¨ cf Diario Sta Faustina 1478

Depois continuei atenta a sua voz, e Ele pacientemente me mostrou Evangelho de Marcos 13, ¨Enviarei os anjos e estes reunirão os seus escolhidos dos quatro ventos, desde a extremidade da terra, até a extremidade dos céus.¨ Marcos 13, 27

Ainda sendo convencida Jesus me deslocou para Diário de Sta Faustina 1091 – ¨O Futuro não me pertence. Pedi a saúde como sinal e testemunho da vontade de Deus e não pra buscar alívio no sofrimento.¨ Jesus disse: ¨Vai dizer a sua Superiora que estás bem de saúde.¨

Converso com as pessoas, e todos dizem que não vão tomar a vacina, eu não tenho medo de nada, nem de ficar sem vacina ou se eu tomar a vacina. Já foi orientada por Nossa Senhora, e não preciso buscar pessoas humanas para me orientarem. Mas diante dos meus seguidores, já me posicionei sobre a vacina, pix e qualquer coisa que estão aprovando. E nada pode nos tirar o selo de Deus. Somente nossa vontade humana, que traz toda dúvida, perturbações e medo. Quem se sente corajoso pra negar um benefício que o nosso Papa aprovou. E vai contra sua orientação. Age como um Vigia esperando a Aurora, ou como um rebelde?

Jesus constantemente me faz, ser atropelada por Sua Divina Vontade, que me ensina sua verdade que nada Ele temia, nem que nós devemos temer. Que independente de estar confuso o andamento das coisas, o nosso Pastor nunca seria usurpador de direitos de conduzir o rebanho, sem que fosse muito claro que este foi colocado por mãos humanas no poder.

Enquanto tivermos um Papa que foi escolhido num conclave claramente divulgado, não temos motivo para dúvidas de seu Ministério. Jesus colocou sobre ele o poder de conduzir o povo, e devemos vigiar sim no sentido, de rezar muito pelo nosso Papa, para continuar firme nos conduzindo. Mesmo que muitos, digam que estamos sozinhos. Não estamos.

E me colocou mais uma palavra: ¨Pois que tenho eu de julgar os que estão fora? Não são os de dentro que deveis julgar? Os de fora é Deus que os julgará. Tirai o perverso do vosso meio.¨ I Cor 5,12-13

Os que são neste momento perversos, são os que estão acusando o Sumo Pontíficie de anticristo ou qualquer outra coisa. Estes devemos tirar de nosso meio. Não ouvi-los.

E nesta mesma carta de São Paulo: ¨Purificai-vos do velho fermento, para que sejais massa nova, porque sois pães ázimos, porquanto Cristo, nossa Páscoa, foi imolado. Celebremos, pois, a festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da malícia e da corrupção, mas com os pães não fermentados de pureza e de verdade.¨ I Coríntios 5, 7-8

Por isso, pela instrução do Espírito Santo, na minha pureza e na verdade da minha fé e conduzida somente pelo Senhor, fecho meus ouvidos para tudo o que muitos medrosos, falsos profetas de desgraças estão apontando. Jesus avisou em Marcos 13, que muitos viriam falsos cristos e falsos profetas, e disse que não devemos ouvi-los, que Ele é quem nos preveniu de tudo. Que esses dias estão abreviados por conta dos eleitos. E o que perseverar até o fim ao lado da igreja e não contra ela, será salvo. ¨Por que as portas do Inferno não prevalecerão contra ela.¨

Nos escritos de Luísa Piccarreta, Jesus chega ao ponto de dizer que o próprio Céu está velado dentro da Igreja Católica, da qual o Papa é cabeça. Jesus fala com Luísa Piccarreta não em uma época em que esta Igreja é deixada de lado, mas em que essa Igreja, cuja cabeça é o pontífice romano, adquirirá seu pleno vigor. A própria vida de Luísa foi o exemplo por excelência de obediência e submissão à Igreja Católica institucional, e Jesus deixa claro que a vida de Luísa Piccarreta, deve ser o modelo daqueles que a buscam receber o dom de viver na vontade divina.

Os Sacramentos e todos os ensinamentos da Igreja ainda existirão – este é o consenso unânime de todas as revelações particulares que falam da Era – mas elas serão recebidas não apenas como remédio para os doentes, como muitos os tratam agora, mas antes como alimento para os saudáveis; como almas santas agora as tratam.

 

Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei minha Igreja, e as portas do Inferno nunca prevalecerão contra ela” (Mateus 16,18).

As orientações de Maria para mim sobre tudo o que estamos ouvindo, está no Capítulo 27 do Livro o Evangelho de Maria Valtorta.

O Evangelho como me foi revelado Cap27 Maria Valtorta

Ouçam o vídeo onde explico sobre o que Maria me deixou claro sobre a Vacina e tudo o que estamos com tanto medo.

Compartilhe a Divina Vontade