Vidas Divinas


Lindas e inspiradoras verdades parafraseadas
dos Volumes da Serva de Deus, Luisa Piccarreta por
Thomas M. Fahy

+ Viver na Vontade Divina não é uma questão de mudar as ações, mas da vontade. Em
vez de nossa própria vontade fluir sozinha em tudo o que fazemos, deixamos a Vontade
Divina fluir como ator principal, animador e diretor desse ato.(Esta é a doutrina
fundamental para viver na Vontade Divina)

+ A vida humana é formada por uma série contínua de atos humanos gerados pela
vontade humana. Deus é puro Ato – um único Ato sem começo ou fim. Portanto, a Vida
Divina de Deus é deste Ato único e eterno, que é gerado pela Vontade Divina – uno e
eterno na Santíssima Trindade.

+ À medida que a criatura faz seus atos na Vontade Divina, a Vida Divina é gerada nesses
atos, formando uma Vida Divina em cada um dos atos da criatura. Assim, viver na
Vontade Divina significa deixar a Vontade Divina gerar a Vida Divina de Seu único Ato em
nossos atos com todas as qualidades maravilhosas e encantadoras dessa Divina Vida.

+ A Vontade Divina foi dada à raça humana no início da Criação como a vida das
criaturas, administrando em cada ato da criatura um ato divino próprio – um ato cheio de
Sua Santidade, Luz, Poder e Beleza.

A criação deveria continuar na alma de Adão com sóis, estrelas, planetas, cometas e
galáxias espirituais.
+ A divina vontade comunica seu poder, beleza, santidade e seus outros atributos à
vontade humana que flui junto com ela, transformando assim nosso ato de humano em
divino, com todas as qualidades divinas. A vontade humana, embora sempre
permanecendo distinta, por fluir na Vontade Divina, passa a ser identificada com a
Vontade Divina.

+ Viver na Vontade Divina é o prodígio de prodígios pelos quais a Trindade Divina faz as
almas compreenderem quem são, o que podem fazer e onde colocam a criatura, isto é, na
ordem original com Deus como o homem foi criado no começo
+ Deus gera sua Vida Divina em cada ato que fazemos, mesmo nossos atos naturais e
minúsculos – nossos batimentos cardíacos, respirações, movimentos, pensamentos,
palavras, passos, etc.

+ Por não viver nela, a Vontade Divina não é capaz de gerar Sua Vida em nossos atos, e
Deus não encontra sua Santidade, sua beleza arrebatadora e poder em nossos atos.
Quantas vidas divinas são negadas a Deus porque as almas não vivem na vontade divina
– o próprio propósito da Criação!

+ Pois toda vez que a criatura entra na Vontade Divina para fazer um ato, Deus dá a ela
Sua Vida Divina e a criatura dá a Deus sua vida humana. Assim, a alma adquire tantas
Vidas Divinas por tantos atos que ela faz na Divina Vontade.

+ Quando uma alma chama a Vontade Divina para o seu ato, Ela desce para esse ato,
inundando e transformando esse ato. Ele gera Vida Divina naquele ato e forma um
Prodígio Divino dentro dele.

+ Permitir que a Vontade Divina gere Vida Divina no que fazemos dá a Jesus grande
alegria, pois Ele vê sua Vida em nossos atos, e somos dotados de uma Vida Divina por
tantos atos que fazemos na Divina Vontade.

+ Embora a Vontade Divina esteja presente em tudo e em todos, É ignorada e sem ser
convidada – incapaz de formar Sua Vida Divina em suas almas, negando assim a Deus
seus direitos divinos e as alegrias pelas quais Ele criou as almas.

Em vez disso, as almas usam a própria Vontade de seu Criador para viver
deploravelmente, tornando-se monstros, viajando pela estrada para o Inferno.

+ Jesus disse a Luísa que isso causa um dano incalculável à Glória de Deus e nem
mesmo a Redenção poderia reparar esse dano! Mesmo quem tem fama de ser bom,
divide seu afeto entre o amor a Deus e o amor ao mundo. (Nota: Parece que
somente na época do Reino da Vontade Divina este dano à Glória de Deus pode ser
reparado.)

