Como podemos explicar pras pessoas pela primeira vez a Vida na Divina Vontade?


A principal súplica que dirigimos a Deus, que nos foi ensinada pelo próprio Jesus Cristo, nosso salvador, é o Pai Nosso, ¨Que venha a nós o Vosso Reino, e seja feita a Vossa Vontade assim na terra como no céu.¨ (Mt 7, 7-15).

Nesta oração desde início da Igreja, os cristãos a rezam fervorosamente e desejam verdadeiramente que Venha o Reino de Deus realmente no meio de nós.

Estamos num tempo, em que se fala muito de fim dos tempos, e Nossa Senhora vem aparecendo milhares de vezes em todo o mundo, trazendo mensagens, sinais e avisos que nos alertam a algo que está por vir em breve.

Ela disse que seu Imaculado Coração triunfará apesar de tudo o que acontecer. E Jesus também garantiu que voltaria para buscar sua Igreja, que ¨ as portas do inferno nunca prevaleceriam sobre sua Igreja.¨(cf Mat 16,18-20 e Mat 25,10)

Jesus neste tempo mais atual, avisou por meio de Santa Faustina, sobre um tempo de Misericórdia que estamos vivendo, e que depois viria um tempo de Justiça.  E estamos fervorosamente, obedecendo Nossa Senhora em suas aparições nos pedindo para rezarmos o rosário em família, e ouvindo o chamado de Jesus por meio de Sta Faustina, de rezarmos o Terço da Misericórdia para os pecadores do mundo inteiro, principalmente rezar diante do leito de pessoas doentes e agonizantes, pois possuem muitas promessas.

E o que nos espera para esse tempo de Justiça? Precisamos ouvir mais alguém?

Jesus também fala muito com Santa Faustina, sobre meditar a sua Paixão.

Procura rezar, nessa hora, a Via-sacra, na medida em que te permitirem os teus deveres, e se não puderes fazer a Via-sacra, entra, ao menos por um momento na capela e adora o Meu Coração, que está cheio de misericórdia no Santíssimo Sacramento. Se não puderes sequer ir à capela, recolhe-te em oração onde estiveres, ainda que seja por um breve momento” (Diário, 1572)

Uma hora de reflexão sobre a Minha dolorosa Paixão tem maior mérito do que um ano inteiro de flagelação até o sangue; a reflexão sobre as Minhas dolorosas Chagas é muito proveitosa para ti, e a Mim causa uma grande alegria. (Diário, 369)

E num mundo de grande trevas em que estamos hoje, em grande falta de fé nas pessoas. Jesus nos pede neste tempo para meditarmos a paixão.

E chegou até nos pela TV Século 21, o livro da Serva de Deus Luisa Piccarreta, as 24 horas da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, que ela escreveu de ter estado com Jesus inúmeras vezes na paixão Dele, ela assistiu e participou espiritualmente de cada momento da paixão de Jesus, ela também viveu cada momento no lugar de Jesus igualmente, uma das maiores místicas de todos os tempos. Viveu mais de 60 anos na cama só por obediência a Jesus, sem poder comer nada, vivia só da eucaristia. Recebia visitas de Jesus e Maria quase que diariamente, e era lhe dado muitas revelações e profecias sobre o futuro, ela morreu em 1947, viveu na Itália. Leia pequena biografia de Luisa.

E seu processo de beatificação corre no Vaticano. Seu primeiro milagre foi de uma pessoa aqui do Brasil.

Mas Jesus prometeu a Luisa Piccarreta, muito mais graças para quem meditasse essas 24 horas da sua paixão:

Minha filha, agrada-Me tanto quem vai meditando sempre na Minha Paixão e [ao meditá-la] sente pena e Me compadece, que Me sinto recompensado por tudo aquilo que sofri durante a Minha Paixão, e a alma, meditando sempre nela, prepara um alimento contínuo, e neste alimento existem diversos temperos e sabores, que formam diversos efeitos. Assim como durante a Minha Paixão Me deram cordas e correntes, para Me prenderem, assim a alma Me desata e Me dá a liberdade; eles desprezaram-Me, escarraram-Me e desonraram-Me, ela estima-Me, limpa-Me daqueles escarros e honra-Me; eles despiram-Me e flagelaram-Me, ela cura-Me e veste-Me; eles coroaram-Me de espinhos tratando-Me como falso rei, amargaram-Me a boca com fel e crucificaram-Me; a alma meditando todas as minhas penas, coroa-Me de glória e honra-Me como seu Rei, enche-Me a boca de doçura, dando-Me o alimento mais delicioso, que é a memória das Minhas próprias obras, e, despregando-Me da Cruz, faz-Me ressuscitar no seu coração, dando-lhe Eu, como recompensa, cada vez que faz isto, uma nova vida de graça: de modo que ela é o Meu alimento e Eu faço-Me seu alimento contínuo. Por isso, a coisa que mais Me agrada é o meditar sempre na Minha Paixão.

Minha filha, cada vez que a alma pensa na Minha Paixão, se recorda daquilo que sofri ou Me compadece, renova nela a aplicação das Minhas penas; o Meu Sangue surge para a inundar e as Minhas Chagas, põem-se a caminho para a curarem, se está chagada, ou para a embelezarem, se está sã, e todos os Meus méritos para a enriquecerem. O negócio que faz é surpreendente; é como se colocasse no Banco tudo aquilo que fiz e sofri e arrecadasse o dobro. Por isso, tudo aquilo que fiz e sofri está em contínuo ato de se dar ao homem, como o sol está em contínuo ato de dar luz e calor à terra; o Meu operar não está sujeito a esgotar-se. Basta que a alma queira, e as vezes que o quiser, recebe o fruto da Minha Vida. De modo que, se se recorda vinte, cem, mil vezes, da Minha Paixão, tantas vezes mais gozará dos seus efeitos. Mas, como são poucos aqueles que fazem tesouro dela! Com todo o bem da Minha Paixão, vêem-se almas fracas, cegas, surdas, mudas, coxas, cadáveres viventes que causam repugnância. Porquê? Porque a minha Paixão é colocada no esquecimento.

São inúmeras outras promessas, Jesus prometeu a quem rezar com muita compaixão essas horas da paixão, que Ele daria a cada palavra meditada a salvação de uma alma.

Mas não só pediu para Luisa que divulgasse o Livro das 24 horas da paixão, ela recebeu muitas revelações sobre como irá acontecer o cumprimento do Pai Nosso, ensinou como as almas devem viver a vontade de Deus assim na terra como no Céu. Que seu reino é sobre as almas, e que são as almas que devem começar a viver a Sua Vontade Divina, igual como os santos vivem lá no céu.

Que seu reino somente poderá ser estabelecido quando houver os súditos do reino, vivendo sobre o reinado de Deus e de sua Vontade. Depois que todos estiverem vivendo assim, Jesus descerá e estabelecerá seu reinado definitivo sobre todo o Universo, unindo céu e terra.

Essa forma de viver na Vontade de Deus, é ensinada como uma nova santidade, que está disponível para quem desejar viver nesse tempo de grande trevas no mundo.

Uma vida nova, diferente, que a Igreja sempre por meio de seus santos e místicos, entendeu que era a maior santidade, que é viver totalmente fazendo sempre a Vontade de Deus.

Mas além de só fazer, Jesus ensinou que tem um chamado especial para alguns poucos, alguns que serão os reparadores e preparadores do mundo. Que não vão somente viver fazendo a Vontade de Deus, mas na verdade viverão plenamente a Vida dos abençoados do céu, já aqui na terra. Totalmente mergulhados na Vontade de Deus, esse chamado Jesus disse que é pra poucos. Mas que esses serão os mais santos de todos os tempos!

Pois ser uma imagem perfeita de Deus em vida terrestre, é o maior martírio que uma pessoa poderia viver. Foi o jeito que Nossa Senhora e Jesus viveram. Eles ensinaram a Luisa Piccarreta como viver como eles viveram. E agora através dos escritos de Luisa Piccarreta, quem desejar muito, essa vida especial e única, pode aprender e mergulhar no grande mar da Divina Vontade.