+ A Glória de Deus na criação não será completa até que as criaturas dêem o primeiro
lugar à Vontade Divina e Seu Amor, Glória e Domínio em sua vidas.

+ Jesus nos explica por meio de Luísa que existe uma diferença imensa entre viver na
Vontade Divina e estar resignado com a Vontade de Deus. Vivendo na Vontade Divina
oferece a Deus, em seus atos, Vidas Divinas, que fascinam e encantam a Ele.

+ A pessoa que está apenas resignada à sua vontade encerra alguns efeitos da vontade
divina em seus atos, mas Deus sente apenas uma pequena partícula de seu amor, ao
invés da força arrebatadora da plenitude de seu amor e a própria fonte de sua felicidade.

+ Não há comparação real entre a Vida Divina formada por aqueles que vivem na Vontade
Divina e as obras das almas feitas fora da Vontade Divina. Boas obras não realizadas na
vontade divina são como belos ornamentos – mas nunca Vida. (Exemplo: a pintura de
uma paisagem com animais e plantas é um trabalho – um ornamento. A terra real e os
animais e plantas reais nela são realidade e vida – não apenas um ornamento.)

+ Certa vez Jesus disse a Luísa que ela não entendia bem o que significa não fazer a
Vontade de Deus. Ele disse a ela que significa negar a Deus seus direitos divinos e
sufocar muitas de suas Vidas Divinas.

+ Nascendo na Vida Divina a criatura está sempre dando à Santíssima Trindade novas
alegrias e alegres surpresas, porque renasce em seus atos Poder, sabedoria, bondade e
santidade. E eles amam esta criatura como amam a si mesmos, porque eles encontram
sua própria vida nela. Ela forma seu paraíso!

+ À medida que a criatura renasce na Vontade Divina, Deus começa a semear tantas
Vidas Divinas em sua alma quanto Ele deseja. Pela palavra de Seu Fiat, a Vontade Divina
cria conforme fala, semeando Vidas Divinas na criatura. Ele usa a Respiração Divina para
fazer essas Vidas crescerem e Seu Amor para alimentá-las. Com Sua Luz, dota essas
Vidas com toda a variedade de Suas belezas.

+ Vidas Divinas são geradas nas almas daqueles que vivem na Vontade Divina por seus
atos na Vontade Divina, por seus pensamentos, seus batimentos cardíacos, suas
respirações, e por cada palavra do conhecimento da Vontade Divina que Deus comunica
estas mais afortunados almas.

+ O que Deus fará com essas Vidas Divinas que foram formadas nessas almas? Elas
serão usadas para povoar a terra e gerar a Vida da Vontade Divina na família
humana para formar uma única vida com eles. Isso vai transformar as vidas dessas
criaturas afortunadas em Divinas Vidas.

+ O valor de uma única palavra sobre o Fiat Eterno é tão imenso que ultrapassa em muito
o valor de toda a Criação. A criação é uma obra de Deus. Uma palavra sobre o Divino Fiat
é Vida – uma Vida que nunca termina e da qual todas as obras de Deus continuam.

+ Tão grande é o Amor da Santíssima Trindade pela criatura que recebe estas Vidas
Divinas, que a cada palavra que Eles dão a conhecer a esta alma, o seu Amor Eterno a
afoga, e a Santíssima Trindade se sente amada em troca e se sente aliviada do peso da
ingratidão humana.

+ A Santíssima Trindade faz com que a alma seja amada pela Rainha do Céu, pelos Anjos
e Santos, pelo céu, pelo sol e pelo vento, e por todos. Todos esses ficam muito felizes em
amá-la, pois ela traz alegria celestial a todos.

+ A Santíssima Trindade está tão contente com o amor desta criatura que se referem a ela
como “sua consoladora”, “seu Fiat”, “sua depositária em terra”.

+ O Amor de Deus é tal que forma uma Vida Divina em cada palavra ou conhecimento que
dá a conhecer a sua Vontade. Mas cada uma dessas Vidas Divinas é uma nova Vida,
uma diferente da outra – nova na Santidade, na Beleza e no Amor.

+ A Santíssima Trindade se deleita e Eles celebram em manifestar o que sua Vontade é, o
que Ela é capaz de fazer e para que altura nobre e sublime Eles querem elevar a alma
dentro de seu Divino Seio.

+ Em toda esta manifestação e comunicação da Santíssima Trindade à alma, Eles
recebem, em troca, o seu próprio Amor, Beleza, Bondade como novo Amor, Beleza e
Bondade. Por meio de suas próprias Vidas Divinas, Eles se sentem tão maravilhosamente
glorificados e amados pela alma a quem eles revelaram-se a Si mesmos.

+ Dando a própria vida à criatura, a Santíssima Trindade se dá a conhecer e recebe
imensa glória e amor. Isso os move a se derramar sobre a criatura e dar tudo o que
desejam dar.

+ O conhecimento que eles dão faz com que desçam à criatura e forneçam asas para a
criatura ascender a Eles.

+ Quando vêem uma alma desejando saber mais sobre a Vontade Divina, Eles
imediatamente preparam as mais belas surpresas para essa alma – não apenas para
que ela saiba algo, mas para dar-Lhe o bem que está contido no que Eles revelam
dela.

+ Luísa exclamou com alegria pela grande força de Deus chamando-a para o mar sem fim
da Vontade Divina, e como era maravilhoso viver Nele. Ela começou a entender tantas
surpresas e coisas maravilhosas que produziram uma alegria avassaladora, Vidas Divinas
e incessantes que amam.

+ O que lhe deu mais felicidade foi ver e experimentar que tudo é Vontade Divina e que
essa Vontade Suprema forma toda a Criação em um ato único.

+ Deus está à frente do Reino da Vontade Divina. Está dentro da Santíssima Trindade e
se estende Deles em sua Imensidão, Amor, Poder e Bondade – em tudo. Para Eles, tudo é
Vontade Divina.

+ Quando a Vontade Divina não encontra uma criatura disposta a viver nela, todas
as Vidas Divinas que Ela poderia ter formado nos atos da criatura são mantidas
dentro da Vontade Divina, e Deus deve esperar com tristeza e paciência divina que
uma criatura deixe sua Vida ser gerada dentro dela.

+ A Vontade Divina deve entrar nas profundezas dos atos do homem para se formar
Sua Vida Divina ali. Isso deve ser feito sempre dentro do homem, porque a vida não
pode se desenvolver fora do homem ou do céu, mas deve se desenvolver dentro do
homem. E a vontade humana deve entregar seu lugar à Vontade Divina e cooperar
voluntariamente.

+ Esta cooperação voluntária por parte da criatura permite que Deus se derrame dentro
dela, inundando todos os seus atos, animando-os com a sua própria Vida, operando
maravilhas que só os do céu conhecem, e a alma dá a Deus tantos filhos quanto atos
feitos em sua descendência.

+ Cada vez que a alma se doa ao Ser Supremo, Seu prazer e deleite é tanto que Ele dá a
ela o mérito de ter dado a Ele sua vida, e Ele a dá em troca de Sua Vida e o mérito de
possuir tantas Vidas Divinas por quantas vezes ela deu sua vida para Ele.

+ Esta é a troca Divina: Deus se da a si mesmo para receber a vida da criatura no Ser
Supremo. Esta troca de vida por Vida mantém o diálogo entre a criatura e o seu Deus, que
lhe permite conhecê-lo e sentir as pulsações do seu Coração e o Amor infinito que O
consome.

+ Ele a deixa saber o quanto Ele deseja ser amado em troca, mas com Seu Próprio Amor!
E se Ele não receber este amor, Ele explodirá em gritos agonizantes, tão altos que
ensurdecem o Céu e a terra.

+ A Trindade Divina deseja formar sua Vida Divina – uma Vida que fala e opera – em tantas
criaturas quanto Eles decidiram criar. Nós as criaturas pertencemos a Eles, e seu amor
por nós os leva irresistivelmente a formar sua vida dentro de nós. A Trindade não se
contenta apenas em nos criar, mas em um delírio de Amor, Eles querem se criar em cada
um de nós !!!

+ Deus está fascinado, extasiado e experimenta uma alegria indescritível em ver sua
própria Vontade gerar Sua Vida Divina em cada ato das criaturas que vivem em Sua
Vontade.