Essa santidade é a santidade das santidades, é Jesus pessoalmente que ensina:

Você deve saber que são necessárias grandes graças para poder formar na alma a santidade de viver em minha vontade; [nesta] santidade de viver nas almas da minha Vontade, elas devem possuir a minha Vontade como sua própria vida, minha Vontade deve se concentrar para espalhar seu mar no fundo dessa alma e depois esticar o outro mar de Si mesma, a fim de poder receber o que é apropriado à sua santidade, à sua luz interminável, à sua imensidão sem limites. E a boa vontade da alma que desejar, nada mais é do que o fundo do mar que, formando a praia, envolve as águas para formar o mar. Minha filha, é preciso muito para sustentar e preservar uma Vontade Divina na alma, e a Divindade, sabendo que a criatura não tem coisas equivalentes, para que uma Santa Vontade não poupe nada, tudo é colocado nela (alma) à sua disposição para formar a santidade de viver na minha vontade. Jesus a Luisa Piccarreta

...já lhe disse muitas vezes que sua missão é ótima, porque não é apenas uma questão de santidade pessoal, mas é uma questão de abraçar tudo e todos e preparar o Reino da minha Vontade para as gerações humanas. Jesus a Luisa Piccarreta

Minha filha, não se preocupe tanto. Você deve saber que as outras santidades são pequenas luzes que são formadas na alma, e essas luzes estão sujeitas a crescimento, a diminuir e a desaparecer, por isso não é certo que enquanto você vive no tempo, até que a luz não acenda, está mais sujeita a diminuir com o passar de outra vida. Como seria se você soubesse que essa luz não existe mais? Por outro lado, a santidade de viver em minha vontade não é luz, mas sol, portanto, não está sujeita nem ao esgotamento da luz, nem ao desbotamento; quem pode tocar o sol?Jesus a Luisa Piccarreta

Essa santidade nova é inédita, nunca ensinada antes por Jesus a ninguém, Ele quem a viveu em sua vida terrena, e sua mãe. E Ele ensinou a Luisa Piccarreta, para nós nestes tempos tão sombrios em que a humanidade vive.

Os escritos da Serva de Deus Luisa Piccarreta, somam o total de 36 volumes de quase 100 páginas cada um. Ensina tudo sobre como viver essa fusão das vontades humana com a Vontade Divina.  Essa santidade é aberta a todos que desejarem com muito amor e forte vontade. Mas Jesus afirma que serão poucos que abrirão o coração, devido o mundo estar tão coberto de prazeres e o homem ser tão egoísta.

Qualquer ser humano pode viver essa vida divina igual a de Jesus, até alguém que não conhece Jesus pode experimentar viver essa vida, sem mesmo ler os escritos de Luisa Piccarreta, pois o Espírito Santo é quem motiva as pessoas espiritualmente de forma grandiosa, mas somente quem ler os escritos dados a Luisa que terão a consciência de estar vivendo uma vida igual a de Jesus quando esteve na terra.

Quem estuda e medita os escritos de Luisa Piccarreta, é quem consegue entender e permanecer continuamente vivendo essa santidade. É como um casamento com Deus, que a alma começa a viver.

Quando um casal se une, une as vontades dos dois. Mas um dos dois é o chefe da família, a cabeça da casa, normalmente é o pai de família, e conforme a Bíblia é o correto.

Mas com Deus, Ele é o Pai da família, e nós almas somos a esposa, isso é até com os homens, pois alma é espiritual, e Deus é nosso esposo da alma. É realmente como um casamento, mas espiritual.

Casamente entre Deus e alma humana, e a vontade humana da alma, se desfaz totalmente para dar a vez e deixar reinar sempre na casa a Vontade Divina. Esse casamento é de livre e espontânea vontade da alma, nunca é forçada. Há uma cerimônia onde damos a nossa vontade própria totalmente sacrificada a Deus. Depois disso, renovamos diariamente essa entrega com oração diária, em todas as manhãs, quando acordamos, o primeiro ato do dia é ofertar nossa vontade para Deus.

¨Vem Divina Vontade, reinar na minha vontade, por meio do imaculado coração de Maria, que possui todos os dons e os frutos da divina vontade.¨

E assim, permanecemos vivendo sob o mesmo teto de Deus, Deus se instala dentro do nosso coração e faz morada perpétua dentro de nós. Sua vontade começa a se manifestar mais claramente diante de nós.

Se Ele permitir coisas boas, ficamos gratos. Se permitir coisas não tão boas, também agradecemos. Tudo o que acontecer conosco será Vontade Divina.

Nós começamos a viver plenamente na fé, na confiança plena em Deus. E uma relação infinita de amor que recebemos e damos continuamente a Deus.

Vamos ter de nos desapegar de tudo, de tudo que é terreno. Incluindo pessoas da família, bens materiais, profissão, estudo se Deus permitir nos tirar essas coisas. A partir dessa entrega, nossos projetos são os projetos que Deus desejar, não os nossos sozinhos.

Mas fique tranquilo, Deus é fiel… Tudo o que temos que foi Ele que nos deu. Se for pra glória Dele, ele mantêm tudo. Mas Ele vai nos promover testes para saber como lidamos com os nossos apegos. Para nos ensinar a sermos livres, desapegados. Ele utiliza formas sutis e muito simples de nos conhecer, de saber como lidamos com as perdas.

Ele vendo que você está feliz e tranquilo, Ele não precisa tocar em nada. E te deixa ficar com sua família, seu emprego, sua casa e seus bens materiais… Mas se Ele perceber algum apego exagerado, ele pode permitir que algo lhe seja tirado, se for pro seu maior bem. Você só deixa Deus muito livre para fazer o que Ele quiser com você.

Sempre vamos ficar bem diante dos testes se formos perseverantes na fé, confiarmos em Jesus plenamente, se mantivermos estudando os escritos, iremos entender o que Jesus está fazendo e para quê.

Esperamos tranquilos o desenrolar dos acontecimentos, não vivemos planejando mais nada. Tudo é dentro da ordem comum do dia a dia. Você se espelha na vida da família de Nazaré, estuda a vida deles e entende tudo como viviam. Temos as revelações das vidas intimas de Jesus, Maria e José que nos foi dada por Jesus, que ele mesmo revelou para outras místicas católicas para nos ajudar a entender como foi a vida Dele e de Nossa Senhora na Divina Vontade.

A vida na Divina Vontade é muito simples, a gente continua obedecendo os mandamentos, os conselhos evangélicos, o Papa, o clero, o nosso pároco, confessor, coordenadores dos movimentos e pastorais, nosso esposo em nossa casa, ou sendo liderança podemos continuar líderes seguindo a ordem ensinada por Deus na Divina Vontade, continuamos obedecendo os governantes e suas leis, nossos professores, chefes, gerentes, regras de moral cívica e social, nosso pais, e tudo na ordem como Deus colocou.

Deus não interfere nas lideranças da terra, nós vamos viver sempre tranquilos quanto a isso, sabendo que Deus etá no comando de tudo. E Deus pode transformar as realidades e coisas que nos rodeiam, e sabe contornar as coisas que achamos que são injustas e erradas em coisas boas.

Jesus afirma: Que quanto mais perdemos aqui na terra, mas ganharemos no céu.  Jesus disse a Luisa Piccarreta

Então não ficamos buscando fazer justiça com nossas próprias mãos, seremos como Jesus viveu, aceitando tudo o que lhe acontecia: injustiças por parte dos governantes da época, dos sumo sacerdotes, doutores da lei e fariseus… Falaremos a verdade quando tivermos oportunidade. Iremos evangelizar os pobres e mais esquecidos da sociedade. E iremos pedir para que venha o reino de Deus, iremos ser sal da terra e luz do mundo! Fermento na massa.

Viveremos a frase dada por Jesus na Imagem de Jesus Misericordioso: ¨Jesus eu confio em vós!¨

 

Compartilhe a Divina Vontade