+ A Divina Trindade encontra-se numa situação difícil, por assim dizer, porque está
presente entre nós, procurando sempre formar em nós novas Vidas Divinas. Mas sua arte
criativa é sufocada porque nós, suas criaturas, os impedimos de continuar sua Criação em
nós. Se nós, criaturas, apenas deixássemos que gerassem sua vida divina dentro de nós,
daríamos a eles a maior satisfação e glória!

+ Jesus fez Luísa entender que se ela não escrevesse o que Ele lhe fez saber sobre a
Vontade Divina, ela estaria interrompendo todo o bem e as muitas Vidas Divinas que Suas
palavras poderiam produzir. Ele disse a ela para ter cuidado ou ela teria que prestar
contas das muitas Vidas Divinas que estavam destinadas a ganhar vida nas
criaturas.

+ A glória e a alegria do bem- aventurado serão proporcionais ao número de atos que
praticaram na Vontade Divina e ao conhecimento que adquiriram da Vontade Divina.

+ Todo aumento no conhecimento da Vontade Divina faz com que a alma chegue a tal
altura que surpreenda a corte celestial, pois cada pedaço de conhecimento é uma Vida
Divina da qual a alma se apropria e que contém uma infinidade de bens e celestiais
alegrias.

+ A Santíssima Trindade espera pelos Filhos que viverão na Vontade Divina e que farão a
Trindade verdadeiramente conhecida na terra. As Três Pessoas Divinas farão deles
professores das novas ciências de seu Criador, e eles se tornarão pessoas belas, sábias,
santas e nobres de acordo com o conhecimento que possuem.

+ E a Santíssima Trindade está pronta para regá-los com novas alegrias e felicidades,
nunca dadas antes, que Eles reservaram para essas crianças.

+ Porque todos os Bem-aventurados no Céu estão unidos e com laços de unidade e de
amor perfeito, eles poderão participar da glória e alegria destes Filhos da Vontade Divina.

+ A criação não terminou; continua naqueles que vivem na Vontade Divina. Nós podemos
ver na Criação a ordem, beleza e poder que Deus colocou nessas obras. Mas na criatura
será visto Amor, ordem, beleza e poder criativo de Deus repetindo tantas Vidas Divinas
por quantas vezes a alma agiu para Deus para deixá-Lo operar nesses atos.

+ As maravilhas dos atos praticados na Vontade Divina, mesmo os menores atos ou a
respiração ou os movimentos de alguém tornam-se fascinantes de assistir, e Deus cria
tantas Vidas Divinas neles, uma após as outras.

+ A Santíssima Trindade assume o domínio desses atos e banha a alma com sóis
brilhantes e místicos, que circundam a alma, e a tornam tão bela que ela encanta a todos
no Céu.

+ Referindo-se às Vidas Divinas que Ele gera nas almas, Jesus falou de sua Mãe, a
Bem-Aventurada Virgem Maria. Disse a Luísa que na Vontade Divina Maria também
entra no movimento e nos atos da criatura.

+ Explicou que seu Fiat repete sem cessar tudo o que faz e que a Grande Senhora, a
Virgem Maria, ainda se sente multiplicando dentro dela as Vidas Divinas que Deus
gerou em sua alma quando Ela estava em terra.

+ Jesus acrescentou que aquelas Vidas Divinas que estavam sempre se multiplicando
em Maria espalhados por todos os lados os oceanos de seu amor, sua beleza, sua força e
sabedoria infinita.

+ Tudo é fácil para Deus, desde que encontre a vontade humana disposta a viver na Sua
Vontade. A vontade humana fornece a Deus tantos véus para formar tantas Vidas
Divinas. Enquanto a vontade humana oferece a Deus seu pequeno véu, a Santíssima
Trindade investe todos os seus atos com a multiplicidade de Vidas Divinas.

+ As Vidas Divinas geradas pela Santíssima Trindade trazem a essas almas oceanos de
Luz que brilham sempre mais intensos, Amor que sempre arde com tanto ardor, Sabedoria
que sempre compreende, Beleza que sempre fica mais bela e Bondade que é sempre
admirado.

+ Deus ser capaz de dar e não dar é muito doloroso para ele. O problema é a vontade
humana. Enquanto a criatura viver na vontade humana e não na Vontade Divina, ela
sempre será ignorante do Ser Supremo, incapaz de descobrir senão o mais ínfimo
conhecimento de seu Criador e do quanto Ele a ama e pode dar a ela.

+ Vivendo na Vontade Divina a criatura permite que Deus satisfaça sua Natureza de Amor
dando e observando-a vir a entendê-Lo e investir todos os seus atos com o Divino fiat;

+ Deus estabeleceu desde toda a Eternidade que por quantas coisas Ele criar Ele fará
tantas Vidas Divinas, e que, em sua Grandeza e Imensidão, é justo que Ele produza Vidas
Divinas – o número das quais excede todas as coisas criadas, bem como todos os atos da
raça humana.

+ Mas Jesus parecia lamentar a Luísa que Ele não pode fazer nenhuma dessas coisas se
as criaturas não vivessem na Vontade Divina. O material divino estaria faltando em que
Ele pudesse formar Sua Vida nos atos da criatura, e se ninguém quisesse essas Vidas
Divinas e nao as amasse, então nada de bom ou útil aconteceria.

+ Jesus falava com Luísa, uma vez, sobre o que os habitantes do céu vivenciam quando
Ele lhe fala sobre a Vontade Divina. Ele disse a Luísa que sempre que Ele está para falar
com ela sobre a Vontade Divina, os Céus se rebaixam pela grande estima e reverência
que sentem e por quererem homenagear o que Ele está prestes a dizer.

+ Ele disse que os habitantes do Céu fluiam da Pátria Celestial e vinham para ouvi-Lo
atentamente enquanto Ele falava, e eles tinham a experiência maravilhosa de sentir dentro
deles novas criações de Vidas Divinas, bem como novas alegrias e novas belezas.

+ Jesus passou a explicar que aqueles habitantes do Céu competiam entre si para ouvir e
receber os novos efeitos do conhecimento da Vontade Divina que Ele estava dando a
conhecer a Luísa, sentindo a sua felicidade duplicar. Jesus a fez entender que só o céu
poderia conter todos os efeitos admiráveis e alegrias puras de um conhecimento adicional
do Divino Fiat.

+ A Vontade Divina transborda de Vidas Divinas, belezas divinas e bens divinos que Ela
quer dar às criaturas. Anseia ser capaz de derramar-se e envolver as criaturas em seu
seio de luz, fazendo de cada alma um prodígio de santidade e beleza distintas, formando
assim o seu paraíso na terra.

+ A grande dor da Vontade Divina é que a vontade humana se oponha à Vontade Divina,
impedindo-a de realizar o que tanto almeja;

+ Jesus disse a Luísa que deu a ela graças muito grandes e, por meio dela, ao mundo
inteiro, manifestando tantas verdades sobre a Vontade Divina. Ele explicou a ela que
essas verdades são Vidas Divinas, mas cada Vida Divina contém uma felicidade especial
e distinta e uma glória a ser dada às criaturas, que elas, por sua vez, podem dar ao seu
Deus, de Quem as receberam. No entanto, essas felicidades e glórias serão comunicadas
às criaturas apenas quando vierem a conhecer essas verdades do Divino fiat.

+ Com a criação do homem, a Vontade Divina estava em um estado de expectativa,
aguardando o próximo ato da criatura para dar Seu próprio ato e formar Suas muitas Vidas
Divinas nos atos de Sua criaturas.

+ Jesus exclamou a Luísa quão belas teriam sido essas Vidas Divinas nas criaturas.
Olhando para eles, toda a Trindade teria visto seu reflexo, a imagem e o eco de sua
própria felicidade. Que alegria, que festa teria sido a Criação para a Santíssima Trindade e
para cada ser humano! – se Adão não tivesse pecado. Mas agora chegou a hora de Deus
ter o que sempre quis! O Reino da Vontade Divina começou seu reinado nas almas!

O Centro Luisa Piccarreta para a Vontade Divina

Compartilhe a Divina Vontade